30 de set de 2013

CACHAÇAS E CACHAÇAS

Fomos ao Via Cristina, na rua Cristina no bairro Santo Antônio, em Beagá. No começo um atendimento 'daqueles' a que estamos acostumados, depois melhorou.
Na carta de cachaças, o preço variando de R$ 77 a R$ 5,50 a dose. No topo, "Havana", no undergrund, "Xiboquinha", sem nenhum demérito. Cachaça é cachaça. Igual a *unda, cada um tem a sua.
Extremos da carta de Cachaça da Via Cristina
O Via Cristina é legal. Sofri para chegar lá. Quando fui carteiro trabalhei no bairro Santo Antônio (Êpa! Predestinado?) há 40 anos e a tia Dora morava lá.
Mas ir dirigindo à noite... foi (*oda) um desafio, compensado por doses generosas de "Boazinha", tira-gosto e o apoio incondicional da Mar, que levou-me para o hotel, sem conhecer BH... Bão(Fotos JCarlos)

COISINHAS DE MINAS

Tínhamos pouco tempo para fazer uma monte de coisas legais: visitar D. Nilta, irmãos, nora, sobrinhos; comer; comer; beber; visitar lugares legais. Conseguimos quase tudo isso e muito mais: Participei de um congestionamento no Anel Rodoviário, depois na cidade; dirigi sob chuva (tempestade) e nevoeiro simultâneos; visitamos o Inhotim, andamos de Maria Fumaça; e vimos acidente na "estrada da morte" de lá.
Vou colocando as fotos aos poucos.

Mar e Mãe. Só. (Foto Luiza Sá)

 Sem outra coisa melhor, fotografar a asa do avião, mas com "olho de peixe". SQN
O ipê embeleza onde flora, mesmo num trânsito enrolado. Aqui na avenida Amazonas, no bairro Barroca (Foto Marcela Ximenes)
Se eu fosse esse galo, também ficava *uto com a praca colocada pelo dono da loja de animais e afins
Você conhece este equipamento? É uma manivela. Serve para ajudar a meninada a empinar papagaios. Outra lembrança da infância, mesmo não sendo chegado a soltar papagaios.
Via os meninos manipulando este equipamento com uma agilidade incrível. Aqui, em Porto Velho, os meninos usam latas e garrafas para enrolar a linha usada no "esporte".
 
Queima de algum gás na Refinaria Gabriel Passos, da Petrobras, em Betim-MG, visto da casa da D. Nilta. Quando mudamos para aquele local, ficava matutando o que era esse fogo "eterno"

CENAS DAS CIDADES

Fotos colhidas aqui e acolá
Não me bastassem os spams de todo tipo, agora tenho também o Bottini, não é Bottini?
Não é para sentar, mesmo (Foto Ricardo Ferreira)
 Seu Léo, agora vai! Placas novinhas na Vieira Caúla. Encontraram a sepultura da caveira do burro?
Esta é perto da casa da minha mãe, em Contagem - MG. Parece o 'paradoxo Tostines': É sujo por que é responsabilidade da prefeitura ou é responsabilidade da prefeitura por que é sujo? (Fotos JCarlos)

SUGESTÃO DE EVENTO

"No aniversário de Porto Velho, quem ganha o presente é você!" Usei esta pérola do reclame para reforçar o convite para o lançamento do livro "Trem Vivo", que tem como autores o dr. Viriato Moura e os amigos Samuel Castiel e a professora Yêdda Borzacov.
O convite ressalta que as personagens são reais e oriundas da 'mística' Estrada de Ferro Madeira-Mamoré, fonte inesgotável de histórias. O lançamento do livro será dia 2 de outubro, 20h30, na Casa de Cultura Ivan Marrocos. Vamos lá. (Ilustra Divulgação)


28 de set de 2013

DIÁLOGOS INSÓLITOS

Depois de um looongo e cansativo dia, resolvemos beber um drinque antes do fechamento dos trabalhos.
1- Garçom, por favor. Quais bebidas vocês tem?
2- Senhor, temos uísque Red Label, 'Black Red', White Horse - que significa 'Cavalo Branco', Marula...
1- O que você vai querer?
3- Um Amarulla...
2- Desculpe, senhora, mas é Marula e é muito ruim!
3- Marula? deúslivre!
1- Então, traga duas caipirinhas para nós, por favor.
2- (...) Peço desculpas mais um vez. Acabou a cachaça e o limão. Blá, blá, blá...
3- Eu quero então uma Stella Artois. Vocês tem, não é?
Aceno positivo com a cabeça.
1- Uma vodca com gelo...
Como prêmio de consolação, ganhamos uma porção de amendoins torrados e a dose de vodca não teve 'choro', mas uma 'cascata'.

26 de set de 2013

QUEM SABE FAZ E NÃO PAGA

A Mar avisou que a fechadura do portão tinha encrencado. No caminho de casa passei por um chaveiro, anotei o número do telefone, já que o local estava fechado. Esperei dar 14hs e liguei para o profissional.
O cara chegou, olhou para a fechadura e disse que precisaria retirá-la. Mas é soldada, disse eu. - Pois é vou ter que voltar lá e buscar a serra.
O cara abriu a malinha dele de ferramentas, pegou uma lâmina fina e tentou novamente, girando a chave e forçando a lingueta com a lâmina. Pronto.
Morri em R$ 20 pilas, quem manda não saber fazer nada?

25 de set de 2013

A DIARISTA E A LISTA DE TAREFAS

Uma mulher de aparentemente 50 anos de idade - mas pode ter menos - chama no portão de casa:
- Vizinha, pode vir aqui, por favor?
Ela se identifica como a diarista da casa da frente e, com a voz carregada no tom de apelo, me mostra uma folha de caderno e pede:
- A senhora pode me dizer o que está escrito aqui? É que eu não tenho leitura.
Da forma mais gentil possível, li para ela todos os itens: lavar isso, lavar aquilo, limpar aqui e acolá.
Eram muitos itens a fazer. Foi minha vez de perguntar:
- A senhora vai conseguir decorar tudo isso? Quer que eu leia novamente?
- Não, senhora. Já gravei tudinho.
E, após agradecer, foi embora executar as tarefas desta quarta-feira.

2013 e o analfabetismo ainda assombra.

21 de set de 2013

"O" HOTEL

Ficar hospedado em um resort, que oferece mil e uma opções de lazer, e só poder usufruir da comida e da cama (chuveiro incluso) é uma tortura para nós mortais. Foi assim a minha (nossa) permanência no Royal Palm Plaza, em Campinas São Paulo. O lugar é bunito dimais da conta. Fiz algumas fotos só pra dar ideia, e as legendas são meramente figurativas.

 Uma vista básica
 O castelo
 
 Esse lugar (Kata Kuka) não sei explicar
 Piscinão
 Ó, romântico

 
 
Aqui dá para casar e batizar




 Ficamos neste complexo, chamado "Casa de Campo" (Se Zé Rodrix visse...)
 Chafariz
 Espaço "das" criançada!
 Navio pirata
 O castelo, de novo (na verdade uma fortaleza, mas chamar de castelo é mais poético)
 O avião risonho
 Casa das meninas com roda d'água funcionando
 
 "Mamãe..."
 O navio, visto de sotavento (veja o movimento das folhas da palmeira)
Carpas

PLANEJANDO

No Ciclo de Planejamento anual dasuzina de Santo Antônio, tivemos, mais uma vez,  a oportunidade de ouvir três ilustres figuras do nosso país falando sobre temas como planejamento, motivação e economia.
 Vamos lá:
 Gustavo Loyola, ex-presidente do Banco Central duas vezes: "Se tivermos políticas sérias, a economia brasileira se recuperará".
Gustavo Borges, ex-nadador, conquistou quatro medalhas olímpicas: "Para ser campeão, você precisa trabalhar e se dedicar a isso, resumindo: Sonho, comprometimento e resultado".
Amyr Klink, navegador, empresário: "A gente se prepara para o que é esperado, depois, precisamos resolver problemas inesperados".  (Fotos JCarlos)

CENAS DA CIDADE

Reportagem do Banzeiros nas ruas, com a colaboração do internauta através do VC no Banzeiros

 Mais porto-velhense, impossível (Foto Felipe Araújo)
 O feijão queimou nasuzina? (Foto Facebook, via Cecília Benoliel)
 Crachás. Um para cada ocasião
 Septo da GG4. Não entendeu? Depois explico.
 Quem fez este "anúncio" abreviado, também pintou...
... este? (Fotos JCarlos)
 
 Saudades do Sobrinho? Rua Policial Gusmão com Chapada dos Parecis, no bairro Cuniã
(Fotos Marcela Ximenes)
 Veículo híbrido, movido à tração humana, reciclado (Foto JCarlos)
Faltando alguma coisa... (Foto Guilherme Munhoz)

BRASÍLIA AGAIN

Fiquei sem atualizar por uns dias por motivos de (falta de) tempo. Vou resgatar algumas fotos de Brasília, depois toco o pau na mula, como diz o Zé de Nana.
 Box 153, no shopping Pátio Brasil. Serviço bom. Você é atendido pelo dono, que pergunta o que o cliente achou, quando vai pagar a conta
 Orelhão oco. Mais um para a minha coleção
 Clipping para os hóspedes do Brasil 21 Suítes. Chique até em Tóquio
Vista do lago Paranoá, a partir da ante-sala do presidente do Incra
 Vista da Esplanada dos Ministérios a partir do escritório da Odebrecht em Brasília
 Vendedor de yakisoba, ambulante, nunca tinha visto
Congresso Nacional (Fotos JCarlos)