1 de out de 2006

BOCA DE URNA


Petistas foram flagrados fazendo boca de urna, como antigamente. Mas isso aconteceu lá em Lisboa, Portugal. Aqui, em Porto Velho, nem sinal dos petistas.

ANULA, CRISTÃO

Atrás de mim, na fila da votação, o cidadão desabafava sua ira contra todos os políticos: “Todo político é ladrão, não conheço nenhum em Porto Velho, que seja honesto...” Depois de ouvir por cinco minutos esta ladainha, me voltei e lhe perguntei: “O senhor vai anular o seu voto?” “Claro que não". "Então gostaria de saber quem são estas exceções à regra, já que o senhor disse que todos são corruptos?” Ele não respondeu, mas também não falou mais nada.

VAI SER O QUÊ?

Nos últimos momentos de campanha, a carreata do candidato Hiran Marques passava pela avenida Amazonas, quando o locutor soltou essa pérola: “Vote em Hiran Marques, que vai limpar a casa, e arrumar as ruas de Porto Velho, Porto Velho vai ser outra cidade”. Aí fiquei na dúvida, se o Hiran é candidato a deputado federal (atendendo a um chamamento dele mesmo) ou a vereador ou prefeito?

ONDE MESMO?

Numa matéria toda truncada, a agência Carta Maior publicou diversas opiniões sobre a construção das hidrelétricas do Rio Madeira. Um dos entrevistados, o companheiro Iremar Ferreira, coordenador do Fórum de Debates de Energia de Rondônia – Foren, “(..) calcula que, entre ribeirinhos e moradores de Altamira, o número de atingidos ultrapasse 5 mil”. Altamira, que eu saiba é no Pará, ou o Foren expandiu sua base de ação?

SUJEIRA

Os garis da Prefeitura de Porto Velho não deram conta de limpar a cidade, depois do sujeiraço que os candidatos promoveram na cidade desde sexta-feira. O pior é que com a chuva que caiu na manhã deste domingo, muitos bueiros ficaram entupidos.

DÍZIMO

Um candidato saia da missa, antes de se dirigir à sessão eleitoral, quando foi abordado por um senhor de idade avançada: “Já votei no senhor, não dava para me dar um ‘dízimozinho’, não?”

FERIADO

Amanhã, segunda-feira, 2, é feriado municipal em Porto Velho. É a primeira vez, em muitos anos, que aguardo com ansiedade uma folga, afinal foram três meses de trabalho intenso, sem finais de semana ou feriados.

30 de set de 2006

AVIÃO

O avião da Gol, que caiu, teria batido em um avião de uma empresa norte-americana na região da Serra do Cachimbo, local onde o governo brasileiro realizava testes com material atômico. Aeronautas (civis e militares) ouvidos pela Jovem Pan, acharam o acidente muito estranho, pelas condições em que ocorreu e pela cobertura de radares na região. É coincidência ou a velha teoria da conspiração mundial?

AINDA NÃO EMPLACOU

Das cerca de 25 pessoas que assistiam o Jornal Nacional na noite de sexta-feira (29), no bar do ceará, quase todos voltaram suas atenções para outras atividades quando o tema política passou a ser o assunto do noticiário. Acompanho campanhas políticas desde a década de 60 (fui recruta eleitoral do Marechal Lott) e nunca vi uma eleição tão insossa como esta. Nem durante a ditadura, quando saímos de madrugada pichando muros...

VINGANÇA

A Rede Globo está se vingando do presidente Lula, que não compareceu ao debate com os outros candidatos à presidência da República, ao fazer uma matéria completa sobre o escândalo do dossiê, mostrando o dinheiro e dando nomes a alguns bois do rebanho presidencial.

OZÔNIO

A Folha On Line informa que os cientistas chegaram a conclusão que em 70 anos haverá a regeneração da camada de Ozônio, fechando o temido buraco. Ainda bem. Nos últimos anos eu não vinha dormindo direito preocupado com este problema...

FALA ZÉ

Estreou ontem e ainda tem sessão hoje, a peça “Fala, Zé!”, com o ator José de Abreu. Abreu define a peça como “uma autobiografia não-autorizada ou uma comédia psicopolíticodélica”. Mais uma iniciativa da Oficina de Comunicação, do amigo Fred Perillo.

OS “ESSES”

Ainda do debate entre os candidatos a governador de Rondônia. O leitor Kemps enviou a seguinte observação: “Vi no debate de ontem (26) o Sr. Adilson Siqueira atacando Ivo Cassol por não estudado, e ao mesmo tempo não vi Carlinhos Camurça falar nenhuma palavra no plural. “Os município", "as estrada", "as escola"... e muito mais.”

++++
E POR FALAR NISSO

No debate entre os candidatos a presidência da República, transmitido pela TV Globo na noite de ontem (28), o clima foi morno. Nunca vi uma eleição mais sem sal que esta. Só há clima tenso em 17 municípios de todo Brasil. O TSE autorizou o envio de tropas federais para: seis cidades do Piauí, cinco de Sergipe, quatro do Rio Grande do Norte, uma da Paraíba e uma do Amazonas.

NOVA CAPITAL?

Caso as urnas seguissem os resultados das pesquisas que são publicadas todos os dias nos órgãos de imprensa de Rondônia, teríamos uma situação bastante interessante: o governador, o vice-governador, dois senadores, pelo menos um deputado federal e não sei quantos deputados estaduais teriam como origem a mesma cidade: Rolim de Moura, que na prática seria a capital do Estado. Mas como Deus é grande, a capital continuará onde sempre esteve, desde 1943, em Porto Velho.

27 de set de 2006

PESAR


Acabo de saber da morte do meu amigo Paulo Correia. deixo o comentário para amanhã.

EMPATE


Em minha modesta opinião, o debate dos governadoráveis, transmitido na noite de ontem pela TV Rondônia, ficou em zero a zero.

CRISE

Diálogo ouvido em uma loja de materiais de construção: “Tem tijolo?” “Quantos milheiros” “Só dez. Quanto custa?” “Bom, dez milheiros...” “Não! Que milheiro?” “???” “Quero dez tijolos” “R$ 2,68.” O cara consulta o bolso e diz: “Então eu quero vinte...”

SEGURANÇA

Ao ver as duplas de policiais militares-alunos nas ruas de Porto Velho – com os uniformes estalando de novos – não sinto sensação de segurança, pelo contrário. Sempre que a Polícia Militar formava novos policiais estes só iam às ruas acompanhados de um militar mais antigo e experiente. Fico pensando no que vai acontecer em caso de emergência. Um assalto, por exemplo, nas proximidades de onde estão uns destes “novinhos”. Que Deus não me ouça.

ESTRANHO


Um anúncio da Prefeitura de Porto Velho, que está sendo veiculado na mídia eletrônica, ressalta as vantagens do camelódromo, digo, da Feira dos Empreendedores, localizada na praça dos Engraxates, digo, praça dos Expedicionários. Na propaganda destacam que estão à venda roupas indianas, etc. e tal e CDs! Só se for CD do selo independente “Pirate Records”! Aliás, este segmento do mercado fonográfico gera milhares de empregos e ajuda a diminuir as desigualdades sociais (Eita, agora fui fundo!)

MADEIREIRAS


Uma nova crise no setor da indústria madeireira se avizinha e deve acontecer pouco depois das eleições. Há crise de matéria-prima; o sistema de licenciamento foi mudado, mas ainda não funciona 100%; a autorização de corte e fiscalização foi delegada ao Estado, que não está devidamente aparelhado; e o Ibama está prontinho para fiscalizar a origem das madeiras nos pátios das indústrias. É o caos anunciado. Anotem.

INDECISÃO AMPLA, GERAL E IRRESTRITA

Na reta final para as eleições de domingo, os candidatos estão distribuindo panfletos com os números das respectivas candidaturas, para facilitar a vida do eleitor, que não precisaria decorar os dezesseis algarismos para votar em todos os cargos. Alguns políticos optam por imprimir apenas o seu número, outros sugerem também os candidatos majoritários. Pois bem, ao receber o “santinho” de um candidato a deputado estadual onde apenas o número dele estava impresso, o eleitor disse: “*orra, por que você não fez o serviço completo? Eu não sei em quem votar, escreve aí para mim...” É triste, mas é real.

26 de set de 2006

FURNAS

O Diário Oficial da União, edição de número 184, desta segunda-feira, 25, seção 3, página 79, publicou convocação, pelo IBAMA nacional, para as audiências públicas sobre a construção das hidrelétricas do Rio Madeira, que vai a leilão ainda este ano. Cópias do Estudo de Impacto ambiental – EIA e do Relatório de Impacto Ambiental – RIMA encontram-se à disposição para consulta. Em porto Velho os documentos EIA/RIMA das usinas do Madeira podem ser consultados na superintendência do IBAMA, na SEDAM e na Prefeitura de Porto Velho.
Foto: Cachoeira de Santo Antônio - Porto Velho - RO (Arquivo Furnas)

CONSTRANGIMENTOS

Fiquei constrangido com o constrangimento dos meus ex-colegas de trabalho no Governo do Estado, que trabalhavam em pit-stop na tarde de segunda feira. Eles não demonstravam satisfação com que faziam; sorrisos amarelos, quando reconhecidos, e entregavam o material do candidato nos carros, quase que pedindo desculpas.

FRASE

“Quem sabe, amanhã?”. É uma frase que não gosto de ouvir e que ouço sempre.

FRASE -2

“Em marola não se surfa”. Marco Aurélio Garcia, novo coordenador da campanha de reeleição do presidente Lula, no programa “Canal Livre”, da Band, a respeito do tumulto causado pelo “Escândalo do Dossiê”. Não gostei. Marola é sinônimo de Banzeiro, que também é uma pororoca. E em pororoca se surfa, sim senhor!

DOSSIÊ

Quando estourou o escândalo das ambulâncias superfaturadas, depois cognominado “sanguessugas”, este modesto observador comentou nestas telas que o assunto iria superar o “valerioduto”. Não imaginava que o caso iria tão longe, a ponto de ameaçar a eleição líquida e certa do presidente Lula no primeiro turno.

FISCAL DO FISCAL

Boatos correm na cidade que partidos políticos usaram pessoas credenciadas junto ao TRE como fiscais de sessões eleitorais para, num último esforço, conseguirem ganhar votos dos indecisos ou mudar a opinião daqueles que não estão realmente convencidos. Vai ser preciso fiscalizar os fiscais.

TRE DO B

Em Porto Velho a justiça eleitoral determinou que os candidatos retirassem dos canteiros centrais das avenidas os cavaletes com propaganda eleitoral. No interior do Estado este tipo de propaganda é permitido. A lei eleitoral está parecendo a Bíblia, cada um interpreta de acordo com sua conveniência.

LIBRAS


O candidato a reeleição a deputado federal, Miguel de Souza está utilizando no seu material de campanha, peça desenvolvida para portadores de necessidades especiais de audição e fala.

25 de set de 2006

EM EXTINÇÃO

(http://www.manausnet.com.br/fdb/projetos.a.asp)
A vegetação denominada “umirizal”, só encontrada em Rondônia nas margens da BR-364, sentido Rio Branco-AC, uma espécie de cerrado úmido, está em vias de extinção. O fogo destruiu quase toda a área. Este tipo de vegetação ainda é pouco estudado e a bibliografia resume-se a um parágrafo existente nos trabalhos realizados para o Zoneamento Socioeconômico e Ecológico do Estado. Cadê os ambientalistas que não se manifestam? Ou aquilo não gera grana?

A LUTA CONTINUA


Ouvindo declarações de voto e a confirmação de que a campanha não parou, mesmo sem a presença do líder, assessores do deputado estadual Carlão de Oliveira dizem que têm um compromisso moral de elegê-lo como um dos mais votados da próxima legislatura.

PERIGO

Soube, em Guajará-Mirim, que uma mulher arrancou com as unhas os testículos do marido bêbado que, tentava estrangulá-la. Comentário da pessoa que estava a meu lado: “Precisamos saber que era a manicura dela e impedir que nossas esposas freqüentem o mesmo salão”.

SATURAÇÃO

Jovens da “Pérola do Mamoré” estão buscando alternativas para dois problemas: trabalho e estudos. Para trabalhar é preciso sair do município, estagnado economicamente deste a era Collor, quando as barreiras para a importação de produtos foram derrubadas. Quanto aos estudos, as alternativas para cursos superiores são Pedagogia, Administração e Letras, na Unir e Pedagogia e Matemática na faculdade particular.

FARRA DO VOTO

Faltando seis dias para as eleições, candidatos usam seus últimos cartuchos para atrair os eleitores indecisos, que são maioria. No trecho da BR 364, entre Porto Velho e a BR-425 e na Br 425, entre a 364 e Guajará-Mirim, contei oito reuniões políticas na tarde de domingo. É o vale tudo pelo voto.

CONTRA-SENSO

A ONG “Grupo de Trabalho de Educação Ambiental de Guajará-Mirim – GTEA”, comemorou o dia da árvore de uma forma, no mínimo estranha, para quem trabalha com educação ambiental. Enfeitou as árvores usadas no urbanismo daquela cidade com laços de papel colorido e um pequeno cartaz com um texto daqueles, tipo: “Proteja a árvore”, etc., e grampeou tudo nos caules das árvores. Não é uma contradição? Como diria o ex-ministro Magri: “Árvore também é um ser humano”.

BOATO

Um folclórico morador de Guajará-Mirim é viciado em velórios. Todos os dias ele passa no cemitério local para sondar se o coveiro está abrindo uma nova sepultura. No sábado, vendo o túmulo de uma família tradicional sendo limpo, perguntou “Quem morreu?” O coveiro respondeu não saber, apenas recebeu a ordem de limpar a tumba. O papa-velórios não pensou duas vezes e saiu pela cidade espalhando o boato do falecimento do patriarca da família. Logo que recebeu os votos de pêsames, o filho mais velho correu para a casa da mãe, que encontrou calma, fazendo suas atividades. Resolveu não alarmá-la e saiu em busca do pai, que foi encontrado sentado numa mesa de sinuca, bebendo a sua cachacinha regulamentar. Passado o susto o assunto entrou para o folclore da cidade, que por sinal, é muito rico.

A VIDA IMITA ARTE

Todos já devem ter vistos um dos comerciais da Pepsi Cola, onde o entregador da Coca-Cola, após abastecer a máquina de refrigerantes, se refresca com o refrigerante concorrente. Em Candeias, o motorista do um caminhão de som de um candidato a governador, ao passar pelo candidato opositor, buzinou o caminha e mostrou adesivos desse “adversário”. É, no segredo da cabine indevassável, só o eleitor e sua consciência.

‘PRACAS’

Placa pintada em um papelão e colada no porta de um salão de beleza emm Candeias: “Temos Manicure e Pé de Cure. Vendese bejoterias”. Não é exagero, está lá. Outra ‘praca”, esta na avenida Amazonas, em Porto Velho: “Consertos de eletrodomestic, fogões endustriais, ventiladores, maquinas de lavá, bonba de poçosubimesso”. Este é mais grave, pois a pintura foi feita em três faces da placa, com os mesmos erros.

EPA

Um dos apresentadores do Bom Dia Brasil usou a expressão “efeito dominó” para exemplificar as ramificações do escândalo do dossiê. Tem gente que só de ouvir a palavra “dominó” se arrepia toda.

EDUCAÇÃO ZERO

O secretário municipal de Transportes e Transito, José Cláudio Nogueira Carvalho, informou que nos próximos dias a prefeitura de Porto Velho vai instalar semáforos na ciclovia da rua Raimundo Cantuária. É jogar dinheiro fora, pois os ciclistas circulam em todo canto, menos na ciclovia. Economia seria promover campanhas de conscientização.

DESEMPREGO ZERO

Cerca de 300 pessoas foram contratadas na última semana em Jaru. É o esforço concentrado para as eleições. Que Deus nos ajude.

FUNCIONA

O site Transparência Brasil está prestando um bom serviço à população, ao oferecer informações sobre parlamentares com mandato. Lá tem a quantidade comparecimentos, de faltas não justificadas, emendas, discursos e tudo que o eleitor deve saber para escolher o candidato à reeleição.

20 de set de 2006

CURSO

De olho no início das obras das hidrelétricas do Rio Madeira e prevendo entrar para o ramo de lavanderias, o, também, empresário Nelson Valente já iniciou o curso para treinamento de pessoal que trabalhará com ele. Uma demonstração de como lavar toalhas de mesa foi dado para um grupo seleto de amigos. Nelson é o ‘cara’.

À GUISA DE EXPLICAÇÃO

Na coluna de ontem repeti o mesmo tema, pelo menos, três vezes, sob os títulos “Comentário”, “Sintoma” e “Estória”. É que viajei ao interior do Estado e voltei impregnado destas informações. Visitei cinco municípios onde os comentários eram recorrentes. Era como um filme da “sessão da tarde” da TV Globo: todo dia a mesma coisa. O subconsciente traiu-me. Perdão leitores.

SEM MEIAS PALAVRAS

Não deu tempo de ler a faixa toda, mas o essencial é que estão promovendo o II Festival de Pesca de Piranhas no lago da represa da Hidrelétrica de Samuel. Como diz o José Simão na Folha de S. Paulo e no Diário da Amazônia, agora não precisa nem desculpa para a patroa. Andrezão do CEUB estou enviando o PTA.

E AGORA, AMIR?

Preocupante para a campanha do senador Amir Lando ao Governo do Senado a notícia publicada aqui, no RONDONIAGORA sob o título “TSE aprova candidatura de Ana Maria Rangel; coligação de Amir perde o PRP”. E agora, senador? Sem o PRP sua candidatura está seriamente ameaçada. É pior que brigar com o bispo!

ANÁLISE

O e-jornal “Uol News” publicou no dia 14 uma entrevista com o cientista político João Paulo Saraiva Leão Viana, professor da Unir. Recomendo a leitura está no endereço: http://noticias.uol.com.br/uolnews/brasil/eleicoes/2006/09/14/ult2613u79.jhtm A análise sobre a situação política de Rondônia é interessante.

19 de set de 2006

HERMENÊUTICA

“Departamento de Recursos Logísticos” o nome pomposo é para designar o local onde estão guardadas as máquinas sucateadas da Prefeitura de Porto Velho. Ferro-velho com grife, chique, não?

COMENTÁRIO

No comício realizado em Pimenta Bueno, neste final de semana, um candidato a governador esculhambou os deputados candidatos à reeleição, os candidatos a deputados sem mandato ainda e quem pede votos para os componentes dos dois grupos. Comentário do eleitor que estava a meu lado: “Esse aí dorme sem rezar”.

MEDO

Apesar do clima eleitoral estar tenso, com ameaças de morte e de espancamento, nada sério foi registrado até agora, mas quem tem, tem medo. Após uma reunião politica, um grupo estava numa lanchonete, quando o cano de descarga de uma motocicleta produziu o som parecido com um tiro. Pelo menos três pessoas assustaram. Um dos presentes ‘sentiu’ a bala entrando no seu rim.

CONSCIÊNCIA

Sitiantes e pequenos produtores rurais estão pedindo apoio para plantio de matas ciliares e reflorestamento de nascentes. Gostei.

TIRO NO PÉ

Essa recuperei do passado. Em maio de 2005, quando o Ministério Público inaugurou a nova sede da Promotoria em Presidente Médici, em seu discurso o prefeito Charles Moro disse: “Tô inaugurando o local da minha perdição”. Será?

CARTA

Uma carta anônima – mas que é possível identificar a autoria – está sendo distribuída em Pimenta Bueno. O título do documento é: “Veja por que o atual governo foi um dos piores até hoje para a educação”. Sub-título: “Balanço NEGATIVO (sic) do governo Cassol na educação”.

SINTOMA

O comportamento do candidato no palanque e o baixo índice de comparecimento de público aos comícios são inversamente proporcionais aos índices de intenções de votos divulgados pelos institutos de pesquisa.

POMBAS

Essa também é de comício. O candidato Didi da Pomba discursava com a camisa aberta até a altura da cintura e segurava um objeto dentro da vestimenta. Ao final disse a todos que lutaria pela Paz, tirando de dentro da camisa uma pomba, segurando-a pelas asas. Aí com a pomba em uma das mãos e com o microfone na outra o candidato se exaltou e falou mais uns quinze minutos. Ao gritar Paz, soltou a pomba, que descreveu um arco no ar e caiu morta no chão. Além das risadas da platéia, Didi viu sua pomba ser destroçada pela molecada. Ao descer do palanque, ainda sob gargalhadas, o candidato disse: “E essa feladaputa me *agou todo”. E o homem é do Partido Verde!

REFORÇO

O vice-presidente José Alencar chega nesta quarta-feira a Rondônia. Ele desembarca em Ji-Paraná, onde cumprirá agenda de visita ao bispo D. Antonio Possamai e reunião com empresários.

ESTÓRIA

Era uma vez... Um reino distante, onde a Carta Régia previa eleições periódicas para escolha do Rei e do Conselho Real. O então Rei Sol, em campanha pela sua recondução ao trono, começou a desconfiar das profecias que seus vassalos lhe apresentavam, dizendo que era o defensor perpétuo do povo.

++++
CONTINUANDO

Em uma visita a um dos burgos do seu Reino, na distante terra dos alegres Parecis, Sol falava aos súditos, quando, inesperadamente, começou a esculhambar todos aqueles que apoiavam ou votariam nos atuais Conselheiros do Reino. Chamou-os de ímpios, de beócios e de todos os adjetivos ‘desqualitativos’ que tinha em seu vocabulário. O burgomestre local, que vestiu a carapuça, desceu do palanquim com seus vassalos e foi declarar submissão ao outro candidato a rei.

ÓBVIO

Se vivo fosse, Stanislaw Ponte Preta quebraria o computador quando lesse essa chamada: “Para analista, indecidos decidirão se haverá ou não segundo turno em Rondônia”. Claro, não?

15 de set de 2006

TRILHA SONORA

O leitor Thiago Teixeira sugere um tema para servir de jingle para as campanhas políticas, nesta reta final, onde os diversos institutos de pesquisas apontam a tendência de reeleições amplas, gerais e irrestritas. Os eleitores que reelegerem pessoas acusadas de estarem envolvidas em escândalos, devem cantar até tomar vergonha na cara o ‘sucesso’ dos Aviões do Forró: “Você$ não valem nada mas eu gosto de você$/ Você$ não valem nada, mas eu gosto de você$/Tudo que eu queria era saber porquê”. Valeu Thiago.

HEIN?

Leio o “direito de resposta”, assinado por uma advogada, em que ela confirma praticamente tudo o que foi publicado na matéria original, apenas ressalta as atenuantes. Ora se foi cumprido mandado de busca e apreensão, se foi apreendida munição – não importa a quantidade -, e se o acusado foi preso e conduzido à delegacia, onde está o erro?

VENDA DE VOTO

Apesar da rigidez da lei eleitoral, o eleitor sempre dá um jeito de tentar dar uma ‘facada’ nos candidatos. Em respostas a uma carta enviada em mala direta, o candidato recebeu o pedido, também em forma de cartas: Na primeira, o pedido de duas passagens de ida e volta a uma cidade de Paraná, por motivo de doença (já repararam que nesta época aumentam o número de doentes?); a segunda carta pede uma ‘ajuda’ de R$ 2 mil para aquisição de uma casa. A contrapartida oferecida: seis votos. É mole?

E A BOMBA?

Chegamos ao dia 15 e até agora (escrevo no início da manhã) e, até agora, está tudo calmo, e nem sinal da “bomba” que explodiria hoje. O boato mais recente é a vinda do presidente Lula para anunciar oficialmente, entre outras coisas, a vontade política para construção das Hidrelétricas do Rio Madeira, para a transposição dos servidores estaduais, contratados entre 1982 e 1987, para o quadro federal e tudo mais que queremos ouvir. Se isso for verdade, a senadora Fátima Cleide pode encomendar o ‘Chanel’ para a posse.

MOMENTO BRASIL

Depois de alguns meses sem ter contato com a revista "Momento Brasil", editada pelo jornalista Carlos Sperança e superintendência do Beto Grutzmarcher, leio com gosto a edição nímero 38. Destaque para a matéria sobre as estripulias do boto.

ESPERNEIO

Estranho o comportamento de alguns professores e alunos da FARO que protestam contra o fechamento da mureta que divide as pistas da BR-364 em frente à faculdade. É coisa de província, de colônia. Estas pessoas não estão acostumadas com o progresso. A escola foi construída em uma curva, onde a engenharia não recomenda a construção de retornos. È bom lembrar que a idéia da duplicação da pista deveu-se aos acidentes que vitimaram alunos daquela instituição.

RESERVA DE MERCADO

O Governo do Amazonas exigiu e conseguiu que as empresas que estão construindo o gasoduto Coari-Manaus, que durante a contratação de trabalhadores braçais seja dada prioridade aos moradores das comunidades próximas à obra. Acontece que as empresas não estão conseguindo preencher 2.080 vagas. Espero que na futura construção das hidrelétricas do Rio Madeira, o mesmo problema não ocorra aqui.

13 de set de 2006

REVERTENDO BANZEIROS

Recebi ontem e-mail da colega jornalista Maríndia Moura explicando que a reportagem exibida no Jornal Nacional de segunda-feira, 11, e comentada por estes Banzeiros, cumpriu pauta vinda da produção do JN, onde a orientação era para mostrar conflitos agrários e um assentamento que deu certo em Rondônia. Tudo Bem. Em Manaus foi mostrado o problema do saneamento básico e da falta de moradia digna, mas também mostraram o potencial das frutas regionais, a Zona Franca de Manaus, as festas e tudo mais. Pará mostrou suas mazelas e a beleza do Ver-o-Peso, e não sei mais o quê. Rondônia mostrou, repito Corumbiara, Roosevelt, a irmã Dorothy e um assentamento, que passou despercebido no meio de tanta desgraça.

++++
CONTINUA

Os conflitos rurais no Brasil e em Rondônia ocorrem por motivação política. Ainda repórter do vetusto Alto Madeira, fui cobrir um destes “Gritos da Terra” e entrevistei um agricultor – que não era o porta-voz do movimento. Ele contou que tinha não me lembro quantos hectares de terra, plantava cacau, café, cana, tinha um pequeno rebanho bovino produzindo leite e carne. A casa dele tinha gerador de energia (a diesel), etc, etc. “E o que o senhor está fazendo aqui?” “O pessoal chamou a gente e a gente veio, tái a mulher e os quatro fio” “E quem está cuidando do seu sítio? Tem outros filhos?” “É os empregados...”.

++++
PARA TERMINAR

As invasões de fazendas têm um aspecto muito interessante. Numa delas, ocorridas em Rondônia, os ocupantes escolheram milimetricamente uma área que estava em fase de regularização. Não passaram um centímetro para a parte escriturada. Como obter informação sobre isso? Onde é possível saber que parte da fazenda está regularizada ou não? As autoridade, temendo que possam fornecer o cadáver que os movimentos populares tanto precisam, se recolhem à sua covardia. E aí continuamos a ser a terra sem lei.

PELA CULATRA


Foi só o assunto “transposição” voltar às manchetes dos jornais para desencadear uma série de reuniões, desmentidos, confirmações e etc. e tal. Foi plantada na coluna do jornalista Cláudio Humberto que o governo Lula estaria preparando um “trem da alegria” passando para o quadro federal os funcionários estaduais de Rondônia, contratados no período de transição do Território para o Estado. A cópia da nota foi reproduzida, ampliada, xerocada e foi distribuída na Esplanada das Secretarias. Quem tomou a iniciativa pensou que estaria fazendo uma grande “denúncia”. Tiro no pé. Os servidores comemoravam e procuravam saber quando ocorrerá a transposição. Eu já disse eleitor é fisiológico. Primeiro o meu. Ah, sim e o pai da criança? Estão fazendo fila no cartório para obter o registro da paternidade. Certidão de adoção também serve.

ANIVERSÁRIO

A TV Rondônia comemora hoje 32 anos de existência. Pioneira no Estado, a emissora tem uma extensa folha de serviços prestados à comunidade. Parabéns a todos, especialmente ao Jornalismo.

MORTE


Com pesar e atraso, registro o falecimento do companheiro João Dias. O João foi um batalhador, pois manter um jornal no Interior do Estado é como matar um leão todo dia. Que Deus o acolha, João.
(Foto O Observador)

PERFIL

Para o professor Francisco Matias, a eleição para o cargo de senador passa por critérios subjetivos. O pesquisador diz que a população forma no inconsciente um arquétipo do cidadão ideal para ocupar a função. “O povo acaba escolhendo quem ‘cabe no paletó’”. Ou seja, não basta querer ser senador, é preciso parecer senador. Vai entender.

PESQUISA

O Ibope ameaça divulgar uma nova pesquisa na próxima sexta-feira. Pesquisa é uma das três instituições em que não acredito.

12 de set de 2006

TRILHA

A trilha sonora do meu dia de hoje é “Tempo perdido”, de Zezé de Camargo e Luciano. A dupla ‘breganeja’ diz a uma altura da música: “(...) Só a tristeza sorriu pra nós dois, a felicidade ficou pra depois, pena que tudo foi tempo perdido (...)”.

DESPERDÍCIO

Não uso óculos de lentes verdes, mas consigo ver coisas boas ao meu redor, sem fazer esforço. Essa introdução é para falar da tristeza que senti ao ver a matéria que a TV Rondônia colocou no ar, para todo país, no Jornal Nacional, mostrando só o aspecto ruim do nosso Estado. Foram buscar a morte da irmã Dorothy, no Pará, para falar dos problemas agrários; falaram do massacre na Reserva Roosevelt; de Corumbiara. A competente Maríndia Moura (de quem sou fã de carteirinha) ou sua produção esqueceu-se de que temos o maior e melhor rebanho bovino da Região Norte, que produzimos uma das melhores qualidades de café, do nosso cacau e de tantas outras coisas boas. Temos mazelas, mas temos muito mais do que nos orgulhar. O estranho é que a mesma TV Rondônia mostra, nos intervalos comerciais, um clipping do que há de melhor na terrinha. Mas para exportação, é só notícia ruim. É uma pena. Confiram na Internet: http://gmc.globo.com/GMC/0,,2465-p-M537973,00.html

++++
REAÇÃO

“Mostraram só a borra!” Comentário do deputado Miguel de Souza após a exibição da matéria da TV Rondônia, no quadro “Caravana JN”, exibido no Jornal Nacional da TV Globo, ontem, 11.

POLUIÇÃO

As ruas que dão acesso ao local onde foi realizado o Agrishow de Ouro Preto do Oeste, no último final de semana, estão completamente tomadas por cartazes com fotos de candidatos aos cargos em disputa nas eleições de outubro. A quantidade é tamanha que você não consegue distinguir quem é quem, em tanta poluição visual.

FALTA D’ÁGUA

Moradores de Jaru reclamam da falta de água tratada na área urbana da cidade. Segundo o vereador Vaguinho, as bombas usadas para captação de água são as mesmas de quando a cidade tinha cinco mil habitantes. Hoje 60 mil pessoas moram em Jaru.

DRAGAGEM

Meio que submersa (no sentido de ‘sem publicidade’), a Administração das Hidrovias da Amazônia Ocidental – AHIMOC está licitando a contratação de empresa para dragagem do canal de navegação do Rio Madeira, de Porto Velho até a sua foz em Itacoatiara (AM), numa extensão de mil e cem quilômetros, aproximadamente. O trabalho da natureza e das dragas do garimpo assoreou o leito do rio, dificultando a navegação, que voltou a ser intensa a partir de 1997, com a saída da soja do norte de Mato Grosso e sul de Rondônia pelo porto de Porto Velho. Os trechos críticos no Rio Madeira estão localizados nas passagens de Papagaio, Abelhas, Pombal, Belmont e Capitari, que ainda contam com balizamento precário.

MALDADE

Um gaiato disse-me que alguns candidatos à reeleição devem acompanhar a apuração dos votos através da rádio do querido padre Isidoro Moro, de Guajará-Mirim. Quis saber se a Rádio Educadora montará algum esquema especial para transmissão dos resultados. “Não, é que eles estarão em Guayaramerín. Se perderem, já estando na Bolívia, fica mais fácil pedir asilo!” Sacanagem.

VOTO NULO

Conversando com o professor e pesquisador da História de Rondônia, Francisco Matias, ele disse-me que mesmo com a campanha pelo voto nulo que está sendo veiculada de boca-em-boca e na Internet, a tendência é que essa modalidade de protesto seja menor que o índice de abstenção. “Anular o voto dá muito trabalho”, lembra ele, “é mais fácil ficar em casa”.

PEDIDO

Os triciclos usados na campanha do deputado Miguel de Souza são novidade nestas plagas, menos para quem freqüenta as praias de Santa Catarina, onde são usados para todo tipo de anúncio e reclame. Mas não era isso que eu ia contar. Uma mãe chegou perto de um dos candidatos a deputado estadual apoiados por Miguel de Souza e disse em tom de apelo: “Seu fulano, quero lhe pedir uma coisa que o senhor não pode recusar. Peço pelo amor de Deus...” “O que é, minha senhora? Já adianto que a Lei Eleitoral não permite...” “Não. Não é isso. O senhor tem que deixar meu filho dar uma volta nessa ‘coisa’. Ele fica olhando a bicicletinha passar todo dia e me enche a paciência... ”

NEGLIGÊNCIA

Preso pela PM por suspeita de estupro de duas menores, o homem aguardava na delegacia que fosse feito o exame de conjunção carnal no IML. Como o resultado do exame demorasse, o delegado liberou o suspeito. Minutos depois os policiais chegaram com o resultado positivo, comprovando o crime e não encontraram o culpado. E agora? O fato aconteceu ontem, 11, em Porto Velho, Rondônia, Brasil.

ACENTO

Quem pintou as placas indicativas instaladas nas rodovias estaduais de Rondônia poderia ter economizado dinheiro. É que em toda placa onde aparece o nome do município de “Jaru”, a palavra recebeu um acento agudo na letra “u”. Totalmente dispensável. Exageros à parte, o que se gastou no acento inexistente daria para pintar uma placa nova.

UTILIDADE PRIVADA

Os candidatos que estão utilizando o mini-outdoor para divulgar seus nomes e números passaram a notar o sumiço das placas. Afixadas em bairros da periferia, as placas de madeirite estão sendo furtadas e usadas nas casas – especialmente em invasões – como divisórias, paredes externas ou para fechar os sanitários.

REBELDIA


Arautos reais informam, em surdina, que súditos do Rei Sol estão prontos a abandoná-lo. Mesmo tendo afixado pergaminhos em suas carruagens, estes súditos estariam contrariados com a maneira com que Sua Majestade os trata. Prometem vingança, numa espécie de queda da Bastilha. Ô raça!

APELIDO

Ouvido no bar, durante a exibição do programa eleitoral: “Olha o nome desse candidato, ‘Didi da Pomba’, não quero nem saber por que ele tem esse apelido...”

11 de set de 2006

TEORIA PARA MEU CAOS

“Tomei decisões duras. Das que têm efeito no longo prazo, diriam os economistas. Das que alteram comportamentos, diriam os psicólogos. Ando sensível (...)”. Pedro Bernardes, no Blog Azenhas do Mar, de Portugal, inclusive o título. O trecho do poema reflete meu momento atual.

CALMA

O amigo Yodon Guedes quer saber por que insisto que alguma coisa grande e grave vai acontecer no dia 15 (ou 17) de setembro. Não é nada não, Yodon. Sou fã do José Simão e da teoria da piada pronta. Nas últimas semanas – quase todos os dias – alguém chega perto, me puxa pelo braço e sussurra no meu ouvido môco alguma coisa. Peço para repetir no outro ouvido (com o qual ouço até o que não foi falado) e dizem baixinho: “Vem uma bomba aí. Muita gente grande vai cair. Vai chegar no 'hômi'!” Faço cara de inteligente e balanço a cabeça afirmativamente, sem ter idéia do que dizem.

LIVRO

(Ricardo Kostcho)
O jornalista Fred Perillo, da Oficina de Comunicação, está trazendo o também coleguinha Ricardo Kotscho para um bate-papo e lançamento do livro "Do Golpe ao Planalto". Será dia 13, quarta, às 19h30, no auditório da Uniron/Unipec, com entrada franca. Kostcho é jornalista experiente e trabalhou na Secretaria de Imprensa do Planalto, no governo Lula.

PODA

Todas as árvores existentes na quadra formada pelas ruas Paulo Leal e Marechal Deodoro, no centro de Porto Velho, foram impiedosamente podadas até o talo. Ou seja, as árvores não tiveram seus galhos aparados, mas completamente desfolhadas. Não havia ameaça à rede elétrica, que está do outro lado da rua. Só posso imaginar que tenha aparecido alguma praga nas folhas, obrigando a poda. Nesta época de calor forte, ficar sem sombra...

FUMACÊ

Lembrei de uma piada quando Itamar Franco era presidente da República. Diziam, imitando o sotaque mineiro: “I... tá mar!” e o outro respondia: “Vai ficá pió!”. Se hoje ninguém está agüentando mais a fumaça que encobre tudo, a situação vai piorar. Começou a temporada de licenciamento oficial de queimadas e limpeza de pasto. (Esta nota foi escrita para a coluna de sábado, que não foi postada, mas continua valendo).

PENSAR PEQUENO

O programa eleitoral do candidato Edgar do Boi é praticamente uma continuação do programa do candidato Ivo Cassol, com uma diferença: pensa pequeno. Tudo bem em optar em só construir estradas; tudo bem em optar em distribuir sementes, ao invés de investir no aumento da produtividade da agricultura. Agora optar pela geração de empregos a partir de micro empresas ao invés de ir à busca de grandes indústrias que queiram vir se instalar aqui, com a garantia de energia, mercado e benefícios fiscais, é pensar pequeno ou incompetência. É burrice. Por isso meu voto, para este cargo, já está decidido.

OUVINDO O ELEITOR

Nas reuniões políticas, comícios e afins, sempre me misturo aos assistentes e gosto de ouvir os candidatos junto com os eleitores, prestando atenção às suas reações. Eis algumas: “Este candidato a governador acha que já ganhou e não pede mais voto para si, só para seu candidato a senador”.

++++
OUVINDO O ELEITOR - 2

“Se esse cara ganhar, vai botar para ‘pocar’ em cima do povo”.

++++
OUVINDO O ELEITOR – 3

“Candidato precisa de voto, muito voto, não ‘empazina’ não, cada vez mais...”

++++
OUVINDO O ELEITOR – 4

[Candidato:] “Quero fazer um compromisso com vocês para interligar os municípios (....) por estradas; construir um [pronto-socorro] João Paulo II na nossa cidade, com UTI e tudo mais; construir uma faculdade aqui, para nossos jovens (...)”
[Eleitor:] “Se ele prometesse a construção de um aeroporto para disco voador, eu acreditava, mas em estrada, hospital e faculdade... isso é sonho!”

AVISO


Leio um aviso colado no vidro de uma “lan house”, seja lá o que for isso: “Proibido usar uniforme escolar dentro da LAN”.

HEIN?

“Tudo bem com o senhor?” “Tô bem, graças a Deus, meio mais ou menos”.

8 de set de 2006

DESAFIO


Lanço aqui o “Desafio Banzeiros”. Primeiro Desafio: Ganha um doce – a escolha – quem fizer uma reportagem séria provando que os dejetos e esgotos do Hospital de Base e do IML são jogados in natura no Canal dos Tanques. Alguém topa?

NEOLOGISMO


Chama-se “grampofobia” a atual neurose que está atacando a todos ao falar ao telefone.

ESTRANHO

Uma reportagem mostrada hoje no Bom Dia Brasil sobre a criação de aves de rapina no interior de Sergipe se destacou por duas informações. O falcão mais antigo do local ficou órfão e o ovo foi chocado por uma galinha. Não sei se isso provocou algum trauma de infância, sei que o bicho é dócil; Outro gavião, dito macho, é hermafrodita e bota ovo. Pode? Como dizia minha avó, Dona Zulmira: “É o fim do mundo”.

BOA IDÉIA

Com as pesquisas, de diversos institutos, apontando a preferência do eleitorado pelo presidente Lula em 51%, isso dá uma boa idéia, não?

LENDAS URBANAS

A fatalidade chegou a Rondônia. Estou vendendo da forma que me foi vendido: Uma criança nasceu na semana passada em Ji-Paraná, feia de dar dó. O médico fez o comentário em voz alta: “Que criança feia”. A criança teria aberto os olhos e dito com voz de adulto: “Mas feia vai ficar a situação de Rondônia no dia 17 de setembro”. Será que é algum aviso da Al Qaida?

++++
LENDAS URBANAS – 2

Uma história semelhante foi narrada no programa “Fantástico” da Rede Globo, há pouco tempo. Nessa versão a criança feia teria dito que feio seria o que ocorreria no show da Banda Calypso, alguns dias depois. A profecia se concretizou. O show foi fracasso de bilheteria, quebrando o produtor.

IRONIA

Neste Sete de Setembro, em Porto Velho, não houve apresentação da Esquadrilha da FAB, justamente por causa da fumaça.

FISIOLOGISMO

(Adriana Vandoni)

Em artigo publicado no jornal “A Gazeta” (MT), a economista Adriana Vandoni, diz que uma grande parte do eleitorado brasileiro, que é ‘menos instruída’ vota fisiologicamente. Para eles não importa se o deputado/senador roubou, o que interessa é ver a ambulância e saber que pode contar com ela. Vandoni encerra dizendo que só o Judiciário pode fazer alguma coisa para mudar esta situação.

DEU NO EX-BLOG DO CÉSAR MAIA

”As edições de hoje [07/09] de jornais de Santa Cruz de la Sierra, como “El Deber”, dão conta que os Governos, os Prefeitos e as Câmaras dos quatro Departamentos, que ameaçam entrar em greve no próximo dia 8 como protesto contra medidas autoritárias de Evo Morales, se recusam a negociar com o Governo central. Ao mesmo tempo, acusam Morales de ameaças insuportáveis, como a realização de investigações secretas para a identificação dos responsáveis pela referida manifestação de protesto e a intervenção das forças armadas e policiais naqueles departamentos”. Estes Banzeiros já haviam antecipado para onde iria a Bolívia com Evo Morales. A previsão foi feita antes do cocaleiro ser eleito.

7 de set de 2006

A ÚLTIMA


Já tinha fechado a coluna quando encontrei esta notícia: "Telefones celulares foram encontrados dentro de quatro prisioneiros em uma prisão de segurança máxima de El Salvador, disseram autoridades na última quarta-feira." Detalhes sórdidos no endereço http://ultimosegundo.ig.com.br/materias/mundo/2514001-2514500/2514478/2514478_1.xml

MIGUILIM.COM


A colunista Monica Bergamo, da Folha de S. Paulo dá uma dica interessante para quem gosta de literatura de primeira qualidade: já está disponível na internet, de graça, a íntegra do romance "Grande Sertão: Veredas", de Guimarães Rosa, em comemoração aos 50 anos da obra. O texto poderá ser lido no site do MEC ou pelo atalho www.novafronteira.com.br/grandesertaomec/, até dezembro. É preciso ter instalado o programa Adobe Acrobat Reader (6.0 ou mais).

DEBATE

A leitora Lia cobra comentários sobre o debate entre os candidatos a governador, realizado na terça-feira pela Rede TV. Eu não assisti e me inteirei do assunto pelos ecos das ruas. Ouvi comentários do tipo: o Adilson convidou o Amir para ser secretário de assuntos fundiários; o Cassol perguntado sobre segurança respondeu sobre estradas, perguntado sobre saúde, respondeu sobre estradas, perguntado sobre educação respondeu sobre estradas; a Fátima foi bem; a Fátima foi mal; o Carlinhos foi bem; o Carlinhos foi mal.

ALTAMENTE INTERNACIONAL

Agradeço, de público, a leitora Vera da Silva Sinha, natural de Porto Velho, radicada na cidade de Portsmouth – Inglaterra. Ela escreveu dizendo que mata a saudade da terrinha lendo o RONDONIAGORA e, por tabela, os Banzeiros. Obrigado. A professora Vera é antropóloga e tem livros publicados pela editora da Unir (EDUFRO) sobre índios de Rondônia.

E POR FALAR NISSO

O companheiro Normando Lira, olhando para o céu enfumaçado de Porto Velho, disse filosoficamente: “Isso aqui tá parecendo o fog de Londres”. É, eu não tinha pensado nisso. Há 50 anos não vou a Londres.

PRECAUÇÃO

De vez enquanto encontro pessoas preocupadas com os impactos que serão causados pela construção das usinas hidrelétricas no Rio Madeira. Li na revista da Odebrecht – uma das empresas que pretende implantar o empreendimento – que na construção da “estrada do Pacífico”, no Peru, a empresa, antes de começar as obras e em respeito às tradições locais, promoveu uma ato litúrgico, com oferendas, de paga, a La Pachamama , a Mãe-Terra. Os nativos peruanos acreditam que eles pertencem à Terra e não o contrário.

TRANSPOSIÇÃO

Gostei da informação que o Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão tem o entendimento de reconhecer os servidores estaduais contratados pelo Governo de Rondônia até março de 1987 devem ser pagos pelo Governo Federal, conforme o decreto-lei que elevou o Território à condição de Estado e as disposições transitórias da Constituição de 1988. Estou fora deste benefício por ter entrado no Governo do Estado no concurso de 1989, mas fico feliz pelos quase 13 mil colegas que serão beneficiados, se quiserem, pois a transposição será opcional.

X-9

Candidatos estão mudando o discurso cada vez que desconfiam que tem espiões infiltrados em suas reuniões. A neurose é generalizada. Ninguém está dando nem “bom dia”, para não ser interpretado como compra de voto.

NOS TEMPOS DO CORONEL ALUÍZIO

Tem gente comparando os tempos atuais com a época em que o coronel Aluízio Ferreira era o manda-chuva (literalmente) daqui. Não sei por que.

AINDA ALUÍZIO

Demorou três domingos para que a ficha caísse. A catedral do Sagrado Coração de Jesus possui vários vitrais, todos oferecidos por famílias de Porto Velho, à época da construção da Igreja. O primeiro à direita, na nave principal, oferecido pela família do ex-governador Aluízio Ferreira tem o desenho de um homem a cavalo sobre um barranco e no fundo, três pescadores em uma canoa. Fiquei matutando a que fato aquela cena representava. Só no último domingo, enquanto esperava o início da missa é que entendi. Os vitrais são duplos, a história começa em um e acaba no outro. Aquele a que me refiro é a representação do encontro da imagem de Nossa Senhora Aparecida, que foi “pescada” no rio Paraíba, em São Paulo, por volta de 1741. Banzeiro também é cultura.

CORRE-CORRE

O companheiro jornalista e colunistas J. Vasquez (Curtas & Rápidas) conta que assessores da Assembléia Legislativa passaram um dia de apreensão na última terça-feira, quando foi anunciada a libertação do deputado Carlão de Oliveira. Segundo Vasquez – que hoje comemora a Independência do Brasil pescando – houve um corre-corre em busca de adesivos para colar nos carros, movimento que só foi arrefecido pela nova prisão do deputado, ao tentar embarcar para Porto Velho.

6 de set de 2006

INEXORÁVEL

A Lillian Witt Fibe (por onde será que ela anda?) disse uma vez que a globalização era inexorável. Aproveito a palavra para dizer a mesma coisa sobre as hidrelétricas do rio Madeira. São inexoráveis. Além do apagão moral que estamos vivendo hoje, o Brasil está às vésperas de um apagão energético. O leilão será realizado em novembro e as obras devem começar ano que vem.

CONTAS

Hoje é dia dos candidatos prestarem contas do que estão gastando na campanha. Na primeira prestação de contas, há um mês, não havia, praticamente gastos com pessoal. A maioria das campanhas está nas ruas e este item será observado.

REBOQUE

Acompanhei a luta, durante anos, do Anderson, da “Motopan”, de Ariquemes, para que o Denatran aprovasse o reboque que ele inventou para motocicletas. A legislação de trânsito não permitia que motos rebocasse qualquer coisa. Depois de provar tecnicamente a viabilidade do seu invento, Anderson conseguiu a aprovação oficial. Isso tudo é para dizer que vejo pelas ruas de Porto Velho motos rebocando até duas carrocinhas engatadas uma na outra, 'side-car' e outras geringonças, sem qualquer sinalização. Como na nossa cidade não há quem coíba os excessos, vamos nos arriscando a envolvermos em acidentes.

TEATRO

A Câmara dos Deputados aprovou o fim do voto secreto. A iniciativa, atribuída a uma emenda do deputado Luiz Antônio Fleury Filho (PTB-SP), foi, na verdade, uma pressão da Imprensa, que nos últimos tempos – especialmente depois das denúncias do ex-deputado Roberto Jefferson – passou a pautar as atividades dos parlamentares. E a Imprensa, sabemos todos, não defende a interesses dos (e)leitores, mas de seus donos e patrocinadores.

SEM DESTAQUE

E a Imprensa só deu destaque para a votação do voto aberto e não repercutiu, com a ênfase necessária, a aprovação da Lei das Micro e Pequenas Empresas, um assunto que vai mexer com a economia do país. Esta lei desburocratiza e traz para a legalidade milhões de micro empresas que hoje, aos olhos da Lei, são clandestinas.

POUSADA

Vi uma faixa em uma “pousada” no bairro Eldorado, com os seguintes dizeres: “Promoção! Diária R$ 20 - ‘Rapidinha’ R$ 10”. É pousada ou outra coisa qualquer?

NEM TUDO ESTÁ PERDIDO

Reproduzo o texto da jornalista Lucia Hippolito, via blog do Noblat: “A Justiça Eleitoral e o Ministério Público compraram a briga do eleitor. O procurador-geral da República, Antônio Fernando de Souza, depois de indiciar 40 pessoas envolvidas no escândalo do mensalão, depois de identificar a “sofisticada organização criminosa” que queria tomar de assalto o Estado brasileiro e perpetuar-se no poder, reconheceu a petição do deputado Miro Teixeira (PDT-RJ) e oficiou a todos os procuradores do Ministério Público nos estados para que comecem a construir os processos para impedir a posse de cidadãos que estão sendo processados pelos mais variados crimes”.

5 de set de 2006

FRASE


“O homem que se vende recebe sempre mais do que vale”. Apparício Torelly, o Barão de Itararé (1895/1971). A frase é perfeitamente aplicável a esta época pré-eleitoral.

SERVIÇO INCOMPLETO

Li nos diversos veículos de Imprensa de Porto Velho que policiais civis e militares, além de comissários de menores, fizeram apreensão de DVDs com filmes pornográficos nas bancas das avenidas Sete de Setembro e Jatuara. Eu, na minha inocência, pergunto, porque não fizeram apreensão em outros pontos comerciais, como nas ruas Amador dos Reis, Plácido de Castro, José Vieira Caúla e etc? Outra coisa. Nestas bancas todos os DVDs à venda são piratas. Porque não foram apreendidos?

AJUDA

Levantei a questão do termo “túnel subterrâneo” que os apresentadores e repórteres da rádio Joven Pan insistiam em usar para noticiar a ação da Polícia Federal em Maceió e Porto Alegre. O professor Wanderley Trentin matou a charada. Transcrevo as palavras dele: “Por definição léxica, túnel é um caminho ou passagem subterrânea. A PF encontrou um túnel com objetivos escusos, ou seja; trata-se de um meio para uma tentativa de “saque" por quem não tem conta corrente no banco. Um "saque às escondidas". Daí a justificativa para "um túnel subterrâneo"’. Então tá.

ENTULHO

Tem um filho de Deus (para não dizer filho de outra coisa) que está jogando entulho e lixo na calçada de um comércio abandonado na rua Abinatal Bentes de Oliveira (antiga rua 35), esquina de Amazonas, no bairro Agenor de Carvalho. As pessoas que transitam pelo local são obrigadas a andar no meio da rua. Caso a Prefeitura se interesse em resolver o problema, o vigia que trabalha próximo ao local pode informar quem é o Sugismundo.

APOSENTADORIA PRECOCE

O senador Jefferson Peres, do PDT do Amazonas – que é candidato a vice-presidente na chapa de Cristóvam Buarque -, anunciou sua aposentadoria da vida pública, especialmente do Parlamento. É uma grande perda para o Brasil. Peres é o que se pode chamar de político com “p” maiúsculo.

E AGORA?

O STF, através de sua Corte Especial, aceitou parcialmente a denúncia feita pelo Ministério Público Federal contra autoridades detidas na Operação Dominó. Crime houve, mas não aceitaram a acusação de formação de quadrilha.

IBAMA

Enquanto a Polícia Federal cumpre os mandados de prisão e de busca e apreensão contra empresários madeireiros e funcionários do Ibama, na região centra de Rondônia e no Mato Grosso, o Greenpeace contesta a adoção, pelo Instituto, do Documento de Origem Florestal (DOF) que vem para substituir as famigeradas Autorização de Transporte de Produtos Florestais (ATPF) com um sistema informatizado que visa possibilitar o cruzamento de informações e prevenir fraudes. Segundo os ambientalistas a adoção apressada será ineficaz, já que poucos funcionários foram treinados para usar o novo sistema.

++++
IBAMA – 2
O temor do Greenpeace é que o Ibama abandone o sistema antigo das ATPFs e não consiga implantar o DOF, deixando o setor florestal sem monitoramento

CHAVINIZAÇÃO


Os senadores Jefferson Peres e Pedro Simon usaram a tribuna do Senado, na noite de ontem, 4, para alertarem sobre possíveis problemas futuros, caso o presidente Lula seja reeleito. Os senadores entendem que o Brasil vai seguir os passos da Venezuela de Hugo Chaves, onde há um distanciamento cada vez maior entre o Executivo e o Legislativo, levando a um governo despótico. Com as revistas semanais dissecando o “lulismo”, a mosca azul pode picar e aí...

4 de set de 2006

FRASE


Uma nação forte e ignorante é uma nação perigosa”, Chico Buarque de Holanda, no documentário “Chico ou o país da delicadeza perdida”, lançado em DVD em 2003, mas de uma atualidade acachapante.

RÁDIO

Aos sábados, não perca: de 8 às 10hs, na Rádio Cultura, o programa “Conexão Cordel”, produzido e apresentado por Normando Lira. O tema é cultura popular, com muita poesia e música de raiz. Também no sábado, na Rádio Vitória Régia, a partir das 20hs, o imperdível “Lendas do Rock”, apresentado por Leo Ladeia e Edvandro. No último sábado tive boas recordações ao ouvir The Doors e Deep Purple.

DÚVIDA

A Polícia Federal evitou a realização de dois roubos a bancos em Porto Alegre e Maceió. Ficou uma dúvida. Ao ouvir as notícias, o apresentador e o repórter disseram que a polícia encontrou “túneis subterrâneos”. Existe outro tipo de túnel? Quem puder ajude-me, por favor, não consigo dormir com esta questão agitando o meu cérebro.

ELEITORES

Não é só os políticos que devem ser punidos. Eleitor safado também precisa e deve ser penalizado, quando pede alguma coisa em troca de votos. No último sábado apareceram em um comitê eleitoral dois rapazes bem vestidos. O pedido deles é uma coisa inusitada e olhe que trabalho com política há muitos anos. “Seguinte. Nós ganhamos sete ingressos para o Festival de Praia do Rio Preto e queremos um carro para levar a gente lá e buscar no domingo, depois do almoço”. É mole?

ATPFS

O Ministério do Meio Ambiente anunciou com estardalhaço a implantação de um sistema eletrônico de guias de Autorização para Transporte de Produtos Florestais, as famosas ATPFs, que são o pivô das várias ações policiais contra madeireiros e alguns funcionários do Ibama. Quem garante que passando a emissão a ser feita pela internet não haverá fraude? Os hackeres estão a anos-luz adiante dos simples mortais.

NEUROSE


Os norte-americanos começam a viver o anti-climax do dia 11 de setembro. As autoridades já estão adotando precauções de segurança em seu nível mais elevado. Há cinco anos terroristas jogaram dois aviões contra o Word Trade Center, o cartão postal do “imperialismo capitalista” e, desde então, os norte-americanos não dormiram sossegados mais.

2 de set de 2006

JHIRAD

E o fato político que pode comprometer a reeleição do governador Ivo Cassol aconteceu por suas próprias mãos. Brigou com o bispo. Já dizia o Dr. Assis Chateaubriand: “Com três nações de gente que veste saia não se deve brigar: mulher, padre e juiz”. É bom lembrar que Chatô morreu aos 77 anos na cama.

MINERÊS


A TV Globo está fazendo uma série de matérias sobre como o brasileiro fala nas diversas regiões do país. Na manhã de sexta-feira, 1, foi a vez das ‘Minhas’ Gerais. Um dos entrevistados era um senhor que picava fumo para fazer cigarro. Conversa vai conversa vem, a repórter faz a pergunta indefectível: “O que é ‘uai’?” – “O ái? É tempero, ora, para colocar na comida, uai!”

OBRAS ABANDONADAS

A sede do 1° Batalhão da Polícia Militar, na rua Major Amarante, prédio onde também funcionou a Guarda Territorial, entrou em obras e ... mais nada. O prédio foi destelhado e a construtora, ao que parece, desistiu, deixando o local abandonado e as obras inconclusas. É mais um prédio público que entra para o rol das ruínas governamentais, onde já estão o prédio da ladeira Comendador Centeno (onde funcionaram diversos órgãos públicos), a antiga sede da ASPRON, o teatro municipal, o prédio da Cohab, na Rua Paulo Leal, e etc., etc.

UM LADO SÓ

Vi na Imprensa local, esta semana, matérias sobre a situação do Hospital do Câncer, em que o diretor da instituição disse que o hospital só não entrou em funcionamento devido a burocracia da Secretaria de Saúde. Não vi em lugar algum uma matéria sobre a posição da SESAU sobre o mesmo assunto. Covardia.

CAMPANHA

Pelo menos três ministros estão sendo esperados no Estado para os próximos dias. A viagem servirá para dar impulso a campanha da senadora Fátima Cleide, candidata do PT ao Palácio Presidente Vargas e para preparar a vinda do presidente Lula em data não muito distante.

1 de set de 2006

FRASE

“O voto nulo não é protesto, é fuga”. Alexandre Garcia, em comentário no Bom Dia Brasil de hoje, 1°, depois de tomar um “cabide” da Globo.

Alexandre Garcia, o modesto

(E POR FALAR NISSO - Recebi e distribui um vídeo com o título “Por que o Alexandre Garcia foi demitido da Globo”. É a gravação do comentário que o jornalista fez no Bom Dia Brasil há poucos dias, onde ele, de maneira contundente, mostra a responsabilidade das autoridades federais e estaduais na questão da violência e na mitificação do bandido Marcola.)

PAI DOS BURROS


Leitores desta coluna reclamam que precisam de dicionário para entender o que eu escrevo. Menos, pessoal, menos.

“ESTRATÉGICA”

Com a possibilidade daqueles que cumprem pena em regime fechado poderem votar, um candidato foi fazer campanha no Urso Branco. Seria cômico se não fosse trágico.

“ESTRATÉGICA” – 2

Olhem a estratégia desse outro candidato: - Posso pedir à senhora um favor? – Pois não, se eu puder ajudá-lo. – Estou precisando de um emprego, a senhora pode me ajudar... – Mas como? Se nem eu estou empregada? – É fácil, é só a senhora votar no número 00000, para deputado estadual, e eu arranjo um emprego.
Eficaz, não?

CAMPANHA

Ainda não sei quem está pagando, mas circulam na cidade algumas pessoas – sempre em duplas - que ficam nas paradas de ônibus ou nos próprios coletivos, conversando sobre política em voz alta. Dependendo do dia eles elogiam um determinado candidato, em outros colocam defeitos nos adversários. Se vai dar resultado eu não sei, mas os curiosos acompanham a conversa tim-tim por tim-tim.

DESCOBERTA

Bastou a candidata Heloisa Helena usar o adjetivo “pífio” para descrever o crescimento do PIB brasileiro, de 0,5% no trimestre, para que todos os comentaristas adotassem o termo e ficassem repetindo a palavra como papagaios.

CENTRAL DO MEDO

Já comentei aqui que não há candidato – com mandato ou sem mandato – que esteja dormindo direito à noite, imaginando que os adversários podem estar armando alguma armadilha para pegá-los. É uma verdadeira neurose. Para piorar um candidato a deputado federal plotou o carro dele, destacando a inscrição “Fulano da POLICIA FEDERAL”.

DOMINÓ


Como escreveu o bispo D. Antônio Possamai, “É uma pena! Tiveram que usar este inocente instrumento de lazer, peças para batizar a missão de derrubar do poder pessoas indignas”. Mas o nome foi adequado para o estrago que uma “peça” faz a outra. Como numa máquina do tempo, a Polícia Federal está estendendo as investigações para fatos ocorridos no passado. E nesse passado, olhe, o que tem de esqueleto no armário, não é pouca coisa não.

DIA DA PÁTRIA

Já estão montados na avenida Migrantes - Setor Industrial, o palanque de autoridades e as arquibancadas destinada ao público que assistirá o desfile cívico-mititar no dia 7 de setembro. Palanque e arquibancadas firam muito distantes. Em anos passados houve protestos e a exibição de cartazes e faixas de protesto. Este ano, às vésperas das eleições e com toda esta avalanche de lama, é de se esperar que haja, no mínimo, uma vaiazinha...

CONTRADIÇÃO

O slogan do candidato a deputado estadual coronel Dionísio está em contradição com a profissão dele. Se o homem é do Corpo de Bombeiros, o slogan “Esse é fogo”, é uma contradição. Não é?

ANARQUISTA


De vez enquanto a “célula” do Partido Anarquista de Porto Velho dá as caras e picha muros na cidade. Na manhã desta quinta-feira li a seguinte pérola lá pelas bandas da Avenida Calama, no bairro Olaria: “O ‘melho’ governo é aquele que não governa”. Só faltou o acento no ‘o’ de ‘melho’. Além de anacrônicos, são analfabetos.

SORTE?


Finalmente o meu Bambu da Sorte (Dracaena sanderiana Linnaeus ) se aclimatou a Porto Velho e começam a brotar folhas novas. Sabem o que isso significa? Absolutamente nada.

CHAME O LADRÃO

Uma viatura da Polícia Federal, descaracterizada, fazia campana ostensiva (pode parecer estranho, mas não é) próximo a um comitê eleitoral. Com esta onda de denuncismo só comparada à Alemanha de Hitler, todo mundo tem medo até do guarda da esquina, como disse em 1968 o vice-presidente da República Pedro Aleixo, quando da assinatura do AI-5.

BOATOS

A indústria dos boatos, como afirmei há alguns dias, está funcionando a pleno vapor. Além da operação que esta sendo anunciada que a Polícia Federal fará dia 15 (olha o efeito surpresa aí), outro “babado novo” é a ida de um dos goveradoráveis para um Tribunal Superior da vida. Dizem que são favas ‘Contadas’.

IBOPE

Chiadeira geral sobre a pesquisa que o Ibope fez e divulgou em Rondônia (ou seria Roraima?). Não vi nenhuma surpresa. O Ibope e umas duas outras empresas de pesquisa, que todo mundo conhece, produzem mesmo são piadas para serem contadas nos botequins ou para servirem de assunto para o sempre anunciado livro de folclore político do jornalista Lúcio Albuquerque.

PORQUÊ?

Uma senhora pergunta ao funcionário do balcão da empresa de energia, em tom irado a razão da taxa de energia elétrica ser tão alta em Rondônia. O funcionário, pego de surpresa, gagueja uma resposta, enquanto a “cliente” continua numa cantilena sem fim: “Para que construir hidrelétricas, só para pagar mais, etc., etc., etc.”. – Já sei, disse o funcionário – a senhora faz um ofício ao presidente da Empresa, doutor Fulano de Tal, em duas vias, autenticadas em cartório e com firma reconhecida, anexe uma cópia xerox dos documentos pessoais e de um comprovante de residência. A senhora entrega o oficio no protocolo da empresa e aguarda a resposta em casa “ - Obrigada”. Depois que a mulher saiu o funcionário disse para si próprio em voz alta: “Ela vai receber a resposta. Uma equação matemática que nenhum gênio consegue resolver...”

O EU OCULTO


Na França do Século XVII, dizia-se que quem quisesse conhecer bem Luiz XIV, o Rei Sol, bastava irritar Sua Majestade. Hoje, em Rondônia, ainda é assim.

CARONA

Iamos pela rodovia. Caminhonete cheia, quando do canteiro lateral uma mulher acena, pedindo carona. Um dos colegas coloca a cabeça para fora da janela e diz: - “É proibido dar carona para eleitor”. Uma gargalhada de dois quilômetros.

OBRA


Começou no último domingo, 24, as obras para interligação da avenida Farqhuar, entre o bairro das Pedrinhas – Avenida Migrantes – e o bairro Nacional. Para evitar dúvidas, a Emenda que destinou verbas para a obra é a de número 11710012/2005.

CHUPIM BARBUDO

Candidatos do PT estão capitalizando e adotando a paternidade de obras em Porto Velho, nas quais eles não tiveram participação. Talvez pensem, se a obra está sendo feita com verba federal, e o Governo Federal está nas nossas mãos, então a obra é nossa.

GUERRA SANTA


O episódio dos “sanguessugas” está provocando uma verdadeira Jihad, a Guerra Santa. Católicos se sentem “vingados” pela quantidade de parlamentares evangélicos suspeitos de envolvimento com o escândalo das ambulâncias superfaturadas. É uma bobagem, mas as Cruzadas começaram, também, por uma bobagem.

RESPOSTAS

Ontem perguntei por onde andavam os nossos valorosos policiais do Trânsito. Ainda não obtive resposta, mas o corregedor-geral do Ministério Público de Rondônia, José Osmar de Araújo enviou e-mail com a seguinte informação: “(...) informo-lhe que o Ministério Público acaba de fazer um acordo com a Polícia Militar, que se comprometeu a aumentar o número de policiais de trânsito. Haverá cooperação - já prometida - do DETRAN-RO e estamos aguardando o compromisso da Prefeitura de Porto Velho”. Então vamos aguardar.

LIÇÃO DO PASSADO

Às vésperas das eleições de 2003 para Prefeito de Porto Velho, Mauro Nazif aparecia nas pesquisas com quase 60% das intenções de voto, enquanto o candidato do PT tinha pouco mais de 2%. O Prefeito de Porto Velho hoje é _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ (Preencha o espaço pontilhado).

29 de ago de 2006

SAIA JUSTA

Ainda sobre o Grande Prêmio de Fórmula 1 da Turquia, exibido domingo, 27. Fiquei com pena do pai do Felipe Massa, Titônio Massa - que já disputou provas de automobilismo -. Ele fazia tudo para conter a sua alegria no box da Ferrari. Era como ver um vascaíno no meio da torcida “Raça Rubronegra” do Flamengo, na hora do gol do Vasco que garantia o título. Coitado, foram os 15 minutos de fama mais longos da história.

HEIN?

Aviso lido em uma lotérica: “Em virtude da troca de equipamentos das lotéricas pela Caixa Econômica Federal e atualização dos programas, as operações ficam mais lentas e algumas vezes as máquinas ficam sem funcionar”. Fizeram um ‘up-grade’ ou um ‘down-grade’? Se foi para piorar, para que mexeram?

FRASE


“Esse Banzeiro de hoje [ontem, 28] tá tão violento que chega a marear”. Normando Lira, estranhando o colunista estar destilando fel em gotas. Não é nada disto, amigo, apenas estou um pouco irascível.

++++
RECEITA

Estando ao meu lado, e lendo a nota acima enquanto eu digitava, o Normando ofereceu a solução para os meus problemas. Receitou R$ 15,00 de bombo num bom terreiro de macumba. Agora vai.

PERGUNTAS

Gostaria de saber se estes veículos pintados com a inscrição “Escolta Armada” têm imunidade (êpa) para furar sinal fechado, estacionar em local proibido e fazer conversões sem acender a seta respectiva? Uma outra pergunta: e por onde andam os nossos bravos policiais do Batalhão de Trânsito, só os vejo nas raras blitzen ou na segurança de eventos? Há abusos de motoristas, motociclistas e ciclistas em toda cidade e ninguém é punido.

CPI DAS MINHOCAS?


Jornalistas que não tinham o que fazer descobriram que 32 dos 72 parlamentares acusados pela CPMI das Sanguessugas de envolvimento com a máfia das ambulâncias, apresentaram emendas individuais para compra de patrulhas mecanizadas. Será o começo da CPI das Minhocas? Veja a nova lista de suspeitos: http://www.congressoemfoco.com.br/Noticia.aspx?id=8893

ERA SÓ FITA

Li, rapidamente a chamada sobre um novo aparelho de celular com medidor de obesidade. Com a minha imaginação fértil, logo pensei se tratar de um “Grilo Falante”, ou seja, a voz da consciência: “Você já comeu demais” ou “Sobremesa? Nam nananam nanam...”, ou ainda: “Veja seu peso, gordo”, por aí. Me interessei. Voltei lá e fui conferir: Mas é só uma simples calculadora, onde o usuário digita suas informações de peso e altura e o bicho calcula automaticamente o índice de massa corpórea correspondente. Em mim não funciona.

TRANSPARÊNCIA ZERO

Com pelo menos dez anos de atraso chega ao Brasil e às eleições a prática do “politicamente correto”. Sites publicam a vida, as obras e, principalmente, os bens dos políticos com mandato e aqueles que pretendem ocupar uma cadeira na Assembléia, na Câmara, no Senado ou na Presidência da República. Dizem que tudo é transparente. Será? Os valores dos bens declarados estão, em alguns casos, sub-faturados. O político talvez queira mostrar que é pobre, mas caso apareça a verdade, a desmoralização fará um estrago. Isso se o cara tiver vergonha na cara.

28 de ago de 2006

DESCULPEM



Esta coluna não comentará os resultados da pesquisa publicada no jornal Folha de Rondônia deste domingo, 27. Optamos por falar sobre um absurdo de cada vez e já citamos hoje o caso do deputado endemoniado. Perdão, leitores.

À KAROLLINE

- Por favor, um pão com queijo na chapa, um Nescau pequeno gelado e uma água mineral pequena.
- Com que pão?
- Francês.
- ... É... Sanduíche de quê mesmo?
- Queijo.
...
- O café com leite é grande ou pequeno?
- Deixa pra lá. Obrigado, tchau.

FÓRMULA UM

Sou viciado em corridas de Fórmula Um. Confesso que não assisto com a freqüência de antigamente, a morte de Airton Senna, as regras que mudam a cada corrida e a falta de emoções, fizeram com que me afastasse e só acompanhe de vez enquanto, como foi neste domingo. No GP da Turquia, Galvão Bueno narrava do estúdio da Globo no Brasil e se enrolava, falando mais bobagens do que o habitual. Em uma das tentativas do Schumacher ultrapassar Fernando Alonso, já no final da corrida, o narrador disse: “É o piloto a 300 quilômetros por hora, com a cabeça de lado e sentindo o bico entrando atrás...”. Não sei em que ele pensava na hora.

++++
FÓRMULA UM – 2

Uma das cenas que o Galvão não viu, por que estava fazendo contas, foi aquela em que o carro do Fisichella foi liberado com uma das rodas solta. Os mecânicos levantaram o carro à muque para colocar a roda no lugar. A tevê mostrou a cena, mas o Galvão estava distraído.

ÓDIO

O horário eleitoral gratuito, ao invés de estar contribuindo para que o eleitor possa conhecer os candidatos, está provocando efeito inverso. Uma pessoa, residente no Tancredo Neves, em Porto Velho, falou assim: “Na hora do jornal [telejornal] é só corrupção. Depois eles [candidatos] aparecem pedindo votos, sorrindo. Aí eu saio de casa no sábado, estão eles lá na feira, no mercado, na rua, perturbando a gente com esses carros de som...” É faz sentido.

TRANSFERÊNCIA

Os poucos políticos com mandato que se arriscam a pedir votos nas ruas, no chamado corpo-a-corpo, estão servindo para a cartase popular. Todo mundo foi nivelado por baixo. O candidato passa mais tempo tentando provar que não tem nada a ver com os fatos que a Imprensa noticia do que pedindo votos.

++++
E POR FALAR NISSO

Os moradores da Zona Leste de Porto Velho foram escolhidos como alvo preferencial das campanhas políticas na Capital. Ali se concentra 15,7% dos eleitores da Capital. No sábado, uma candidata a deputado estadual fazia um comício móvel, discursando de cima de um caminhão de som em movimento. Inovador, mas o discursos se dispersou no ar, sem que ninguém entendesse a sua proposta. Um outro candidato fez uma paródia do Hino da Banda do Vai-Quem-Quer”. Não sei se pediu autorização ou pagou os direitos autorais ao Silvio Santos e ao Manelão.

++++
POR OUTRO LADO

Mas se a população sofre com essa overdose de campanhas, o comércio local é aquecido. Água mineral, refrigerantes, salgados, óculos, bolsas, camisetas e “otras cositas más”. As lojas são um capítulo à parte. Vi uma etiqueta numa bermuda: “Marca Nenhuma”. Há lojas de conveniência (vamos chamar assim), que reúnem num mesmo local distribuidora de bebidas, bar, jogos eletrônicos e venda de DVDs piratas. É a globalização.

QUEM JULGA?


Comentei sábado o que foi publicado em um site, sgundo o qual o Inominável se alojou no corpo de um dos nossos parlamentares, que passou a ter seus atos comandados pelo próprio Demo. Depois fiquei pensando, que Corte terá a competência para julgar o “incorporado”, o Tribunal Regional Eleitoral ou o Tribunal da Santa Inquisição?

É AGORA

O TRE-RJ abriu precedente ao adotar o “Princípio da Moralidade” para impugnar candidaturas, ao invés de continuar adotando o “Princípio da Presunção de Inocência”. E nós?

REFLUXO DO BANZEIRO

Os leitores Luciano Zago e Cristian Delgado, universitários do curso de Direito da Unir, além de presidente e secretario do Centro Acadêmico 5 de Outubro, respectivamente, enviaram e-mail a esta coluna protestando contra o comentário que reproduzimos aqui. No texto, o prefeito de Rio de Janeiro César Maia, comenta que os jovens perderam o interesse pela política, especialmente os universitários.

ATO

Pois bem, Luciano e Cristian informam que promovem a “I Semana I Semana de Ética Eleitoral”; o evento acontece na semana de 28 de agosto a 1° de setembro. Dizem que a programação “contará com palestras sobre os aspectos relevantes das eleições 2006, das mudanças que ocorreram nas leis eleitorais e sobre a campanha contra a corrupção eleitoral nas eleições 2006. Nos demais dias do evento, os candidatos a governo do Estado de Rondônia comparecerão, com presença confirmada, para debater suas propostas políticas nas áreas de saúde, educação e segurança pública”. As exceções confirmam a regra.

SOAP OPERA

Com a Imprensa perdendo o interesse pela CPMI das Sanguessugas, o presidente daquela comissão, deputado Antonio Carlos Biscaia (PT-RJ) criou um factóide para resolver o problema: disse que recebeu ameaça de morte e conseguiu atrair, novamente, os flashs e os holofotes para si. Boa jogada, ganhou mais projeção que no Horário Eleitoral Gratuito.

O CÃO


Se for baseado na Verdade, um comentário da coluna “Boca Maldita”, do site Tribuna Popular, reproduzido em sites da Capital, estamos prestes a ver o Absurdo, o Extraordinário, o Inimaginável acontecer. O Inominável ser eleito deputado federal por Rondônia, encarnado no corpo de um mortal. Seria, literalmente, o Capeta em forma de gente. E eu que pensava ter visto tudo em Política.

26 de ago de 2006

DIPLOMA ENXERTADO

A Polícia Federal não teve ontem, 25, a mesma agilidade a que estávamos acostumados quando das grandes Operações que são desencadeadas regularmente. Atendendo a uma denúncia, os federais se dirigiram à casa da suspeita, que não os deixou entrar. Até que fosse providenciado um Mandado de Busca e Apreensão, as supostas provas foram queimadas.

25 de ago de 2006

SOAP OPERA

Até onde vai a novela “Operação Dominó”? O capítulo de ontem terminou em clímax, com o boato da suposta tentativa de suicídio do ex-chefe da Casa Civil, Carlos Magno. Como em toda peça dramatúrgica (eita, esta palavra fui buscar longe...), anuncia-se para os próximos capítulos muitas novidades, para segurar a audiência e desviar a atenção de outras “novelas” que rolam por aí, do Oiapoque ao Chuí.

TUDO NOVO


Não sei como será minha vida de agora em diante. Plutão não é mais planeta e o nosso sistema solar termina ali em Netuno. É mole?

++++
AINDA

A comoção mundial do rebaixamento de Plutão à categoria de planeta-anão não se justifica. Afinal, conforme o comentário de Renata Vasconcellos, no Bom Dia Brasil de hoje, “a decisão de reclassificar a condição de Plutão não muda nada, a não ser no inconsciente coletivo e na sexualidade”. E isso já não é razão suficiente para a preocupação?

HINO

Um leitor destes Banzeiros sugere a música "Comunidade carente”, do Zeca Pagodinho para trilha sonora das eleições 2006. É aquela que começa assim: “Eu moro numa comunidade carente/Lá ninguem liga prá gente/Nós vivemos muito mal/Mas esse ano nós estamos reunidos/Se algum candidato atrevido/For fazer promesas vai levar um pau (...)”

CADÊ?

O ex-blog do César Maia levantou ontem, 25, uma questão interessante. Os jovens que militavam na política desapareceram, especialmente os de esquerda. O fenômeno fica mais visível pelo desinteresse pelas eleições de outubro, nas faculdades e universidades.

FRASE

“O mundo não será mudado pelos caridosos”. Citado por Soraya Calixto, que desconhece o autor.

ALTA


A seca provocada pelo verão amazônico e a consequente vazante do Rio Madeira, estão sendo usados como explicação para a alta da gasolina nos postos de Porto Velho. O aumento do preço pegou a população de surpresa, mas a decisão já estava tomada há exatamente uma semana, no dia 18 de agosto.

23 de ago de 2006

IMPACTO

Fiquei impressionado com uma frase que ouvi ontem: “Sou corrupto, mas não sou cabra safado”. Não entendi.

AMEAÇA?


No programa eleitoral do candidato Clodovil Hernandes, PDC do Rio de Janeiro, ele (!!??) afirma que se for eleito “Brasília não será a mesma”. É uma ameaça ou outra coisa qualquer? Veja o vídeo http://www.youtube.com/watch?v=M46kYgLhXJ4&eurl=

REPETIÇÃO

Também no site You Tube uma propaganda eleitoral de 2002, onde o candidato Samuel Silva repete o próprio nome dezenas de vezes durante 20 segundos. Vai ser criativo assim lá agência do Duda:
http://www.youtube.com/watch?v=TimXFGedFng&eurl=

ESTADO-MÃE

Li nos sites que um foragido da Justiça se apresentou a Polícia, pois contraiu malária e não tinha dinheiro para o tratamento. Voltando para a cadeia, receberia o remédio necessário. Este caso me fez lembrar que há alguns anos dois presos fugiram do Ênio Pinheiro. Foram se encontrar com as respectivas mulheres e depois ficaram na região da Rodoviária para serem reconhecidos e recapturados.

GESTAPO


O método de trabalho de algumas pessoas, que agem como verdadeiros vigilantes eleitorais, de máquina fotográfica em punho e formulários para denuncias no bolso, lembra os métodos de Hermann Göring, na Gestapo, que convencia as crianças a vigiarem e denunciarem seus próprios pais.

GESTAPO – 2

A senadora democrata Hillary Clinton, se morasse no Brasil, estaria enrolada. É que ela está arrecadando fundos para a campanha eleitoral de 2008. Isto mesmo, 2008. Vai ser antecipada assim lá na Gringolândia.

INVEJA

Desde segunda-feira, 21, duzentas peças de arte greco-romanas estão em exposição no Museu de Arte em São Paulo. Fico daqui chupando o dedo de inveja dos paulistanos.

OPÇÃO

No último sábado houve uma overdose de campanhas políticas nas ruas do bairro JK, na zona leste de Porto Velho. Como se tivessem combinado, se encontraram as equipes dos candidatos Valter Araújo, Miguel de Souza, Fátima Cleide e Ivo Cassol. Se a eleição tivesse sido naquele dia não haveria eleitor suficiente.

SORRIAM

Esta coluna ficou sem ser atualizada há alguns dias, devido o autor ter sido acometido de uma “virose”. Aspas porque a palavra virose é usada para qualquer doença que não seja identificada.

16 de ago de 2006

EXIGÊNCIAS

Numa determinada licitação, além da lista de exigências normais que a empresa interessada deve atender, chama a atenção o item “refeição”. Está escrito: “(...) 10. A Contratada deverá fornecer alimentação para os seus empregados; 11. A Contratada deverá fornecer alimentação DE BOA QUALIDADE aos fiscais da obra”. O grifo e a dúvida são nossos. Quer dizer que para os peões eles podem servir qualquer porcaria, mas para os fiscais tem que ser banquete? É isso?

NEURA

Ninguém está falando mais, livremente, ao telefone depois da Operação Dominó. Por que será?

REDE OU TEIA?

As escutas telefônicas, autorizadas pela Justiça, para desvendar a aparente chantagem do deputados estaduais ao governador, tomaram uma proporção inimaginável. Alguém que tenha recebido ou ligado para um dos telefones grampeados passou a ser, também, grampeada e assim por diante.

SANGUESSUGAS

Ouvi no rádio que tanto o presidente da Câmara, deputado Aldo Rebelo, quanto o presidente do Conselho de Ética da mesma casa, Ricardo Izar, praticamente se reconheceram incapazes de dar uma solução rápida ao caso das ambulâncias superfaturadas, devido a falta de quorum. Esta e-coluna antecipou isto, ainda no período em que as assinaturas eram recolhidas para o pedido de abertura de CPI. Quem faturou, faturou. Quem não faturou, só no ano que vem.

ENERGIA

O presidente Lula confirmou, em entrevista à Imprensa nacional, a intenção do Governo Federal em construir hidrelétricas em Rondônia e Pará. Segundo a Agência Brasil, o presidente determinou ao ministro das Minas e Energia que convença os segmentos envolvidos na questão: “Se não tivermos para vender componentes da nossa matriz energética, como gás, produtos da biomassa, do sistema hidrelétrico, não teremos mais investimentos”, afirmou.

14 de ago de 2006

LANÇAMENTO


Deve ser lançada nos próximos dias uma biografia do ex-governador de Rondônia Jorge Teixeira de Oliveira. O trabalho foi organizado pela escritora e historiadora Nilza Menezes, em conjunto com Fabíola Holanda. O título da obra é “Jorge Teixeira – Uma Contribuição Documental”. A edição também é dividida: Tribunal de Justiça e Editora EDUFRO (da UNIR).

A PROPÓSITO

Fui buscar uma foto do “Teixeirão” para ilustrar a nota acima e encontrei na página do Centro de Instrução na Selva – CIGS, que a expressão “Selva”, hoje utilizada como um cumprimento entre os militares do Exército na Amazônia, foi criado “sem querer” por Jorge Teixeira, ao informar o seu destino cada vez que saia do quartel indo para o centro de treinamento. Depois a palavra passou a ter a função que tem hoje.

DOMINÓ


A cada dia são tornadas públicas as interligações entre os Poderes, mais sólidas que aquela “harmonia” que a Constituição recomenda. Onde vamos parar?

EXEMPLO

O cantor pop Boy George foi condenado a varrer as ruas de Nova Iorque durante cinco dias, por ter feito anúncio falso de furto. Ao tentar cumprir a pena, o cantor foi cercado por fotógrafos, cinegrafistas e fãs. Se a moda pegasse aqui e todos que caluniam recebessem este tipo de pena, Porto Velho seria a capital mais limpa do mundo.

11 de ago de 2006

SAÚVA

Desencadeada hoje a Operação Saúva. Ação da Receita Federal com a Polícia Federal. Até o momento da redação desta nota onze pessoas tinham sido presas em RO, SP, RJ, DF, RN e CE.

NOVIDADE?



Tudo que a Polícia Federal apurou e depois desencadeou a “Operação Dominó” já era assunto em bares, bolichos, bodegas e butecos de todo Estado. Ninguém tinha era coragem de denunciar a promiscuidade. Aliás, a coisa está sendo tratada como se fosse um assunto só, mas não é. O enlace se deu pelas ligações telefônicas gravadas e a ação da PF que pegou todos numa operação só.

MANCHETE

“Máfia das Ambulâncias - Nenhum de MT entre os inocentes”. Gazeta de Cuiabá. Precisão cirúrgica e muita ironia.

ATO FALHO

“A única coisa que cai é o salário”. Candidato Lula, em entrevista ao Jornal Nacional, na noite de ontem, 10.

E POR FALAR NISSO

A Rede Globo, da mesma forma que transforma um simples mortal em herói, depois o joga na lama. É fantástico.

E OS OUTROS

Muito feliz o comentário do redator do “Informe Amazônico”, coluna do Diário da Amazônia de hoje, 11. Esse barulho todo da Operação Dominó é pelo desvio de R$ 70 milhões. O pessoal do Zé Dirceu desviou R$ 300 milhões e ninguém foi, sequer, algemado.

GEOGRAFIA

O cidadão que apresenta a previsão meteorológica na Rádio Jovem Pan disse que “vai fazer calor em Porto Velho, capital de Roraima”. Tá certo.

GUERRA ANUNCIADA

Não é mais uma guerra no Oriente Médio – é uma guerra só, que nunca termina - que se anuncia, mas em Porto Velho, capital de Rondônia. Um candidato está defendendo a criação do serviço de mototaxi na cidade. Já houve confrontos entre motoristas de ônibus e táxi contra o sindicato dos motoboys, confundidos com mototaxistas.

PRÊMIO

Caso o jogo termine no primeiro tempo, em que não acredito, a crônica que cobre a peleja receberá o “bicho” dobrado. Terminando no horário normal, o prêmio será negociado, dependendo de quem for campeão, óbvio.

PLANTAÇÕES E VAZAMENTOS

A onda do plantio de notícia falsa e vazamento informações em “segredo de justiça” está virando uma praga. Irresponsabilidade é pouco.

COMPARAÇÃO

O cientista político Bruno Lima Rocha, em artigo publicado através do Blog do Noblat, faz uma comparação dos fatos que estão acontecendo em Rondônia com o que ocorreu no Espírito Santo, em 2002 e no Acre, na era Hidelbrando. Ele pergunta, porque só agora às portas da eleição é que os fatos vêm a publico, se tudo já era sabido e documentado? Boa pergunta.

INTERVENÇÃO


Já escrevi aqui sobre os erros que são cometidos por um simples erro de interpretação de texto. A senadora Fátima Cleide, através da assessoria, enviou à Imprensa o texto de seu discurso sobre os fatos que estão acontecendo em Rondônia. Em momento algum ela pede intervenção no Estado. Pelo contrário, ela disse que apoiava a investigação e a intervenção da Justiça para punir os culpados. Mas o que vale é a versão e não o fato, dando munição para os opositores da senadora.

(Foto Agência Senado)

9 de ago de 2006

FRASE (Para Nana)

“Amanhã, talvez, amanhã/eu volte a dizer amo-te (...)”. Soledade Santos, em "Talvez Amanhã".

SOZINHO

É de se inferir pela análise superficial das prestações de contas da maioria dos candidatos que eles estão trabalhando sozinhos. Você tem a entrada de dinheiro e o gasto apenas com impressos, por exemplo. Não há lançamento de pagamento de pessoal. Quem dirige o caminhão de som? Quem pinta o muro? Quem atende ao telefone do comitê? Ou então todo mundo é voluntário, pois ninguém está precisando de emprego, né não?

QUEM COM FERRO FERE ...

....com ferro será ‘conferido’. O adágio, livremente modificado, veio à mente quando recebi e-mail de uma amiga, agora morando em outro estado. Ela conta que a tal de presunção de inocência que querem fazer valer para as autoridades ora detidas na "Operação Dominó", não valeu para ela no passado e mais: quem determinou a ação arbitrária foi um dos que foram algemados pela PF. Minha amiga ressalta que não ficou feliz em ver as imagens pela tevê, mas sabe que foi vingada.

OMISSÃO

O site “Vermelho”, do PcdoB, comentou a ausência de matérias sobre a “Operação Dominó” na página do PPS. Esta e-coluna, à época em que o governador Cassol se filiou ao partido, achou tudo muito estranho. A resistência ensaiada por alguns deputados “comunistas” foi rapidamente anulada pelo presidente Roberto Freire e não se falou mais no assunto, pelo menos em voz alta.

MÉTODOS

Enquanto em São Paulo o governador Cláudio Lembo e o secretário de Segurança batem boca com o ministro da Justiça, por conta da “indulgência do dia dos pais” e da onda de violência que atinge o Estado, em Rondônia as autoridades carcerárias assinam um prosaico acordo, onde os bandidos “permitem” ao governo nomear quem ele quiser para a direção do presídio Urso Panda, sem precisar pedir permissão aos presos. Como diz o colunista Tutty Vasquez: “Isso a oposição não vê”.

O prefeito do Rio de Janeiro, César Maia, em sua coluna de hoje, 9, comentando a prisão do presidente da Assembléia de Rondônia, Carlão de Oliveira, disse, textualmente: “Foi uma arbitrariedade já que não há previsão constitucional para aquele ato.” Maia acredita que um perigoso precedente foi aberto.

8 de ago de 2006

FRASE

“Tá vendo? Homem que bater em mulher vai ficar três anos na cadeia. E homem que apanha de mulher, é prisão perpétua?” Comentário ouvido num bar, quando a tevê anunciou que o presidente Lula assinou a lei para combater a violência doméstica.

++++
FRASE – 2

“Rondônia, como acabamos de ver na reportagem, é terra de ninguém. Os fatos precisam ser apurados”. Renato Machado, âncora do Bom Dia Brasil, na edição de hoje, 8.

NOMES


Vi um comercial na tv anunciando uma promoção de uma loja que fica localizada na “praça do baú”. Isso é um desrespeito com a cidade. A praça chama-se Marechal Rondon. Tudo bem que a Prefeitura não cuida do local, que mais parece uma feira livre, mas respeito é bom e o Rondon merece.
(Foto Imprensa Popular)


IMPRENSA

Vem aí a campanha “A Culpa é da Imprensa”. Aguarde, com direito a pirotecnia e algemas prateadas.

BUMERANGUE

O jogo de dominó começou com a autoridade denunciando um aparente achaque. O tempo passou, muita coisa aconteceu e agora as peças estão chegando de volta ao começo.

BOTO


O filho do cientista Jacques Cousteau, Jean-Michel Cousteau, vem à Amazônia, 25 anos depois do célebre documentário filmado nos nossos rios e que correu o mundo. É hora de ser reparado um sério engano. Foi naquele documentário que o boto vermelho (Inia geoffrensis ) passou a ser chamado de boto rosa, dando ao cetáceo uma fama diferente daquela que ele tinha entre nós.

7 de ago de 2006

FRASE

“[Os candidatos] Estão dizendo que fazem campanha franciscana. Mas não é franciscana de São Francisco de Assis, mas de Francisco Matarazzo”. Radialista Pinheiro de Lima ao comentar as campanhas eleitorais deste ano.

EMPREGOS

Passou batido (até por que outros fatos ofuscaram o assunto) a notícia sobre a intenção da multinacional Alston de instalar em Rondônia uma fábrica de turbinas para atender as hidrelétricas do Madeira e de Belo Monte. Como esse pessoal não dá ponto sem nó, é sinal que eles sabem de alguma coisa que nós não sabemos. Ou é muito óbvio que a gente não vê.

++++
EMPREGOS – 2

Tem gente que pensa que os empregos a serem gerados pela construção das hidrelétricas de Jirau e Santo Antônio serão só em Furnas e na Odebrecht e se esquecem dos fornecedores de alimentos, roupas, madeira, cimento, areia, pedras, etc, etc, etc...

CENSURA

A legislação eleitoral está sendo usada, na prática, como uma espécie de ameaça à Imprensa. Na dúvida entre o que é permitido e o que é proibido não se escreve Este colunista foi condenado por comentar uma pesquisa.

SANHA

Gostei de uma frase usada por um advogado, ao afirmar que seu cliente foi entregue “à sanha da Imprensa”. Bem colocado e muito preciso. Foi isso mesmo.

HEIN?

A CPRM “descobriu” que a argila encontrada nas terras do outro lado do Madeira, em frente a Porto Velho são de excelente qualidade, própria para ser usada em cerâmicas, tijolos e telhas. O povo antigo de Porto Velho lembra da “olaria dos padres”, que usava o barro daquelas bandas. A olaria ficava onde é hoje o QG do Corpo de Bombeiros, onde foram feitos tijolos e telhas para igrejas construídas na cidade até a década de 1950.

31 de jul de 2006

TOQUE DE RECOLHER

Uma equipe que está promovendo reuniões políticas na periferia de Porto Velho esteve esta semana no bairro Flamboyant, na zona leste da cidade. A reunião, que estava marcada para se iniciar às 20 horas, teve um pequeno atraso. Com isso as pessoas começaram a ir embora. Os donos da casa explicaram que a partir das 21 horas todos se recolhem às suas casas, para não serem assaltados nas ruas. “Nóis fica em casa, que é mais seguro. Na rua eles roba nóis, roba bicicreta, celular e até o cartão do ônibus”.

CIÊNCIA

Fico cada dia mais impressionado com a Ciência e com a Imprensa. Desta vez a grande “novidade” é a descoberta por uma pesquisadora da UFRJ, divulgada por jornalistas da Folha On Line, de que a resina da copaíba é antiinflamatória. Qualquer Chico, Maria, Mané, Raimundo ou Sabá da beira do rio já sabiam disso.

CHARGES

Os chargistas dos principais jornais de Porto Velho, me parece, resolveram se vingar dos candidatos a governador e a senador e desenharam as caricaturas para ilustrar as agendas da pior maneira possível. Alguns desenhos precisam de legendas para que o “homenageado” ser reconhecido.