29 de mai de 2015

UM (BOM) TEMA DESPERDIÇADO

O convite prometia uma manhã de discussões sobre o sistema elétrico em Rondônia, falar sobre tarifas, qualidade da energia, problemas e soluções para a distribuição e a continuidade do Programa "Luz para Todos" para as famílias do interior. Todo mundo acreditou.

Compareceram os deputados federais Expedito Netto (SD/RO) e Carlos Andrade (PHS/RR); o presidente da ALE, Maurão de Carvalho e os deputado Alex Redano (SD) e Aélcio da TV (PP). Também vieram a Porto Velho os prefeitos de Guajará-Mirim e Cerejeiras; vereadores de Ouro Preto do Oeste, Alto Alegre, Buritis, Itapuã do Oeste, Candeias do Jamari, Nova Mamoré e Cujubim.

O gerente financeiro da 'Ceron' - Eletrobras Distribuidora Rondônia -, Júlio César Lopes Ferreira, mostrou como o valor da tarifa de energia elétrica era formada. É uma conta complicada, mas dá para entender - se quiser - o porquê da conta de luz alta. Júlio também falou das metas estabelecidas para a energia rural pela Aneel e o orçamento insuficiente para o cumprimento destes objetivos impostos.

Os prefeitos e vereadores queriam saber como resolver isso; mas falar em energia elétrica sem culpar asuzina, não tem graça. O pastor Rosan Rodrigues (Movimento dos Atingidos pela Enchente) e o engenheiro Jorge Silva (Senge) se encarregaram de redirecionar as discussões rio acima.

O resultado da audiência pública foi, para mim, nenhum. Para os prefeitos e vereadores que vieram do interior 'prestigiar' o deputado Expedito Netto, cumpriram o que estava combinado. Quanto a baixar tarifa, garantir a continuidade do programa "Luz para Todos", nada.

Um tema e muito tempo desperdiçados. Não vou falar nada sobre a quantidade de gente que trabalhou para que essa 'miragem' continuasse assim. Nada.

A partir da esquerda, deputado federal Expedito Netto, com o Lenilson Guedes ao ouvido; deputados estaduais Maurão Carvalho e Alex Rodano (a funcionária não consegui o nome)

Para calcular a conta de luz, é simples

Então, "audiência pública"
(Fotos JCarlos)

IRRESPONSABILIDADE

No "Bom Dia Brasil" de hoje assisti uma matéria sobre o transporte escolar no interior de Sergipe. Mostraram muitos problemas, mas destaco um, que talvez seja o mais preocupante. Em determinada cidade, o motorista do ônibus escolar é habilitado... mas para dirigir carro de passeio ou moto!

(Reprodução G1)
Matéria aqui.

RÉQUIEM ÁS EMPRESAS DE TRANSPORTE COLETIVO DE PORTO VELHO

Reproduzo a despedida da cunhada Amanda X. às empresas de transporte coletivo de Porto Velho. Apesar de não utilizar há algum tempo este tipo de transporte, vejo e recebo diariamente  relatos de abusos de todos os tipos - do desrespeito ao passageiro embarcado ao desrespeito aos outros motoristas, motociclistas, ciclistas e pedestres nas ruas e avenidas da cidade.


Como diz a Amanda, já vão tarde! (Reprodução postagem perfil da Amanda/Facebook)

27 de mai de 2015

HEIN?

Ainda abalado com a notícia da morte do Sérgio Mello, fiquei lendo as mensagens de pesar emitidas por amigos, autoridades e entidades. Por hábito profissional e ranzinzice pessoal foi impossível não notar que alguns textos começam na terceira pessoa, passam para a primeira e voltam, no final, para a terceira novamente. Outros fazem uma salada de colagens e ficam sem sentido. Mas a mensagem que achei mais estranha foi a do Sebrae:


PESAR

"Ando devagar por que já tive pressa", esse poderia ser o epitáfio a ser colocado na lápide do amigo Sérgio Mello, que foi embora hoje. Mas a frase não condiz com a realidade. Sérgio era a própria calma. Era preciso uma coisa muito grande para abalar a sua tranquilidade e nem sei se isso aconteceu alguma vez.

Nos conhecemos em 1986, quando eu estava no Decom e ele na TV Nacional. Pouco depois o Sérgio foi indicado para substituir a Ruth Morimoto na direção da Comunicação e passei a trabalhar com ele. Foram poucos meses pois logo saiu para ser o locutor oficial do PMDB na campanha para o governo, em que o Jerônimo Santana venceu. Eu o substituí e ao final da campanha devolvi o cargo e fui para a TV Educativa.

(Arquivo JCarlos)

Depois nos reencontramos na Fiero, participamos da segunda "Caravana da Integração" e sempre mantínhamos contato. Tive a honra de ser um dos entrevistados do programa "Papo News" e também participar de alguns "Papo de Redação" no rádio e na TV.

Fica uma grande e profunda saudade.

UMA COISA EXPLICA A OUTRA

(Foto JCarlos/Arquivo)

1 - "Rondônia ocupa 9ª posição no ranking de mortes por acidentes de motocicletas"

2 - "Somente no ano passado, o Samu realizou 18.900 atendimentos. A média atual de ocorrências é de 1.200 ao mês"

3 - "No IML falta material para fazer exame nos corpos"

CENAS DAS CIDADES

Cow Parede no Rondônia Rural Show. No caso, "parada" mesmo
(Via WathsApp)

Esta é uma pequena parte de um comboio que devia levar o "rei do crime" para algum lugar em Porto Velho (Fórum?). Além do furgão na frente, mais oito viaturas participavam do cortejo, com sirenes ligadas e em alta velocidade (Foto JCarlos)

Em Porto Velho é comum as pessoas retirarem os calçados para entrar nas casas.
Aqui, a repórter porto-velhense o fez para entrar em um avião

Bastidores
  'Pracas'


Obrigado, Léo Ladeia.

CASSOL RIDES AGAIN

Ressurreição, eu acredito... 
(Fotos perfil Governo/Facebook)

VIROU BAGUNÇA

No filme "Madagascar II", o leão Alex volta para a natureza, mas não sabe os costumes locais e apanha de outro macho na disputa de quem seria o chefe do grupo.

Alex dança e Makunga se prepara para dar uma peia nele

Pensei nisso ao ver o que a Imprensa internacional fez com este outro leão. Desmoralização:

Rei da floresta? Leão escala árvore para fugir de búfalos
Imagens raras foram tiradas no parque de reserva de Maasai Mara, no Quênia


É uma esculhambação!

25 de mai de 2015

AINDA SOBRE RONDON

Sugiro a leitura do artigo "Estação ou posto telegráfico de Rondon, hoje Museu das Comunicações 'Cândido Mariano da Silva Rondon'", da professora Yêdda Borzacov, sobre o episódio de "salvamento" do atual Museu das Comunicações, em Ji-Paraná, a que me referi no comentário anterior, e que estava condenado à demolição pelo então prefeito de Ji-Paraná, Roberto "Jotão" e foi salvo pela sensibilidade do presidente do Beron, Paulo Saldanha.


A ironia da foto que ilustra o artigo é a presença do prefeito Jotão na inauguração do prédio que ele queria botar abaixo. (Foto reprodução Gente de Opinião)

CAFÉ COM RONDON

Fui participar sexta-feira do "Café com História", um evento do Colégio Objetivo/Faculdade Porto e fiquei impressionado. O auditório super-lotado em uma noite de sexta-feira, alunos da própria instituição e de outros colégios. Os alunos do João Bento estavam em peso.

Mas o melhor foi ouvir dos convidados as suas impressões sobre o tema de tudo: Marechal Rondon. Sem óculos (eu os esqueci no carro), não fiquei tuitando e, portanto, a atenção foi integral para as falas.

Os professores Yêdda Borzacov e Aleks Palitot abordaram o tema de formas diferentes. Yêdda, contando como foi salvo o posto telegráfico de Ji-Paraná, que seria demolido para a construção de uma praça. A salvação veio do dr. Paulo Saldanha, então presidente do Beron, que instalou ali uma agência, dividindo o espaço com o museu.

(Fotos JCarlos)

O professor Alex Palitot fez a aproximação de Rondon com os dias atuais, mostrando o militar que tinha o Brasil e as missões que recebia como Norte. Que políticos, que ganham para isso, têm essa mesma ideologia, pergunto?
No sentido horário: A professora Yedda; auditório lotado; e o 
professor Ricardo Nakai, diretor acadêmico da Faculdade Porto 
(Fotos Felipe Araújo/AI Grupo Pellúcio)

Também ouvimos o jornalista Domingues Junior, mediador da primeira parte do evento, contando a viagem que fez em um teco-teco de Ariquemes para Porto Velho, sobrevoando a floresta e a BR-364, imaginando as dificuldades que a Comissão Rondon teve naquela época.

O museólogo Antônio Ocampo e o jornalista Júlio Olivar também abordaram aspectos diferentes. Ocampo sugere que Rondon era "rondoniense", já que ao nascer, o local geográfico onde se situa o estado e Rondônia e o Mato Grosso eram uma coisa só. Olivar, por sua vez, falou dos esforço para preservar o posto telegráfico de Vilhena, sobre o qual escreveu a sua primeira matéria jornalística em Rondônia.

Resumindo. Um senhor evento. Não fiquei para assistir as aulas propriamente ditas, que seriam ministradas pelos professores com foco no Enem. Mas, o muito de que participei valeu a pena.

24 de mai de 2015

MOBILIZAÇÃO PARA EVENTOS

Quem trabalha com eventos tem sempre em mente o pesadelo de descobrir como o público será atraído. Há inaugurações, assinaturas de ordens de serviço, lançamento de pedras fundamentais e muito mais, além de eventuais palestras e prestações de contas. É uma tarefa difícil você fazer as pessoas deixar afazeres e o "conforto do seu lar", ou mesmo o lazer, para ir participar de algo. Já tive a experiência de coordenar evento em um feriado ou o lançamento de uma obra em plena terça-feira, 9 horas da manhã...

Fiquei pensando isso ao ver algumas fotos que recebi pela internet e que datam do final dos ano 1930, numa Alemanha saída de um caos total depois da derrota da 1ª Guerra Mundial e da recessão mundial pós-quebra da Bolsa de Valores de Nova Iorque, em 1929. Como os nazistas faziam isso e quanto teria custado?

Abaixo, duas fotos destes eventos-fenômeno, que afinal levaram a Alemanha a outra guerra e a outra derrota. Mas eles se levantaram.
As demais fotos estão aqui.


(Via Latest Trickz)

PESAR

Lamento profundamente a morte do professor Luiz Gouveia, o Luizão. Lembro dele muito ativo, sempre em busca de apoio para os esportes e para as fanfarras escolares nos colégios em que trabalhava. Aqui entrevista ao Sílvio Santos, no Gente de Opinião.

Ficam na memória dois fatos específicos e diretamente comigo: quando foi baleado em circunstâncias que não vêm ao caso, fui intermediário para conseguir passagens para enviá-lo para tratamento no Hospital Sarah Kubitschek, em Brasília. Lúcio Albuquerque era o chefe do Decom e foi ao governador Osvaldo Piana.

A segunda, mais pessoal, o professor Luizão era vice-diretor da Escola João Bento e eu o encontrei em algum evento e conversamos sobre um dos meus filhos que estava mal em uma escola particular. Ele disse: "Leva ele lá e vamos conversar". A criatura foi para o JB, voltou a estudar e recuperou as notas que eram vermelhas, com um acompanhamento do Luizão.

E por falar em "João Bento", eu acho que a escola se tornou referência na preparação de alunos pobres para o vestibular desde a época dele por lá.

Neste momento quero enviar o meu abraço aos familiares em nome do jornalista Bosco Gouveia, esperando que Deus console a todos.

PENSANDO O QUÊ?

Eu sou o 2.352.410º seguidor do presidente Barack Obama no Tuíter. Sabe o que significa isso?

Absolutamente nada!

BASTIDORES

Todo mundo se lembra deste "frame" do filme "O pecado mora ao lado", com a Marilyn Monroe que estava no auge da meteórica carreira. Lembra-se dela mesmo quem não assistiu ao filme.

(Divulgação Twentieth Century Fox)

Olhem como foi a foto para a divulgação do filme com a Imprensa apache:

(History in Pictures)

DIÁLOGOS INSÓLITOS

Sou cliente da Cooptaxi desde a criação da cooperativa há 15 anos e de vez enquanto alguma atendente provoca minha (im)paciência, para ver se é folclore. Fui de carona ao salão em que corto os cabelos e depois liguei pedindo um táxi.
- Cooptaxi, Fulana, bom dia.
- Bom dia, por favor preciso de um táxi na rua AAA, número 000, esquina com BBB.
- Mas este endereço não está cadastrado, senhor. Tenho no cadastro do senhor na rua CCC, número 0101...
- Sim, é o meu endereço residencial. Mas eu só posso pedir táxi da minha casa?
- ...
- Se eu estiver fora de casa, não posso pedir táxi?
- Calma, senhor, já estou mandando um carro. É só esperar...

22 de mai de 2015

DANDO EXEMPLO

O repórter fotográfico Jota Gomes encontrou estes estudantes participando de uma campanha de coleta de garrafas PET no Beco Gravatal, no bairro São Sebastião . Um exemplo a ser seguido.

(Fotos Jota Gomes/Fotos da Amazônia)

AVALIANDO DE LONGE

Mesmo não comentando nada da sucessão política do ano que vem, estou assuntando as arrumações de longe. Estou vendo gente mais animada que pinto no lixo. Da parte dos deputados, é um tal de propor, realizar e comparecer a audiências públicas que discutem todos os temas (a maioria sem dar resultado algum), com muitos discursos inflamados, como estamos acostumados a ver desde sempre.

Aqueles pré-candidatos que ocupam cargos de confiança, sempre dão um jeito de aparecer nas fotos ou se colocarem como papagaios-de-pirata atrás de quem está dando entrevistas, com uma cara de paisagem e olhar distante... Quem não tem cargo, nem função pública, tem que gastar um dinheirinho por conta, pagando anúncios hilários em rádios, outdoors e saites num festival de feliz dia das mães, dia dos advogados, dia do contador, dia do amigo, dia da amante, etc.

Tirando esse lado folclórico, há muita gente trabalhando para convencer, primeiro os tuxauas e pajés do partido de que eles têm chances e votos, para depois tentar convencer o povo. As "pesquisas" já começam a aparecer apontando pessoas completamente desconhecidas fora dois círculos de amizade delas como promissores futuros prefeitos ou vereadores. Há pajelança! (Ilustra Clipart sobre foto da Condecom)

CLASSIFICADOS BANZEIROS - 2

Mais uma oferta para o dia dos namorados. Desta vez, entre as ofertas da Livraria Cultura para livros de colorir, a moda do momento:





O que pensará quem receber um presente destes?

CLASSIFICADOS BANZEIROS

O supermercado Gonçalves que se cuide. as ofertas para o dia dos namorados da Walmart são de enlouquecer:

A FOTO FALA

Enquanto o vice Daniel Pereira fala, o deputado Lazinho está ao telefone, o deputado Ribamar boceja e o Itamar da CUT "navega". A dona menina Margarida, na outra ponta olha pra frente, na mesma direção que o presidente da Fetagro. Reunião do Grito da Terra com autoridades de Rondônia, ontem (Foto via Facebook)

AI, AI

Internet mais lenta que o Sedex dos Correios ou que entrega de compra em saite chinês...

21 de mai de 2015

CAPITAL DA BR E DO ESTADO

Era para ter comentado, mas ainda dá tempo. Pelo menos por quatro dias cidade de Ji-Paraná será a capital administrativa de Rondônia, quando o governador Confúcio Moura vai instalar o seu gabinete de despachos em um dos estandes da "Rondônia Rural Show", que chega na sua quarta edição. Decreto neste sentido foi publicado no Diário Oficial do dia 12.


Desta vez a transferência da capital de Porto Velho para Ji-Paraná não provocou protestos por parte de puristas. Talvez pela transitoriedade da mudança. Ainda lembro de ideia semelhante - porém de caráter definitivo - que o governador Jerônimo Santana (*1934 +2014) teve, justificando que era difícil administrar Rondônia desde Porto Velho, que fica no extremo norte do Estado.

Na ocasião, a área estudada para abrigar a capital ficava na região de Urupá, mas a ação rápida dos deputados da oposição (quase todos eram, mas isso é outra história) impediram que o intento lograsse êxito, como dizem lá na AI da PC...

#PRESTÍGIO #SQÑ


Já que não bebo Coca-Cola, poderiam ter feito esta "homenagem" nas latas de guaraná Antártica. A lembrança (foto) é do amigo e parceio do brog Ricardo Ferreira, que não comprou o refrigerante.

RELAMPEJO


Soube agora que a operação policial que prendeu o presidente da Câmara dos Vereadores do Jaru foi denominada "Lampejo". O texto não explica a razão para a escolha do nome e comecei a rir sozinho lembrando de outro lampejo. Explicação a seguir. (Foto Jaruonline)

DO PASSADO

Lembrei de um colega da TV Alterosa, que era editor de vídeo. Ele contou que o pai dele era responsável pela torre da Embratel na cidadezinha em que moravam no interior de Minas. Nas horas vagas, consertava aparelhos de rádio e tevês. Era início dos anos 1970, quando a tv a cores estava sendo introduzida no Brasil. Uma tarde, bateu na oficina um homem dizendo que a tevê dele tinha "pegado" colorido.


O pai do meu colega disse que era impossível, pois os aparelhos preto e branco não eram conversíveis para receber a transmissão em cores. - Mas como não? Insistiu o homem. A minha tevê deu um relampejo colorido!

PRIVATIZAÇÃO DA 'HIDROVIA' DO MADEIRA

O assunto privatização da Hidrovia do Madeira - via que na prática não existe - tomou corpo e saiu dos gabinetes da Antaq (Agência Nacional de Transportes Aquaviários) e navegou as águas barrentas do Madeira e as mescladas do rio Amazonas, já que o assunto foi discutido em audiência pública lá na Assembleia Legislativa amazonense, na terça-feira, chamando a atenção da Imprensa tupiniquim.

O assunto tratado pela Antaq tem outra aparência para as ONGs

Vale lembrar que o assunto foi comentado neste brog há um mês, mais ou menos. Na mesma semana o amigo Léo Ladeira levou ao "Tempo Real" o presidente do Sindicato Nacional das Empresas de Navegação, Raimundo Holanda, para falar de privatização da hidrovia. Para nós o assunto morreu aí, mas para os amazonenses, mato-grossenses, peruanos, paraenses, que usam o rio Madeira para a importação e/ou exportação de produtos, o tema esquentou.

De qualquer forma, o caminho é privatizar, já que o governo brasileiro declarou à praça que está quebrado. (Ilustras Antaq // Militância Verde)

SALVE O SAMU

Hoje, 21, o SAMU - Serviço Móvel de Atendimento de Urgência completa 10 anos de muito trabalho. Não é fácil recolher cacos de motociclistas o dia todo nas ruas da cidade, além de conviver com a maldição dos trotes.
Cléris recebe diploma de "Moção de Aplauso do vereador Fogaça

Quero enviar um abraço a toda equipe através do amigo e parceiro Cléris Muniz, que se desdobra como plantonista e como repórter fotográfico, sem ter tempo ruim, com sorriso no rosto e uma disposição invejável. Parabéns a todos do SAMU.

A foto foi feita na sessão especial da Câmara de Vereadores que homenageou os profissionais do Serviço. (Foto chupada do perfil do Cléris no Facebook)

20 de mai de 2015

ATÉ NO JARU?

Em ação fora das operações mídio-policiais, vereador do Jaru, no exercício da presidência da Câmara, é pego com a mão na cumbuca.

A coisa está se alastrando perigosamente.

OLHA, AS COISAS MUDANDO...

Hoje, durante toda a manhã - entre um comentário e outro no brog - tentei acessar o saite da Secretaria de Fazenda da Prefeitura para emitir uma certidão. Formulário preenchido, dei o comando  para salvar em PDF e imprimir. Apareceu a mensagem "Aguarde... carregando"... E a espera durou horas...

Para não sair da página e ter que fazer tudo de novo, comecei a ligar para os três números de telefones que estavam informados na página. Inútil. Os telefones nem chamavam e a linha era interrompida. Mesmo propenso a mandar tudo à pqp, insisti mais um pouco. Alguém atendeu, mas não podia ajudar-me, pois ele dava o suporte para os funcionários da Semfaz. Aproveitei e perguntei se havia algum problema no "sixtema". Respondeu que aparentemente não, mas que eu "abrisse um procedimento", o que eu fiz em seguida.

Consegui imprimir minha certidão e já tinha esquecido do assunto, quando há poucos minutos recebi a resposta ao "procedimento": "Prezado contribuinte, boa tarde. Durante determinados períodos no dia 20 de Maio de 2015, o site da Secretaria Municipal de Fazenda - SEMFAZ, apresentou instabilidade em sua conectividade, nossos técnicos já resolveram a situação, tendo retornado a sua total acessibilidade. Pedimos desculpas pelo contratempo."

Olha, renovei minhas esperanças com a humanidade... Tomara que o Detran um dia chegue neste patamar.

E DAÍ?

Desde segunda-feira a Imprensa tupiniquim e a caripuna repetem que um avião teco-teco foi interceptado pela FAB no espaço aéreo cearense, quando aterrissava com um carregamento de cocaína. Todo mundo repetiu, também, que a aeronave pertence a uma empresa de Rondônia.

Mas ninguém foi atrás dessa empresa para esclarecer o assunto. O que está havendo com a Imprensa? Só dá furo quando há vazamento? Cadê os repórteres investigativos?

DIAS PERIGOSOS

Registro dos últimos dias aqui e lá fora...



PRINCÍPIO DA INSIGNIFICÂNCIA. OU NÃO

​A Assessoria de Imprensa do Tribunal de Justiça distribui rilisi sobre a condenação, em Alta Floresta do Oeste, de um homem que foi flagrado com a bicicleta alheia. Na defesa foi alegado que o "veículo" foi achado, mas a tese foi refutada e o cara pegou um ano e dois meses em regime semiaberto.

Isso me fez lembrar de um fato que aconteceu há três semanas e que me cobriu de vergonha alheia. Após o jantar, dois colegas que vieram de São Paulo foram deixar um casal, também em visita a Porto Velho, no hotel.

Pouco depois um deles sentiu falta do celular e então refizeram todo o percurso em busca do aparelho. Telefonaram  para mim perguntando se eu tinha guardado o celular por engano, já que o modelo do aparelho é semelhante ao meu. Também ligou várias vezes para o número do telefone extraviado, até que obteve êxito.

Do outro lado a pessoa disse ter achado o telefone na porta do hotel XX e que agora era dele. Um tenso diálogo se seguiu sobre ética, sobre "apropriação de coisa alheia", etc., mas nada comoveu o "achador", até que foi prometida uma recompensa pela devolução.

Aí a negociação passou para outro nível. Foram oferecidos R$ 100, mas o cara disse que já estava na Zona Sul e o hotel ficava no centro. Ele poderia devolver no dia seguinte. A colega mediadora de conflitos então ofereceu R$ 200 para a devolução imediata, o que foi aceito.

Meus colegas voltaram ao hotel onde ficaram aguardando para o resgate. Antes de receber o aparelho de volta o meu colega ainda ouviu desaforos do casal que foi buscar a recompensa. Pelo adiantado da hora, pelo estresse e pela agenda que deveria ser cumprida no dia seguinte, o caso ficou por isso mesmo. Foi cogitado solicitar as imagens das câmeras de segurança do hotel, mas o assunto foi arquivado na pasta "folclore de Porto Velho", para ser lembrado sempre e me atazanarem...

NA RÁDIA

Locutor: - (...) Pois é as estradas ficam neste estado... Na época de política aparecem lá aqueles que hoje são deputados, vereadores... Depois esquecem o povo... Na próxima eleição, tem que dar uma banana para eles...

Convidado: - É isso mesmo, Banana!

Locutor rindo: - É de outra banana que eu falei...

Diálogo insólito, no programa "Cultura Sertaneja", apresentada pelo cantor, compositor e radialista "Banana Split". (Bortolet)

CLASSIFICADOS BANZEIROS

(Via Twitter/José Simão)

DIÁLOGOS FAMILIARES

Emeios trocados na manhã de hoje:

Assunto: Oportunidade

19 de mai de 2015

DIÁLOGOS INSÓLITOS

- Alô?
-Falo com o senhor José...? (quando falam meu nome completo, já fico esperando o pior...)
- Sim, pois não?
- Aqui é do Banco do Brasil, agência XXX, onde o senhor tem uma conta corrente. Estamos fazendo o cadastro dos funcionários do estado e consta que o senhor é lotado na Sugesp. Queremos estar agendando uma data para o senhor estar passando aqui... (Isso tudo em um fôlego só).
- Desculpe, mas não sou funcionário do Estado desde 2010... Pedi exoneração...
- ...
- Alô? Alô?
- O senhor desculpe, mas então não é o seu caso...
- Vou estar ficando agradecido...

CONTROVÉRSIAS

Assisti ontem, pela tv, a manifestação de moradores do Cohab protestando contra o fechamento da base de apoio da PM naquele conjunto habitacional. Prestei atenção ao assunto, pois participei há muitos anos, através de contribuição, dos esforços para construção do prédio. Na época o presidente da Associação era o Chagas.

Por falta de interlocutor "do outro lado", fiquei sabendo apenas da revolta da população. Fui atrás e soube, por fontes não oficiais, que a Polícia Militar mudou de estratégia e ao invés de bases fixas, vai investir no policiamento ostensivo.

O reforço do policiamento, repito, passa pela devolução de policiais - a maioria com grande experiência - dos desvios de função ou que se encontram lotados como seguranças ou "assessores" militares espalhados nos três poderes e mais no Ministério Público.

DICA DE EVENTO


Fui convidado e, como cada convidado leva cinco, sugiro o debate "Café com História", uma iniciativa do Grupo Pellúcio (Colégio Objetivo e Faculdade Porto). O evento terá um bate-papo sobre os 150 anos do Marechal Rondon.

Os debatedores serão o museólogo Antônio Ocampo e Julio Olivar, jornalista e superintendente de Turismo do Estado, ambos autores de publicações sobre Rondon. O mediador será o jornalista Domingues Junior, diretor do Departamento de Comunicação do Governo.

O evento será dia 22, sexta-feira, a partir das 19h30, no auditório do Centro de Educação Executiva da Faculdade Porto/FGV, localizado na Rua Paulo Freire, 4767, bairro Flodoaldo Pontes Pinto. Mais informações pelo telefone (69) 3211-6038.

Depois não digam que não avisei.

SOBRE O COMENTÁRIO ANTERIOR

E Porto Velho? Nem precisou de Copa do Mundo...

18 de mai de 2015

CIDADE FALIDA

O amigo e um dos seis leitores do brog, Filipe Jeferson esteve em Cuiabá e retornou impressionado com o que viu. As obras que eram para a Copa do Mundo do ano passado estão inacabadas. O aeroporto recebeu um puxadinho, onde quando chove, as goteiras aparecem em todo lado.

Jeferson soube também que os empresários que investiram em seus negócios, usando empréstimos bancários, estão passando por situação difícil, já que não houve retorno financeiro. "Nos jogos que aconteceram na cidade, os ônibus buscavam os torcedores nos hotéis, levavam até o estádio, depois do jogo, os turistas iam direto para o aeroporto. Não deixaram um centavo aqui", reclamou o dono de um restaurante que fica próximo ao estádio.

A copa foi a maior fraude e ainda teve a goleada da Alemanha...

DEU NO JORNAL

Gostei dessa notícia, especialmente na parte marcada.


Aqui, o destaque é para as legendas dos vídeos

OLHARES

Na semana passada o ministro das Cidades Gilberto Kassab esteve em Porto Velho em reuniões com o governador, prefeitos e deputados. Chamou minha atenção a forma com que o ministro prestava atenção às autoridades locais.

(Foto Bruno Corsino/Decom)

(Foto José Hilde/Decom/ALE-RO)

(Reprodução O Nortão)





CENAS DA CIDADE

(Via Catraca Livre)

No sábado, este eletricista fazia reparos em um poste, sem o uso de nenhum equipamento de segurança. Duvido que seja de alguma terceirizada da Ceron ou da Emdur. Depois acontece uma "combustão espontânea" e a família fica pedindo "justiça" na tv. (Fotos Marcela Ximenes)

Eu não arrisco comer aí
(Foto Marcela Ximenes)

Mistura de chuva e desatenção
(Foto JCarlos)