30 de out de 2012

ACORDANDO DA CRIOGENIA

Celso Cruz - alguém se lembrava dele? - acordou da criogenia ocupando uma gerência na Secretaria do Desenvolvimento Econômico e Social do Estado. Em entrevista sobre empregos, qualificação de mão de obra e afins, ele saiu-se com esta, que reproduzo do Diário da Amazônia:
'"Ainda segundo o gerente da Sedes Celso Cruz, a construção das usinas de Santo Antônio e Jirau são responsáveis de certa forma, pela falta de mão de obra em Rondônia. "Além dos trabalhadores não se qualificarem, os dois empreendimentos levaram nossas principais mão de obras. Eles contrataram funcionários de todos os setores da cidade e levaram para os canteiros de obras", afirmou Cruz.'"
Quando chega neste estágio, não se pode contrariar. (Ilustração Notapositiva.Com)

SERÁ?

Acordamos e logo ligamos a tevê. As imagens do "Bom Dia Brasil" que vimos era de uma Nova Iorque com ruas vazias,  destruição para todo lado, como nos filmes que estamos acostumados a ver.
Reação da Mar: "Estão transmitindo o fim do mundo!" (Imagem reprodução TV Globo)

29 de out de 2012

ACUNHE, CABO VÉI

Tão logo o juiz eleitoral proclamou Dr. Mauro como prefeito eleito de Porto Velho, uma sombra se aderiu à retaguarda do  político. Em todas as fotos e reportagens das tevês, lá estava ele, "rente como um pão quente". Ainda não sabem de que estou falando? Do também eleito vereador Cabo Anjos (da Guarda). (Foto reprodução TV Rondônia)
Quem também tirou uma casquinha do prefeito eleito foi o jornalista Lenílson Guedes, que num flagrante do Rondoniaovivo é visto tentando arrancar uma declaração exclusiva do dr. Mauro. (Foto Rondoniaovivo)

FRASES (II)

"Nós rezamos para que o nosso candidato vença. Se não vence, devemos, pelo menos, fazer uma prece para que o vencedor seja um bom governante". Ouvido numa palestra no Centro Espírita Irmão Jacob e citado pela Marcela Ximenes para mim. Não entendi a insinuação.
Ou não era insinuação? Não sei.

FRASES

"Igualdade não é todo mundo ser igual. Igualdade é oferecer os mesmos direitos para todas diferenças", jornalista Rosana Hermann, no Tuíter.

28 de out de 2012

MEDO DE MUDAR

O mote "mudança" deu o tom das eleições 2012 em Porto Velho e em praticamente todo Brasil. Houve quem apostasse no novo (às vezes nem tão novo assim, só recauchutado), e quem se apegasse ao modelo "antigo", a àqueles que pregavam o café-com-leite, o arroz-com-feijão ou o papai-com-mamãe.
Foi o caso da conservadora Porto Velho. Não se pode dizer que Mauro Nazif é o novo; muito menos Lindomar Garçon. Ambos fazem parte de uma geração de políticos forjados à maneira tradicional. Havia outros, mas foram estes dois quem chegaram ao segundo turno.
Pessoalmente não tenho nenhuma expectativa. Quero que o dr. Mauro faça um bom governo e que não seja "tentado" a renunciar antes do final do mandato para concorrer a outro cargo público.
Amém.

HABEMUS PRÆFACTUS

A eleição acabou, começam a se desmontar os palanques - sei que é demorado, mas uma hora eles têm que ser desmontados - e a vida deve continuar. Venceu Mauro Nazif, um resultado que já era apontado pelas sondagens realizadas pelo grupo que apoiava a candidatura. Esses cálculos apontavam uma vitória de 70% a 30% sobre o adversário, prognóstico que se aproximou do resultado real (63,03% a 36,97%).
Durante a campanha o candidato iniciava suas promessas, digo, seus compromissos com a frase: "No primeiro dia da minha administração vou fazer isso, vou fazer aquilo". Após a proclamação do resultado, o discurso ficou mais adequado: vai dar prioridade ao combate às alagações.
Outra declaração feita pelo dr. Mauro Nazif no calor da hora, foi que a administração dele não foi loteada, e que não deve nada aos partidos/grupo que o apoiaram.
Permitam-me o direito da dúvida. Veremos isso na posse, em janeiro.

MATANDO SAUDADES

Na minha infância, em Teófilo Otoni, cresci em casas de pessoas que tinham no rádio o principal meio de informação e de entretenimento. Depois, já residindo em Belo Horizonte, a tevê substituiu o rádio nos finais de tarde e início das noites. Em programas humorísticos como Balança Mais Não Cai, a Praça é Nossa, entre outros, pude ver os donos daquelas vozes que eu conhecia tão bem.
Ontem em uma "closed party" (aprendi esta com a @dilmabr), a tevê estava ligada no Zorra Total e vi um destes velhos atores, que pensei já estivesse ido, o José Santa Cruz. Ele fazia o personagem "Jojoca", contracenando com o Mauro Lúcio. Gostei de vê-lo. Pena que continua fazer papel de leso. (Foto JCarlos)

CENAS DA CIDADE

Fui votar, passei pela Rádio Parecis para dar palpites e voltei para casa. Cidade calma e tranquila, até um dos candidatos foi votar sozinho, sem a 'entourage' que o cercava....

Panfleto inútil
 "Obras" da nova rodoviária
"Caminhando contra o vento, sem lenço, sem documento" e sem rumo (Fotos JCarlos) 

FRASE (EM VERSOS)

"Hoje, após as 17 horas,
tudo estará consumado. /
Ai de ti, Porto Velho!
A tua sorte ficará à revelia.../
E o testemunho das Três Marias /
Depois nos dirá o que não se fez.../
E assim, tanto faz como tanto fez.../
Ai de ti, Porto Velho!"
Comentário do internauta Osmir José em notícia publicada no G1-Rondônia.

27 de out de 2012

NEM VI

Pelo mais absoluto, sincero e genuíno desinteresse, aliado a um esgotamento físico e mental, eu não assisti ao último debate entre os candidatos a prefeito de Porto Velho. Optei por um filme B, que eu já havia assistido mais de quatro vezes (se fosse assistir ao debate a sensação seria a mesma: eu já sabia de antemão o final da história) e fui dormir.
Durante a tarde e início da noite, acompanhei, de perto e de longe, o trabalho dos técnicos da TV Rondônia para consertar a *erda que alguém fez, ao desligar um cabo que não deveria ter desligado. Ao final, deu tudo certo.
Hoje, curioso, perguntei a um amigo, que não vota em Porto Velho, o que ele achou. A resposta não me surpreendeu:
"É, Sá, deu para o mundo todo ver que o prefeito 'eleito' é muito ruim. Muito ruim, mesmo!"
Concordo com a frase do Zé de Nana, postada anteriormente, de que antes de 1.500 dias se passam quatro anos... (Foto reprodução TV Rondônia)

25 de out de 2012

FRASE

"Quatro anos passam em menos de 1.500 dias". Zé de Nana citado pelo seu Léo Ladeia. Paciência, né véio?

DO OUTRO LADO DA PONTE


A nossa ponte sobre o rio Madeira está quase pronta.
Muita história já aconteceu e muito mais acontecerá, enquanto as águas barrentas continuam indo em direção ao rio Amazonas.
A margem esquerda ainda é pouco habitada, e, por isso, já é alvo da cobiça dos especuladores imobiliários.  A notícia sobre a construção de casas para abrigar moradores do atual bairro dos Milagres, que serão desalojados, já desencadeou a indústria da invasão. Com praticamente nenhuma estrutura básica - água, esgoto e energia elétrica - a ocupação de La Banda será semelhante àquela adotada na Banda De Cá: cada um cuida de si e a Prefeitura corre atrás.
Estou dizendo isso tudo para sugerir a leitura da matéria que está neste linque. Onde contam o que  aconteceu em Iranduba, no Amazonas, após a construção da ponte sobre o rio Negro. Se quisermos, podemos fazer diferente e de maneira certa. (Ilustração: Ponte virtual - DNIT)

O SÓSIA

Durante a visita do ministro Marco Antônio Raupp, da Ciência e Tecnologia, ao prédio do Laboratório de Ictiologia e Biologia da Unir, no final da tarde de ontem, chamou atenção de alguns presentes, que não moram em Porto Velho, "um sósia" do senador Valdir Raupp.

Perguntaram para mim hoje quem era a figura. Sem precisar pensar muito disse que era Assis Raupp, sobrinho do senador, que se mudou para Jacy-Paraná e conseguiu ocupar o cargo de vereador, elevado da condição de suplente.
Como não vi o nome de Assis Raupp nestas eleições municipais de Porto Velho, fiz uma rápida pesquisa na internet para saber se havia notícias sobre ele e vejam o que encontrei: o homem foi eleito prefeito da cidade mato grossense de Colniza, com quase 50% dos votos. A família não é brincadeira, não. Por falar em família, não sei se o ministro, o senador e o prefeito são parentes. (Foto Maks Rocha/Imagem News)

TRE ADVERTE

O TRE adverte: Estão proibidas piadas infames com os termos garçom, courvert, caixinha, 10%, taxa de serviço, ou coisas relacionadas com aquela atividade profissional.

NÃO É NADA DISSO

Maldade, gente, dizerem que o deputado Hermínio vai aproveitar a festa do Dia do Servidor para pedir aos funcionários da Assembléia que votem no dr. Mauro. Se o candidato for lá é por que ele também é funcionário público, afinal, o agente político - no caso Mauro Nazif é deputado federal - é uma das especificidades da função do funcionalismo público. (Com informações do Blog do CHA)

MANIA DE VELHO

Quem me conhece sabe que odeio jornal desfolhado. Não sei como as pessoas só conseguem ler um jornal despedaçando ele todo, misturando as páginas dos diferentes cadernos e, o pior, deixando o estrago para quem for ler depois. Especialmente se for eu e se eu for o dono do jornal.
Raiva igual sinto ao ver que o "meu" jornal foi mexido e, acima de tudo, rabiscado.
Ao fazer a minha sagrada (re)leitura matinal - leio quase tudo na véspera, pela internet, mas preciso pegar no papel e sentir o cheiro da tinta - encontrei esse sacrilégio:
E o 'miseráve' nem completou a cruzadinha...

PESAR

Lamento a "morte" das edições das segunda-feiras do Diário da Amazônia. O que era o diferencial do matutino, que fez a alegria de quem gosta de ler jornal impresso nos últimos anos, desaparece e tudo volta a ser a mesma coisa. Infelizmente.
Talvez o DA esteja acompanhando uma tendência mundial, já que a revista  Newsweek anunciou, há poucos dias, o fim da sua versão impressa, passando a ser apenas digital.
Nós outros ficamos sem a edição da segunda do Diário e sem a versão digital, que morreu há tempos.

FRASE

"Depois de três debates no segundo turno, já confesso falta de paciência para assistir o próximo. A toada é a mesma (...)". Jornalista Carlos Sperança, na  coluna de hoje.
Se o Carlão, que trabalha para um grupo que quer a vitória do Mauro Nazif, não aguenta mais, imagina eu, que não tô nem aí!

VALE TUDO PARA PASSAR DE ANO

Em que pese eu ter birra de motocicletas, quando vejo uma cena destas me emociono.
Ignoro se a menina não teve tempo de estudar ou se a disciplina é difícil e a prova é hoje. Só sei que fiquei feliz de ver isso.
As fotos foram feitas "no susto" e através do para brisas e não estão à Cléris Muniz, mas ajudam a narrar a história.

Para recordar, outra arrumação destas, aqui(Fotos JCarlos)

24 de out de 2012

'PRACAS'



Obrigado, Lúcio

(IN)DEFINIÇÃO INGLÓRIA

É bem eu (Ilustração Blog do Orlando.Blogosfera)

Sou eleitor há 38 anos, com uma breve pausa durante o período do serviço militar (na época, os "praças" não votavam). Voto sempre, "ganhando" ou "perdendo", mas desta vez estou em um grande impasse: Quem é o menos pior. E, parece, que não estou só nesta dúvida.
A minha indecisão pode ser comentada com um verso da música "Mora na Filosofia", do grande Monsueto: "Botei na balança, e você não pesou; Botei na peneira, e você não passou..."!

23 de out de 2012

CENAS DA BR

A colaboração de hoje é do Maks Rocha, da Agência Imagem News.
 "Carro em chama no km 10 da BR-364, perto da UNIR"
"Lagoa secando na BR-425, perto de Nova Mamoré"
 "Lagoa secando na BR-425, perto de Nova Mamoré II"
 "Matéria-prima para o churrasco"
 "Motorista com capacete"
 "Papagaio em formato de morcego"
 "Ponte de ferro sobre o Rio Mutum-Paraná"
 "Ponte sobre o Ribeirão" (Para aqui está projetada a UHE binacional)
 "Por do sol sobre o Rio Mamoré"
 "Ruína de igreja entre Nova Mamoré e Gujará-Mirim"
"Névoa saindo do asfalto"

DEBATE OU DEBALDE?

Do debate de ontem só saí com uma certeza: Seja quem for eleito, a população de Porto Velho vai continuar sofrendo. Não me animei - pelo contrário. Nos comentários de hoje no microcosmo onde vivo, e que reúne pessoas de todos os níveis  de comprometimento com a cidade (naturais, adotados ou de passagem), os comentários eram sobre as acusações trocadas e não sobre as poucas propostas apresentadas. O debate da TV Rondônia não deve ser diferente.
Mas o povo sabe o que quer e sabe chorar depois o leite derramado. É sempre assim.

FRASE

"Outras capitais que talvez não merecia (sic) ser melhor do que nós". Radialista tentando dizer alguma coisa ou fazer um elogio a Porto Velho. Não conseguiu nenhuma das duas.

22 de out de 2012

CENAS DA CIDADE

 Muito simpático este endereço. Fica no bairro Costa e Silva
 A mudinha "32" agora uma adolescente de 2 metros de altura. Não entendeu, leia aqui
  Já bateu uma xérox hoje?
Essa é uma placa que não tem explicação. Espalhada em postes da cidade, a placa oferece o serviço de "FRET." Em nenhuma escrevem o segundo "e"
 Hortelino Troca-Letras e Fabiano Nascimento. Quem é quem? (Ilustração nostick.com)
Cemitério dos Ingleses. Diz-que. (Foto RFerreira)

20 de out de 2012

ÓBVIO ULULANTE

Tem momentos que duvido daquilo que estou lendo: "Hermínio diz que ribeirinhos são os mais interessados na preservação dos rios". Só pode ser coisa do estagiário, que também fez a legenda da foto da manchete d'O Estadão.
Quando os vôos passarem a ser terrestres, não teremos mais problemas.

18 de out de 2012

COMEMORAÇÃO DIFERENTE

Os candidatos do PT venceram a eleição para a Prefeitura da Tarauacá, no Acre. No Blog do Batista, que foi o vice prefeito eleito, as imagens de uma "barqueata". Dica do amigo Ricardo Ferreira, taraucaense ausente, mas sempre saudoso da sua terra natal.

17 de out de 2012

CENAS DA CIDADE E ALHURES

De Belém do Pará, fotos do Emanuel Jadir


 No Dia da Árvore, uma pose especial do Denitz para o brog
 O desafio 'diárido' da dona Jôse
 Esse pai (ou "paia") carregava um pacote que, por vezes, cobria o rosto dele
 Juro que está "assim" de peixes aí
 Camaro amarelo é para os fracos...
(Fotos JCarlos)