29 de jun de 2011

FRASE

"Meu amor por você é como as obras em Porto Velho: Não acaba nunca". Produtora de tv, citada por um amigo meu.

CAMPANHA PELO FIM DOS VEREADORES

Hoje recebi uma mesma mensagem de várias origens: Porto Velho, Brasília e Belo Horizonte. É uma campanha sugerindo repensar o papel do vereador.
Para reflexão:
O outdoor colocado na rua Olívio Domingos Brugnago, no bairro Vila Nova, em Jaraguá do Sul (SC), demonstra a indignação sobre a proposta de aumento do número de vereadores na Câmara.
 Na Ilha da Figueira, bairro de Jaraguá do Sul, foi colocado este outdoor.
E, finalmente...

ACABANDO COM O TRÁFICO

Leitores vão se arrepiar, mas o Irã trata o assunto tráfico de drogas com uma solução simples: sentença de morte. Vejam aí: "Irã executa centenas de 'senhores da droga'".

LIVRO & POLÊMICA

Recebo convite para lançamento do livro "Trilhos na Selva", do cônsul Gary Neeleman e para as comemorações dos 80 anos da nacionalização da Estrada de Ferro Madeira-Mamoré, dia 3 de julho, 9h no complexo ferroviário.
O falecido escritor Manoel Rodrigues Ferreira, autor de "A Ferrovia do Diabo", defendia a idéia que não houve nacionalização da Madeira-Mamoré, uma vez que a The Madeira Mamoré Railway Company Limited tinha uma concessão para explorar a ferrovia, uma fez quebra o contrato, o governo federal cassou a concessão.
A polêmica contina.

TIROTEIO

Mais uma edição da revista Momento Brasil está nas bancas. Chamo atenção para um texto do jornalista Montezuma Cruz, sobre "tiroteios e invasões" na Rondônia recém elevada à condição de Estado. Foi a era do faroeste caboclo.

27 de jun de 2011

POESIA CONCRETA

O professor Aleks Palitot publicou em seu blog um artigo do também professor Ari Ott, de como Porto Velho está se transformando em uma cidade-poesia concreta. Literalmente. "Robert Nephew e o seu neo-concretismo". (Foto Maurício Vasconcelos)

ALÇA DE MIRA

A professora Fátima Cleide, ex-senadora pelo PT de Rondônia disse ser candidata à Prefeitura de Porto Velho. Acho ótimo. O único problema é que, ao alçar vôo, Fátima Cleide se torna alvo da bateria antiaérea que tem como artilheiros os "companheiros" do próprio partido.
Vai ser preciso blindagem nível V, que protege até contra ataques aéreos de mísseis Stinger e Tomahawk. Mais que isto, é só rezar.

QUEIMADAS URBANAS - QUEIME ESTA IDEIA

Gostei de saber que o disk-denúncias da Prefeitura (Secretaria do Meio Ambiente) contra as queimadas urbanas está funcionando, tendo recebido quase 80 ligações com denúncias de focos de queimadas em lotes urbanos ou de lixo domiciliar. Por enquanto a campanha é educativa, mas o próximo passo será a punição dos infratores com multas que variam de R$ 2.320,50 até R$ 4 milhões. Isso xará, pegue eles pelos bolsos, pois chegamos em casa e estava tudo sujo de fuligem.

BLITZ BURRA

Na madrugada de domingo, quando íamos para casa de taxi, encontramos a rua Guaporé interditada na esquna com Calama, perto do 'Chopp do 4'. Era uma blitz de trânsito, com agentes do Detran e da Semtran. Fomos abordados por um funcionário do Detran. Pedi que ele fosse ágil, pois estavámos chegando de viagem e estávamos cansados. A resposta dele: "Se eu pudesse também estava em casa". Só então pediu os documentos do carro e do motorista. Só conferiu a placa do carro, devolveu os documentos e nos liberrou.
Que espécie de blitz é esta? Para qual finalidade? Só para encher o *aco?

SURPRESA

Leio nos saites: "Ministro dos Esportes diz que preparação para Copa vai surpreender a Fifa". Só espero que não seja uma desagradável surpresa. Alguns setores, como o hoteleiro, estão se preparando, mas nas iniciativas governamentais - com excessão da MP das despesas "secretas"- , tudo mais anda a passos de cágado. ô raça!

PESAR

Embora tardiamente, lameno a morte do professor Paulo Renato, ex-ministro da Educação no governo Fernando Henrique Cardoso. O Banzeiros já comentou sobre Paulo Renato, quando a Veja publicou uma entrevista dele nas Páginas Amarelas.Uma grande perda.

26 de jun de 2011

FERIADÃO - 2

No programa "turista", fomos ver o encontro das águas dos Rios Negro e Solimões (isso pode dar nome de dupla sertaneja!). O nosso guia é um predestinado, como diz o José Simão. O nome dele é Aliomar - ali o mar. O cara é cheio de graça. Mas só lembro duas piadas dele. Também não estava como repórter. O blog não pagou a minha viagem...
Mostrando uma samaúma, disse mais ou menos o seguinte:
- Gente esta é uma samaúma ou samaumeira, da mesma família da paineira ou barriguda, como é conhecida no nordeste. (...) Esta árvore era usada pelos índios como meio de comunicação. Conforme eles batiam nas raízes dela, produziam um som diferente. Cada som um significado. Então, meus amigos, a samaúma quer dizer, em português, 'celular de índio'.
Depois, passando por uma comunidade de casas flutuantes, Aliomar explicou: "Estas pessoas vivem permanentemente aí. Não importa se o rio está cheio ou na vazante. As casas são construídas com uma madeira que permite a flutuação, cujo nome é assacu [Hura crepitans]. Nome indígena. Só não pode fazer cadeiras com ela..."

FERIADÃO

Vou contando as coisas, enquanto preparo as fotos para mostrar nossas aventuras a vocês. Nunca tinha ido a Manaus a passeio. Só no esquema: aeroporto-hotel-evento-aeroporto. Uma vez, lá em 1988/89, acompanhei Orestes Muniz em um encontro de vice-governadores. Mas não era passeio, apesar de irmos ver o encontro das águas e o arquipélago Anavilhanas.
Andamos muito a pé pelo centro da cidade. Vimos muitos moradores de rua, mas nenhum nos abordou pedindo 'dôrreal'. Como disse a Mar, "não tem pedinte, mas doido tem muito". Vimos uma mulher completamente nua na calçada em frente do grupo que publica o jornal "A Crítica"; outra que jogava beijos para os motoristas. Se correspondida, levantava a blusa mostrando os seios. Perto do hotel, uma mulher girava um pedaço de pano sobre a cabeça o tempo todo.

DE VOLTA

Voltando a Porto (seguro) Velho, depois de um ligeiro repouso. O retorno foi hilário, para não dizer outra coisa. Ao sairmos do hotel lembramos não ter pego grana para os taxis. Pedimos ao taxista parar em algum caixa eletrônico ou agênci do Banco do Brasil. Atendendo aos preceitos da Lei de Murphy, as agências estavam fechadas e os caixas automáticos com problemas. Paguei em gasolina. Nunca pensei, que no século 21, praticaria escambo.
Na sala de embarque, uma menininha de uns 2 anos chorava esgueladamente. Pense num choro. Fiz votos, inclusive por tuiter, para que ela fosse em direção contrária à nossa. Não adiantou. Tivemos um chorãozinho só para nós no avião. E tem mais.
Decolgem autorizada, avisos regulamentares, etc. e tal. Partimos. Menos de dois minutos de vôo o JP diz que vai ao banheiro. Eu respondo: - Espera apagar o aviso de afivelar cinto de segurança. Ele: - Porque?
Em seguida o avião entra em área de turbulência. O bebezinho parou de chorar. Uma senhora, na fileira de trás, gritava desesperada, apesar do marido e do filho dizerem que aquilo "é normal". Lembrei da frase do Emmanuel, citada no filme "Chico Xavier": "Morra com dignidade". Falei isso com a Mar, que começou a dar risada. Aí, sério, falei para o JP:
- Já pensou se eu libero você para ir ao banheiro aquela hora? Tinha *ijado tudo. Ia ficar rodopiando e molhando o lugar todo.
A Mar veio rindo até Porto Velho. (Imagem SoLorota.com)

25 de jun de 2011

ESTRELAS CADENTES E ASCENDENTES

Com a aproximação de grandes eventos como a Copa das Confederações, Copa do Mundo e Olimpíadas - não necessariamente nesta ordem -, o Brasil corre para consertar o que veio empurrando com a barriga há tempos.
Uma destas providências é a "adoção de uma 'nova' classificação de hotéis". Vão retornar ao uso de "estrelas", para definir o nível de qualidade das hospedagens. Este mesmo critério (estrelas) foi usado até  por volta de 2002 e abandonada, pois a classificação era feita de uma forma sem controle ou fiscalização.
Como diz na matéria, no link aí acima, se você escolhe o hotel pela internet, vê fotos lindas dos apartamento e, ao chegar no local, não é nada daquilo. Por exemplo, o hotel em que ficamos hospedados em Manaus publicou fotos na saite deles na internet com muito Photoshop. Aqui o chuveiro é em um cômodo e o lavatório e o vaso sanitário em outro. Talvez seja uma nova tendência.
P.S. Não mudamos de hotel por que está tudo lotado.

22 de jun de 2011

DOAÇÃO

Li este texto na sexta-feira passada no Diário da Amazônia e esqueci de comentar. A declaração é atribuida ao ex-ministro e agora assessor do Governo de Rondônia, Magabeira Unger. Acredite se quiser:
'"Não sou consultor do Estado, porque não vou ganhar remuneração. Não fui contratado pelo governo, mas sou um voluntário civil por uma causa que acredito que é o desenvolvimento de Rondônia". Esta foi a declaração de Roberto Mangabeira Unger, ex-ministro de Meio Ambiente, ao ser questionado sobre a vinda ao Estado. "Vejo em Rondônia que o povo não quer caridade, quer instrução, e a minha grande tarefa é construir um novo modelo de desenvolvimento, ampliando oportunidades de trabalho, para que esse povo aprenda e produza com qualidade", acrescentou."'

20 de jun de 2011

OUVIDO DE ALUGUEL

Uma mulher veio ouvindo música gospel de Cuiabá a Porto Velho, usando fones de ouvido. Como sei o que ela ouvia? O som estava tão alto que eu, três fileiras de poltronas a frente e no lado oposto do avião, ouvia o som. E olha que sou môco!

PASTEURIZAÇÃO

Como as lanchonetes McDonald's, as livrarias de aeroporto estão iguais no mundo todo. O meu prazer, antes, era garimpar literatura regional de autores desconhecidos (para mim) que falassem coisas das aldeias deles.
Hoje só encontro best sellers ou candidatos a. Em Cuiabá, uma excessão, folhetos da Embrapa ensinam a cuidar de abelhas ou a fazer queijo.

17 de jun de 2011

SEM MOTE

Por outro lado, coleguinhas que cobriam o evento para veículos especializados em  anergia e economia, voltaram praticamente com as mãos abanandoo. Tirando a abertura do evento e a subsequente entrevista coletiva do secretário-executivo do Ministério das Minas e Energia, Márcio Zimmermann e do presidente da Empresa de Pesquisa Energética, Maurício Tolmasquini, não se aproveitou praticamente nada.

CUMPRIIIIIIIIDO...

O discurso de encerramento do Congresso Mundial de Barragens pode entrar no Livro Guiness de Recordes, pois foi mais longo que as falas do Fidel e Hugo Chávez. O dr. Refaat Abdel-Malek se empolgou e não parava mais.
Igual a políticos que conhecemos em Rondônia, Refaat citou cada um da equipe dele e os patrocinadores do evento, contando uma historia de cada um.

FRASE

"Se for praga, que pegue!". Um colega ao ouvir de uma amiga que ele ainda vai ser gerente.

OUVIR & COBRAR

Recebo rilisi da Prefeitura de Porto Velho informando a implantação de uma Ouvidoria na Secretaria Municipal de Saúde, a partir de segunda-feira. Os contatos podem ser feitos pelo emeio
ouvidoria@semusa.pvh.gov.br ou telefones 08006475225 e 3901-2935. É louvável a iniciativa e espero que a Ouvidora nomeada, Cristina Amabel do Nascimento, tenha respaldo do secretário Pimentel para apurar denúncias e apontar falhas. Isto não será fácil.

ASUZINA DE ITAIPU

Acompanhei, meio de longe, o início da construção da hidrelétrica binacional Itaipu. O protocolo foi assinado entre o Brasil e o Paraguai, as obras começaram, chegando a ter 40 mil trabalhadores e ninguém piou. Foi o governo federal iniciar a publicidade do enchimento do reservatório que o céu veio abaixo. Protestos, reportagens e tudo que o ambientalismo recém nascido tinha direito. Mas aí foi tarde demais.
O empreendimento desenvolveu o entorno da usina. Isso é inegável e a empresa se adaptou aos novos tempos e à nova legislação ambiental e está cumprindo o que lhe cabe.
Ontem os participantes do Congresso Mundial do IHA (International Hydropower Association) foram recebidos na Itaipu Binacional para ver um show de luzes e sons. Para variar a minha câmera chinesa deixou na mão e as fotos foram feita com celular. Desculpem qualquer coisa.

As boas vindas
 Coral de Itaipu
 Show de luzes, sons e fogos
 Diretor de Itaipu, Antônio Otélo Cardoso e o presidente do IHA, Refaat Abdel-Malek, agradecem a todos
Só Deus sabe o que é isso
A lua faz o contra ponto
 Painel assinado pelo artista plástico paranaense Poty, que morreu em 1998, ano em que concluiu a obra. O trabalho tem co-autoria de Lenzi

QUESTÃO DE OPORTUNIDADE

Tendo dado certo nasuzina do Madeira, e em outras obras de interesse do PAC, o sindicato dos trabalhadores na construção civil de Minas Gerais paralisou as obras de reforma do Mineirão para a Copa do Mundo de 2014, para reivindicar aumento salarial e anexos.
É a faca no pescoço do governo, que só tem uma alternativa: ceder.

16 de jun de 2011

FRASE

"Acho engraçado esse povo que dá entrevista e depois diz: 'ah, mas não era pra colocar isso'. Ei, jornalista não é padre. Pense antes de falar." Marcela Ximenes, cansada de ouvir reclamação de gente que, ao espelho, diz: "Eu e minha boa grande", depois põe a culpa no pobre repórter. Já sofri do 'desdito'. E na fase do blog, também.

PROVOCAÇÃO

Numa das ruas de Foz do Iguaçu, vi um out-door instalado em comemoração ao dia 11 de junho, Dia da Marinha. "A data da vitória  da  marinha brasileira na batalha naval do Riachuelo, em 1865 no rio Paraná", isso na Guerra do Paraguai.
A cidade de Foz do Iguaçu fica na chamada "Tríplice Fronteira" - Brasil, Argentina e... e... Paraguai. A peça publicitária, no mínimo, é uma falta de elegância com os vizinhos com que os iguaçuenses convivem diariamente. Falta de tato.
A ilustração acima, é uma reprodução de uma quadro de Victor Meirelles que retrata a Batalha do Riachuelo, vitória que se comemora a cada 11 de junho.

TORRE DE BABEL

No ônibus em que fomos para asuzina de Itaipu me senti na construção da Estrada de Ferro Madeira-Mamoré: em cada duas poltronas uma nacionalidade diferente. Parecia que falavam todos os idiomas do mundo. Uma verdadeira torre de Babel.

BOM EXEMPLO

As escolas da rede pública do Paraná estão testando um dispositivo para apagar as luzes quando não tiver ninguém no ambiente e vice versa. Com isso pensam em deixar de pagar uma "baba" à Cepel, que é a distribuidora de energia daqui.
Se adotássemos a mesma idéia, iríamos fazer uma economia imensa em Rondônia. Especialmente em estádios, ginásios de esporte e em alguns colégios, onde as luzes ficam ligadas madrugada afora.

EXCESSO DE IMAGINAÇÂO

Em Porto Velho o Rio Madeira "inspira" o batizado de muitos comércios, como "Rádio Rio Madeira" (???), "Papelaria Rio Madeira", "Fundação Rio Madeira", "Café Madeira", "Porto Alegria" e o internacional "Wood River" ou "Open Bar".
Em Foz do Iguaçu a falta de inspiração é parecida: "Cataratas Shopping", "Farmácia Cataratas", "Cataratas Decorações", "Pneus Cataratas", "Chaveiro Cataratas" e não podia deixar de ter o "CarnaFalls".
Tem mais, mas eu não anotei tudo.  

PESAR

O pesar de hoje é duplo. Faleceram a mãe do meu colega Jorge Braga, dona Iacira Freitas Braga e também o "seu" Ruy Almeida, a quem conheci prefeito de Costa Marques, no final da década de 1980. Aos 88, seu Ruy já estava bastante doente e no ano passado conseguiu sentença na Justiça para receber precatórios da Prefeitura de Guajará-Mirim, cidade que também foi prefeito, na época do Território.
Muito querido no Vale do Guaporé, foi um dos responsáveis pela manutenção da Festa do Divino Espírito Santo, quando no ano 2000 não havia barco para transportar aqueles que acompanhariam a festa religiosa e ele não descansou até conseguir um batelão emprestado da Enaro (Empresa de Navegação de Rondônia.
Rondônia perde mais um grande cidadão.

FRASES

"Para o ser humano se manter sobre a Terra é preciso ter muita paciência. // Uma placa é uma placa, está ali e pronto. O ser humano sabe o que é certo e o que é errado e se deixa levar pelo mau." Seu Evandro, em monólogo filosófico, enquanto rodávamos pela Rodovia das Cataratas.

LONGE

A agência do Banco do Brasil fica a R$ 13,70 distante do hotel. Não há nenhum caixa eletrônico no meio do caminho...

INCONSTITUCIONAL

Parlamentares de Rondônia e do Rio de Janeiro já votaram anistia a policiais e bombeiros que se amotinaram. Sem discutir o mérito das reivindicações, todos sabemos que a legislação militar que regula a ação das forças auxiliares é baseada no Regulamento Disciplinar do Exército Brasileiro, que veta este tipo de manifestação. Tanto Confúcio Moura, quanto Sérgio Cabral, se aceitarem a pressão, também estarão errados.
O preclaro amigo Léo Ladeia tem toda razão. Aqui, na 4ª nota.

15 de jun de 2011

AGORA VAI!

Capa do Diário da Amazônia de amanhã:
Uma das chamadas:
"A presidente Dilma Rousseff deve vir a Porto Velho até o dia 5 de julho, segundo o Gabinete da Presidência. Ela participará do evento em que o rio Madeira será desviado pelo vertedouro principal da UHE Santo Antônio e na ocasião deve assinar o Decreto da Transposição dos servidores. A4" Também vai anunciar que as obras dos viadutos serão reinicidas em 60 dias, reinício prorrogável por igual período.
Como diria o secretário de obras, Abelardo Castro Neto: "Parece que agora vai!" Para onde, eu não sei.
(Foto principal Eliênio Nascimento/DA)

QUEM PODERÁ ME SALVAR?

Nesta quinta-feira, 16, funcionários do Ministério do Desenvolvimento Agrário entram em greve por melhores condições de trabalho e salários. Com isso, os moradores em assentamentos do Incra ficam - mais ainda - sem pai, mãe ou madrinha. Desamparo total. Nem o Chapolin Colorado se mete nesta encrenca.(aquisotemmaniacosnanet.blogspot.com/)

ENTERRO SANITÁRIO

Li no Diário da Amazônia que o rolo do aterro sanitário começou a ser desatado. Já não era sem tempo. Acompanhei o assunto por algum tempo - há alguns anos - e soube, então, porque o aterro não saía. Só falta agora, desatarem os nós dos viadutos.
(Foto JCarlos, meramente curiosa)

RICO, MAS CONTROLADO


Este estande é da empresa Sinohydro, estatal chinesa considerada uma das maiores do mundo. Nas fotos, funcionários colam banners com fita adesiva. (Fotos JCarlos)

CENAS DA CIDADE

Em Foz do Iguaçu, como poderia ser em qualquer lugar onde haja gente mal educada (Foto JCarlos)

BRINCANDO COM COISA SÉRIA

Brinquei, em comentário anterior, sobre as cinzas do vulcão chileno. Logo depois a "mulher do tempo" do "Bom Dia Paraná", desse que as cinzas podem, sim, chegar até aqui.
Não atrapalhando meu retorno para casa, pode até fazer mais frio.

O INIMIGO MORA NO BANHEIRO

Um sapo "enoorme, branco, meio transparente" entrou na nossa casa apavorando a Mar e o JP. Pela descrição não dá para saber qual a aparência do bicho. Sei que o batráquio expulsou o JP do quarto, mas a Docarmo o espantou para fora. Mais tarde entrou pela janela do nosso banheiro, que fica a mais de dois metros de altura.
Por via das dúvidas, a Mar trancou o banheiro, se mudando de escovas e cremes para o social.

DICA DE CRÔNICA

O texto abaixo, de autor desconhecido, foi lido pelo jornalista Eudes Lustosa no programa "Falando a Verdade" do dia 13, segunda feira. Vale a pena pensar sobre o tema de como as coisas vão mudando:

"Como eram bons aqueles maus tempos!


Na época da 'chamada' ditadura...
Podíamos acelerar nossos Mavericks pelas auto-estradas acima dos 120km/h sem nenhum risco e não éramos multados por radares maliciosamente escondidos, mas não podíamos falar mal do presidente...
Podíamos comprar armas e munições à vontade, pois o governo sabia quem era cidadão de bem, quem era bandido e quem era terrorista, mas não podíamos falar mal do Presidente...
Podíamos paquerar a funcionária, a menina das contas a pagar ou a recepcionista sem correr o risco de sermos processados por “assédio sexual”, mas não podíamos falar mal do Presidente...
Não usávamos eufemismos hipócritas para fazer referências a raças (hei! Negão!), credos (esse crente aí!) ou preferências sexuais (fala! sua bicha!) e não éramos processados por “discriminação” por isso, mas não podíamos falar mal do presidente.
Podíamos tomar nossa redentora cerveja no fim do expediente do trabalho para relaxar e dirigir o carro para casa, sem o risco de sermos jogados à vala da delinqüência, sendo preso por estar “alcoolizado”, mas não podíamos falar mal do Presidente...
Podíamos cortar a goiabeira do quintal, empesteada de taturanas, sem que isso constituísse crime ambiental, mas não podíamos falar mal do presidente...
Podíamos ir a qualquer bar ou boite, em qualquer bairro da cidade, de carro, de ônibus, de bicicleta ou a pé, sem nenhum medo de sermos assaltados, seqüestrados ou assassinados, mas não podíamos falar mal do presidente...
.........................................................
Hoje a única coisa que podemos fazer.......é falar mal do presidente!
Ah! Que coisa chata...!"

CHEGANDO ANTES DAS CINZAS

Visitamos, ontem à noite, a cidade argentina de Puerto Iguazú, na fronteira com o Brasil. A cidade tem muitas atrações, especialmente as Cataratas do Iguaçu e os cassinos. O que nos chamou a atenção foi o luxo dos restaurantes e o Duty Free Shop, que tem uma variedade incrível de ofertas entre doces, cigarros, roupas e bebidas.
Na passagem da fronteira, apenas a apresentação da carteira de identidade para entrar e sair dos dois países. A "muamba", para quem comprou, só será fiscalizada no aeroporto. (Foto JCarlos)

14 de jun de 2011

RECUERDOS DA EXPOVEL

Douglas e Lígia. Respectivamente neto e filha (Foto JCarlos)
Repórter Kêila Xavier no estande dasuzina Santo Antônio (FotoJCarlos)

DETALHES

Uma barragem também se faz usando colher de pedreiro (Foto JCarlos)

QUEIMADAS?

O céu sobre o Mato Grosso estava assim na manhã de hoje. Não sei se era queimada ou as cinzas do vulcão chileno. (Foto JCarlos c/celular)

FRASE

"Ontem conheci a Marina Silva que me lembra Lula, um camaleão que tem expertise em sobrevivência política, rei da engabelação. Os dois se admiram." Léo Ladeia, no encaminhamento da coluna "Política & Murupi" de hoje. Assino embaixo.

13 de jun de 2011

SEM BARULHO

MPs entram na Justiça para impedir qua o Arraial "Flor de Maracujá" seja realizado no espaço entre as ruas Cipriano Gurgel e Uruguai. A razão alegada é que "fica em linha reta, a aproximadamente 400 metros do Hospital de Base e do Hemocentro, e a 390 metros de uma faculdade". Na verdade, o motivo é outro. Próximo ao local fica um condomínio habitado por pessoas ligadas aos MPs e à Justiça.
Legislando em causa própria. Podiam reclamar da música "Pé de coco", aí eu apoiava.

SO-LE-TR-AN-DO

Português 'bem dizido' (Foto Mar)

10 de jun de 2011

DÉFICIT

Três, dos quatro jornais impressos que circulam em Porto Velho, trouxeram na capa a criação de 10 leitos de UTI no Hospital de Base. Até aí tudo bem. O problema é que são necessários 100 leitos.
Vitória de Pirro.

ARTE ABSTRATA

O Ademilde Correa encontrou esta "arrumação" em uma empresa de taxi aéreo de Porto Velho. Os mecânicos fizeram uma composição abstrata com copos. (Foto A. Correa/Imagem News)

8 de jun de 2011

'PRACAS"

Em uum restaurante na Expovel, a oferta: "Cerveja - 1 é R$ 3,00 / 2 é R$ 5,00 / 3 é R$ 9,00"

BOI VOADOR

Conta a história que o Conde Maurício de Nassau, quando governava Pernambuco representando a Companhia das Índias Ocidentais, querendo atrair o povo do Recife para comparecer a inauguração de uma obra, mandou divulgar que um boi iria voar e centenas de pessoas foram ver o feito.
Na capa do Diário da Amazônia de hoje, o repórter-fotográfico Roni Carvalho fez uma belíssima foto do "boi voador" na Expovel. (Foto Roni Carvalho/Reprodução)

CALMANTE

Fui ao presídio Urso Branco e deparei com a cena abaixo. A informação é que o preso estava "nervoso", causando problemas na cela e foi colocado neste local para "acalmar". Depois não gostam que o pessoal da OEA venha auditar o local.
(Fotos JCarlos)

Outro assunto. Por conta da denúncia de desrespeito aos direitos humanos junto à OEA, o Urso Branco hoje tem 700 hóspedes, um pouco menos que o dobro da sua capacidade enão está entando mais ninguém. No entanto os presídios Panda e Pandinha são a bola da vez, com uma tensão crescente, também por causa da superpopulação de presos.

SANGRIA DESATADA

A presidente Dilma Rousseff demorou a reagir. Ficou refém do Palocci, do Lula, da oposição e da situação. Só substituiu o ministro depois que ele mesmo pediu para sair. Pelo pouco que sei sobre ela, este não é o seu estilo.

7 de jun de 2011

E A POLÍCIA CHEGOU NA HORA

Peguei um taxi dias destes e o motorista me contou ter ajudado a prender um ladrão que assaltou o colega de trabalho dele. A história foi mais ou menos assim:
"Escutei no rádio que um colega foi assaltado lá no Cai N'Água, de manhãzinha. Quando passava pela Sete de Setembro vi o ladrão virando a camisa pelo avesso e correndo em direção a praça Getúlio Vargas. Botei o carro para cima dele, desci e baixei a porrada. Nisso a polícia chegou. Estranhei eles terem chegado tão rápido. Aí o policial, desses do trânsito, falou: 'Vi o senhor entrando na contra-mão e viemos atrás'. Então era isso. Vieram foi me prender..."

PIADA EM PORTUGAL

Com justiça, portugueses fazem piada com brasileiros: "Livro aprovado pelo MEC ensina que dez menos sete é igual a quatro"

6 de jun de 2011

DIFICIL?

Fui à abertura da campanha de combate às queimadas urbanas em Porto Velho, de iniciativa da Secretaria Municipal de Meio Ambiente - Sema, sob coordenação do xará Gadelha. Na saída, falei ao superintendente do Ibama em Rondônia, César Guimarães, "Boa iniciativa, não?" A resposta dele me deixou desanimado:
- Corajosa!

DICA DE EXPOSIÇÃO

Está confirmada para dia 10, sexta-feira a abertura da exposição "Ícones Americanos", do amigo Michael Lewin, que expoe fotografias em cores (a especialidade dele é o preto e branco). A mostra será na Casa de Cultura "Ivan Marrocos".

4 de jun de 2011

UMA IDÉIA NA CABEÇA, UMA GRANA NO BOLSO

Eu sempre falei que a oportunidade só bate uma vez na sua porta. A felicidade, também. No Diário da Amazônia de hoje, vendedores de frutas em semáforos contam histórias de como mudaram os rumos de suas vidas.
A reportagem do Banzeiros testemunhou, no Reassentamento Santa Rita (Km 767 da BR 364, sentido Rio Branco - AC), o início de um novo empreendimento. A família da dona Luzinete Aparecida Xavier pegou o lote 63. É em frente a Escola "Flor de Cupuaçu", que hoje tem 210 crianças matriculadas e vem mais. Ela, em dois finais de semana levantou esse "puxadim" e já está faturando.

Daqui pra lá
De lá pra cá

POST PÓSTUMO

Ao limpar a caixa postal do seu emeio do Diário, a Mar encontrou esta mensagem, atribuída ao Dinho, assassinado dia 27 de maio

"De: Adelino Ramos  mcccampones@ibest.com.br
Data: 2 de junho de 2011 20:03
Assunto: Guevara
"Os poderosos podem matar uma, duas ou até três rosas, mas jamais poderão deter a primavera.” Che Guevara

Nunca se esqueçam que ja nascemos todos mortos, portanto meus camaradas, lutamos no tempo e vivemos na eternidade."

Não sei o que pensar.

3 de jun de 2011

PRACAS

 Na estrada da comunidade de Morrinhos / Porto Velho - RO (Foto Cléris Muniz/Imagem News) 
 "Sexolândia" Valha-me Deus! (Foto Cléris Muniz/Imagem News)
"SO OVO" (Foto JCarlos/Produção ACorrea/Imagem News) 

POR QUE SERÁ?

Tudo pronto para a apresentação às autoridades e convidados da antiga litorina, restaurada pelas mãos do ex-ferroviários da Estrada de Ferro Madeira-Mamoré, e na hora exata, o motor do veículo não "pega".
- Deve ser 'olho gordo'!
Desconfia Carlos "Carlinhos" Bennesby, um dos diretores da Cooperativa dos Ferroviários.
Só pode. Como pode ter tanta carga negativa naquilo que se refere à Madeira-Mamoré? Não é a tôa que o editor colocou o nome de "Ferrovia do Diabo" no livro do Manuel Rodrigues Ferreira, que tinha sugerido outro título. (Fotos JCarlos)

SINGELEZA

Alterações no governo Confúcio Moura, que ele mesmo define como "singelas", mas que entendo importantes para corrigir rumos e cortar, na raiz, possíveis desentrosamentos da equipe. O médico Alexandre Muller, que deixou a secretaria de Saúde, me pareceu, em princípio, bem preparado, bem articulado. Passei esta impressão pelo tuíter, quando da entrevista ao programa Via Sat, na TV Candelária, no início do mandato da atual administração. Mas para resolver o problema da saúde em Rondônia (e no Brasil), é preciso muito mais. Desejo sorte, e muita, ao doutor Orlando Ramires, que retorna à administração estadual depois de algum tempo.
Sobre a saída do coronel Josenildo, para mim foi surpresa, pois correu um boato de que ele iria assumir a titularidade da Secretaria de Desenvolvimento Ambiental. Algumas pessoas até se candidataram a cargos comissionados, mas o tiro saiu pela culatra.
Quanto a dona Vera Paixão, não tenho nada a dizer. Lembro que ela participou da administração Raupp. Só isso.
Vamos aguardar mais novidades, pois quem não tiver "sintonia fina na equipe", roda, deixa entendido Confúcio.

2 de jun de 2011

HEIN?

O repórter-fotográfico e empresário Ademilde Correa (Agência Imagem News) se assustou com o formato de algumas peças no pátio dasuzina de Santo Antônio.
- Vocês estão fazendo o reassentamento de esquimós, também? (Foto JCarlos)

PENSAMENTO DO DIA

Enquanto tentam saber como o Palocci multiplica o patrimônio, liberam Belo Monte.

FRASE

A partir da esquerda, Lucas Figueiredo, Fred Perillo e Aleks Palitot
"O olhar do jornalista não é melhor ou pior que o do historiador. É diferente." Lucas Figueiredo, no Projeto "Sempre um Papo", ao lançar seu livro "Boa Ventura - A corrida do ouro no Brasil", ao responder uma pergunta sobre jornalistas que escrevem sobre história. (Foto c/celular JCarlos)

CENAS DA CIDADE

Entramos no mês de junho com a temperatura em alta. Ontem chegou a 33° e subindo. Muito sol, calor, fumaça de queimadas urbanas, poeira das obras em andamento e daquelas paradas, menino correndo no meio da rua, olhando para cima, atrás de papagaio.
É o verão chegando quente, literalmente.

1 de jun de 2011

1º DE ABRIL EM JUNHO?

Vi as chamadas mas não li as matérias, por achar que eram pegadinhas: "Caso perca o mandato Cassol não vai recorrer"; "Volta de Amorim".
Não é?

DE TVS

No programa Câmaera 11, da TV Candelária, o telespectador enviou torpedo com o seguinte comentário: "Se estão asfaltando e colocando semáfaro na Jatuarana com a BR [364], será que o viadutos ficam prontos esta ano?"

Fui a uma emissora e, enquanto esperava ser atendido, vi que o porteiro assistia a programa da concorrente.

PEPINO DA MORTE

O pepino que está causando mortes na Alemanha nem se compara àqueles que a maioria de nós tem que descascar e digerir diariamente. Os telejornais mostram que seis pessoas morreram e mais de mil ficaram doentes devido a bactéria "E.coli". Um dos noticiários mostrou a ministra da Saúde alemã dizendo que os pepinos espanhóis não são a fonte da disseminação da doença e, em seguida, mordeu o vegetal para mostrar que era seguro.
Lembrei do surto de cólera que aconteceu na década de 1990, tendo iniciado pelo Peru, Bolívia, Amazônia, chegando até Porto Velho. No início da epidemia, o ministro peruano da Saúde fez a mesma coisa. Acompanhado pela Imprensa, foi a uma feira e comeu "cebiche", que é uma comida típica, com peixe cru marinado em limão.
No dia seguinte o ministro foi internado com cólera.

CENAS DA CIDADE

Os colaboradores do brog estão de olho no que acontece na cidade e arredores. Vejam aí:
 Hospital do Sapato - Humaitá - AM (Foto Cléris Muniz)
"Médico responsável" - Humaitá - AM (Foto Cléris Muniz)
 Resistência da velha Calama - RO (Foto Cléris Muniz)
 Resistência da velha Calama - RO 2 (Foto Cléris Muniz)
Resistência da velha Calama - RO 3 (Foto Cleris Muniz)
 Tijolo "ensacado" para transporte fluvial (Foto Cléris Muniz)
 Tijolo "ensacado" para transporte fluvial 2 (Foto Cléris Muniz)
Cena comum da falta de respeito ou conhecimento. Esta é na Conab (Foto Allan Dantas)