30 de abr de 2015

UMA FATO E CINCO OU SEIS VERSÕES

Repercutindo o adiamento da inauguração do Parque Buritis, ou Canal da Cidadania, na cidade de Buritis, no Vale do Jamari, que estava marcada para ontem, mas que foi cancelada e não tem nova data para acontecer.

Na cidade, segundo o jornal eletrônico "Buritis Online", correram várias versões sobre o não episódio. Eles listam as diversas tendências:

(   ) 1 - O presidente da Câmara, vereador Adriano Confecções, disse apenas que o governador cancelou a visita;

(   ) 2 - "'Muitos' dizem que a razão é a situação crítica [por] que passa nosso município e as obras do governo do estado que se encontram paralisadas";

(   ) 3 - "Para 'outros' é a instabilidade política que o mesmo [município de Buritis] tem sofrido em relação aos últimos acontecimentos envolvendo seu nome [do município] com a Justiça, neste caso os processos de cassação";

(   ) 4 - "Integrante da assessoria de comunicação da prefeitura de Buritis informou que o cancelamento se deu por razões jurídicas";

(   ) 5 - "Para 'alguns' a vinda do governador ao município de Buritis não acontecerá diante [d]as circunstâncias [em] que se encontra a cidade, cero receio de não ter uma recepção a altura de um chefe de [do?] estado, diante do grau de insatisfação de uma parte da sociedade".

(   ) 6 - E vem o Banzeiros dizer que a inauguração foi adiada por questões de (falta) de segurança!!!

Marque a alternativa que você achar mais plausível ou todas elas.

29 de abr de 2015

ZONA DE GUERRA

Estava previsto para ser inaugurado hoje, na cidade de Buritis, o parque homônimo. Trata-se da urbanização do entorno do igarapé Central. A obra custou R$ 5 milhões.

Armas apreendidas em Buritis (Foto PM)

Mas a inauguração foi cancelada de última hora e sine die. A causa do cancelamento foi o "clima" na cidade. Não me refiro ao "clima-tempo", mas ao clima de guerra. Ontem, a PM apreendeu cinco armas de fogo e munição em um acampamento de sem-terras. No início do mês, em outra ação policial idêntica, aconteceu outra grande apreensão de armas no mesmo município.

28 de abr de 2015

PARADOXO DO EXTINTOR

Há dias comentei sobre o prejuízo que tive, ao notar que furtaram o extintor de incêndio do nosso carro, substituído por outro vazio. Hoje tentei resolver este problema, já sabendo que teria dificuldades.

Fui em primeiro lugar à Emops, onde antigamente era possível recarregar os extintores de incêndio, de automóveis ou de prédios/comércio. A recepcionista disse que eles não tem o tal do extintor "ABC", (um tipo de extintor que algum 'experto' resolveu adotar e esqueceu de combinar com a fábrica) e nem fazem mais recarga.

Procurei a Extinserv, outra empresa de referência. O proprietário disse que não tinha o "extintor blá-bláblá...". Pedi para recarregar, então. "Não posso, a lei não permite. Se eu recarregar o extintor do senhor, vou ser punido."

Fui a depósitos de ferro velho e não achei o extintor.
Aliás, não sei como achar algo nessa bagunça...

Ao retornar para o carro, encontrei dois policiais rodoviários e me dirigi a eles. Contei a história e perguntei, se eu for parado na barreira dos senhores, eu serei punido? "Pela falta do extintor ABC, não; mas o extintor do seu carro está vazio, é como se não tivesse" E citou a lei: "Falta de equipamento obrigatório, multa de R$ 127,69..."

Agradeci e continuei minha jornada. Ainda fui a duas lojas na Zona Leste e aos ferros velhos da avenida Rio Madeira; quem sabe se em algum carro acidentado um extintor sobreviveu; mas não achei nada...

DEU NO JORNAL

NINGUÉM SABIA 
E eu não sabia disso até hoje! Por que ninguém me contou?

LEMBRETE 

O estagiário marcou a diagramação

INÉDITOS - Uma vereadora de Vilhena implanta projeto inédito e - destaque-se - ´por conta própria!' Ela vai pessoalmente visitar os bairros e ouvir as reivindicações diretamente da população. Está de parabéns, merece os votos que teve.

Também em Vilhena, este fato inusitado: "Bombeiros socorrem mulher vítima de acidente de trânsito..." 

'PRACAS'

Pode morrer! (Léo Ladeia, via WhatsApp)

 Chaveiro baiano (Léo Ladeia, via WhatsApp)

Desse combo eu nunca vi!

O sabor "qualquer um" é inesquecível! Tem gosto de alma
Sorveteria Natural - Pirenópolis - GO (Fotos JCarlos)

CAUSA & EFEITO

No domingo vimos este cartaz instalado na rua Raimundo Cantuária, no bairro Agenor de Carvalho. Lembramos quando as pessoas conseguiam uma graça com o Santo Expedito e pagavam a promessa mandando imprimir santinhos com a oração do santo e distribuíam às pessoas conhecidas e desconhecidas.


Agora, com a divulgação do resultado do TRE confirmando a cassação do governador e do vice, entendi o outdoor. Só assim para homenagear o santo! (Foto JCarlos)

27 de abr de 2015

CENAS DAS CIDADES

O sol nasce primeiro na Zona Leste

Gambiarra (Foto Gabriela Cabral)

Um corpo estendido no chão

Caminhão sem sinalização na carroceria: Perigo

Para a reciclagem: pilhas e carregadores de celulares

A Matriz

 Hein? Sinalização no Memorial JK - Brasília

O "motorista" de uma S-10, na estrada do Joana D'Arc
(Foto Cléris Muniz)


MENOS UM

Fico sabendo pelo amigo Samuel Castiel que as atrações artísticas que se apresentam no "Mercado Cultural" seriam encerradas nesta quinta feira, com a não renovação dos contratos com os artistas.

(Foto publicada por Riggo Ternes)

Com tão poucas opções culturais que temos em Porto Velho, sempre dão um jeito de reduzir mais ainda as opções.

Leia no blog do Samuel, aqui.

ENSAIANDO PARA SER POLEIRO

Estou ensaiando para - quem sabe um dia - me tornar uma "estáuta", como se diz lá em Minas. Sigo o exemplo dos meus ídolos.

Rondon, JK e... (Fotos Nilsão, JCarlos)

"HERÓIS" PERO NO MUCHO

A promoção do filme "Os Vingadores: Era de Ultron" está sendo muito bem feita. No sábado, a fila para comprar ingressos dava voltas no hall dos cinemas do shopping. No cine Veneza, a lotação estava esgotada.

comentei rapidamente sobre isso e hoje trago a foto dos atores vestidos de Hulk e Thor, que trabalhavam no shopping. O Thor, além de ser moreno, estava abaixo do peso, mesmo com os enchimentos da roupa. Já o Hulk tinha a compleição corporal adequada, inclusive o pescoço grosso e curto. Destoava da fantasia o relojão que ostentava no braço!

(Fotos JCarlos)
Nas rede sociais, dizem que a calça do Hulk é feita de elastano, pois quando fica irado, ele fica grande, mas a calça não rasga...

26 de abr de 2015

BASTIDORES DE UMA FOTO

Local, "Casarão Irmãos Curado", prédio do início do século XX, abandonado e colocado à venda em Pirenópolis - GO.
O esforço...
(Foto JCarlos)

...o resultado
(Foto Danilo Curado)

A CULPA É DA ...

Encontrei, há pouco, um secretário municipal, que eu não via pessoalmente desde o início da administração. Perguntei como iam as coisas na secretaria, ele disse:

- É difícil trabalhar, com a Imprensa batendo no [prefeito] Mauro. Alguém está pagando para a Imprensa bater na gente... O Mauro pode asfaltar todas as ruas de Porto Velho, mas se faltar um pedaço de rua sem asfalto lá em Extrema, colocam que ele não fez nada...

No mesmo tema:

Fiquei pensando nisso e em duas demandas de empresários com a Prefeitura, que por coincidência eu li na madrugada de hoje. Uma do Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros de Porto Velho - SET e a outra do empresário Uyrandê Castro, dono do Aquarius Selva Hotel. Em ambos os casos, a municipalidade é acusada de jogar sujo. O esperneio do SET está aqui e do Uyrandê, via Facebook, aqui.

Não sei quem tem razão se a Prefeitura, vítima da Imprensa "comprada" ou os empresários. O que preocupa é o fechamento de empresas. Empresa fechada não paga impostos e ainda cria o problema dos desempregados que podem ter dificuldade de reinserção no mercado de trabalho.

Coisas a serem medidas e pesadas. A vingança nunca é o melhor caminho.

SERÁ ORGANIZADO?

Vi no Jornal Hoje e fui atrás de mais informações. Em Minas Gerais a Polícia Militar apreendeu mais de dois mil pinos de cocaína, com selos de qualidade do Inmetro e do Procel de economia de energia.

(Reprodução TV Globo)

Quando eu falo que no Brasil só o crime é organizado, não estou exagerando.

SUGESTÃO DE LEITURA

Reproduzo artigo assinado pelo general de Brigada Carlos Roberto Pinto de Souza, comandante de Comunicações e Guerra Eletrônica do Exército Brasileiro, sobre o marechal Cândido Rondon, cujo aniversário de 150 anos de nascimento será comemorado dia 5 de maio. O texto está publicado no blog do Exército.

(Fotos Blog do Exército / Projeto Rondon)

150 anos do nascimento do Marechal Cândido Mariano da Silva Rondon

24 de abril de 2015

Nascido há cento e cinquenta anos, em 5 de maio de 1865, na Sesmaria do Morro Redondo, em Mimoso, no estado do Mato Grosso, Cândido Mariano da Silva Rondon, filho de Cândido Mariano da Silva e Claudina de Freitas Evangelista da Silva, perdeu os pais muito cedo e foi criado em Cuiabá, pelo tio, de quem herdou e incorporou o sobrenome “Rondon”. Seis meses antes, em dezembro de 1864, iniciavam-se os primeiros combates do maior conflito armado da América Latina, a Guerra da Tríplice Aliança, que levaria brasileiros, argentinos e uruguaios a terçar lanças com as tropas invasoras paraguaias de Solano Lopez. Foi nesse turbilhão de eventos políticos e de embates de heróis como Caxias, Osorio, Sampaio, Mallet, Villagran, Severiano da Fonseca, Antônio João e tantos outros, que nasceu o futuro Patrono das Comunicações, explorador, construtor de linhas telegráficas, protetor dos indígenas, que ao todo percorreu mais de 100.000 quilômetros de sertão, através de picadas na floresta, caminhos, estradas e rios.
Órfão, oriundo de uma família de poucas posses, optou pela carreira militar, incorporando como soldado, em 1881, no 3º Regimento de Artilharia a Cavalo, em Cuiabá. Como outros jovens, num Brasil de raras oportunidades de ascensão social, viu no Exército a perspectiva de construir seu futuro profissional, ingressando dois anos depois na Escola Militar da Praia Vermelha.
Em 1886, entrou para a Escola Superior de Guerra onde assumiu um papel ativo no movimento pela proclamação da República. Fez o curso do Estado Maior de 1ª Classe e foi promovido a alferes, em 1888. Graduou-se como bacharel em Matemática e em Ciências Físicas e Naturais e participou dos movimentos abolicionista e republicano. Em 1889, Rondon participou da construção das Linhas Telegráficas de Cuiabá, assumindo a chefia do distrito telegráfico de Mato Grosso, e foi nomeado professor de Astronomia e Mecânica da Escola Militar, cargo do qual se afastou em 1892. Entre 1900 e 1906 dirigiu a construção de mais uma linha telegráfica, entre Cuiabá e Corumbá, alcançando as fronteiras do Paraguai e da Bolívia.
Em 1907, começou a construir a linha telegráfica de Cuiabá a Santo Antônio do Madeira, era a Comissão Rondon, sua obra mais importante. A comissão do Marechal foi a primeira a alcançar a região amazônica. Nesta mesma época estava sendo feita a ferrovia Madeira-Mamoré, que junto à Comissão Rondon favoreceu a ocupação e integração do que hoje é o estado de Rondônia. Foram realizados levantamentos cartográficos, topográficos, zoológicos, botânicos, etnográficos e lingüísticos da região percorrida nos trabalhos de construção das linhas telegráficas. Por sua contribuição ao conhecimento científico, recebeu várias homenagens e muitas condecorações de instituições científicas do Brasil e do exterior.
“A construção da linha telegráfica foi o pretexto. A atividade de exploração cientifica foi tudo” disse o antropólogo Edgard Roquette-Pinto. Rondon foi convidado pelo governo brasileiro para ser o primeiro diretor do Serviço de Proteção aos Índios e Localização dos Trabalhadores Nacionais (SPI), criado em 1910, foi incansável defensor dos povos indígenas do Brasil. Ficou famosa a sua frase: “Morrer, se preciso for; matar, nunca.”
Entre 1º de outubro de 1924 e 12 de junho 1925, exerceu o comando das tropas legalistas que recalcaram os tenentes rebelados (Tenentismo), liderados pelo General Isidoro Dias Lopes, em Santa Catarina e Paraná, até as barrancas do rio Paraná. Foi diretor de Engenharia do Exército e, após sucessivas promoções, chegou a general-de-divisão. Em 1930, solicitou sua passagem para a reserva do Exército. Nos anos 40 tornou-se presidente do Conselho Nacional de Proteção aos Índios (CNPI), cargo em que permaneceu por vários anos.
O reconhecimento da obra de Rondon extrapolou as fronteiras do Brasil. Teve a glória de ter seu nome escrito em letras de ouro maciço no Livro da Sociedade de Geografia de Nova Iorque, como o explorador que penetrou mais profundamente em terras tropicais, ao lado de outros imortais como Amundsen e Pearry, descobridores dos pólos Norte e Sul; e Charcot e Byrd, exploradores que mais profundamente penetraram em terras árticas e antárticas.
Em 1955, o Congresso Nacional conferiu-lhe a patente de marechal, e, no ano seguinte, o então estado de Guaporé, passou a ser chamado de Rondônia em homenagem ao seu desbravador. Faleceu, no Rio de Janeiro, em 19 de janeiro de 1958, aos 92 anos.
A tenacidade, a dedicação, a abnegação e o altruísmo, atributos marcantes de sua personalidade, o fizeram merecedor, com indiscutível justiça, do título de Patrono da Arma de Comunicações do Exército Brasileiro, sendo sua data natalícia tomada como o Dia Nacional das Comunicações.
Gen Bda CARLOS ROBERTO PINTO DE SOUZA
Comandante de Comunicações e Guerra Eletrônica do Exército

24 de abr de 2015

CONSTATAÇÃO

Se a chegada do Capitão América fez este estrago no Shopping, imagina o que vai acontecer quando o Hulk chegar?
(Foto Marcela Ximenes)

23 de abr de 2015

CENAS DA VIAGEM

Algumas fotos da nossa passagem por Brasília, Pirenópolis e Corumbá de Goiás neste feriado que acabou outro dia...

As "Corujas Buraqueiras", na foto de Renata Nunes, encantaram Mar,
em exposição no Aeroporto de Brasília

Parte da Catedral, com um dos indefectíveis pombos brasilienses ao lado

 Anjos sobrevoam a nave da Catedral

 Crucifixo talhado no aço da porta

Ícones

Imexível - Palácio da Alvorada

Fonte luminosa - Praça da Torre de TV

Praça dos Cristais - Setor Militar

À sombra do Museu Histórico de Brasília
Praça dos Três Poderes

Vitrais do Santuário D. Bosco

Cavalos bebendo água
Espelho D'Água do Congresso Nacional
(Foto Danilo Curado)

Miquinho "serrando" comida
Veredas Grill - Asa Sul

Ermida Dom Bosco

Panteão dos Heróis da Pátria e Liberdade

Prédio administrativo do Congresso Nacional

Igreja N. S. da Penha de França
Corumbá de Goiás

Casario
Corumbá de Goiás

Salto do Corumbá
Casa de Câmara e Cadeia
Pirenópolis - GO

Igreja Matriz N.S. do Rosário
Pirenópolis

Casario de Pirenópolis
(Fotos Marcela Ximenes/JCarlos)

DEU NO JORNAL


DESCOBERTA - Quando vi a legenda, imaginei a seguinte cena: Dona Eduarda olhava distraída a galeria de fotos dos ex-comandantes da 17ª BIS, quando se depara com o retrato do marido e diz: "Novais, olha sua foto aqui!" Aí a legenda justifica.
Se não foi assim que aconteceu, ela descerrou o quadro com a fotografia.


HEIN? - Gosto das chamadinhas do G1-RO, como este 'chapéu' "DE CAMINHÃO"...



EU PODERIA estar (...), mas estou aqui trabalhando... Rilisi da Câmara Municipal de Porto Velho exalta aquilo que acredita ser uma exceção...

E O DESCOBRIMENTO, HEIN?

Quase ninguém se lembra mais que ontem se comemorava a chegada da frota do português Pedro Álvares Cabral ao Brasil, que tomou posse da terra em nome de El Rei D. Manuel I, "O Venturoso". O tempo foi passando e de "descoberta" do Brasil, passaram a chamar de "achamento". Para mim, trocaram anágua por combinação.

Essa viagem - entre outras da Era das Grandes Navegações - sempre me fascinou. Não só pela descoberta do nosso país, como pela precaridade daquela empreitada, que fui descobrindo ser maior a cada nova obra que eu lia. Tenho o Pedro Álvares Cabral em um lugar especial no meu panteão de heróis nacionais.

Nas férias do ano passado estivemos em Porto Seguro, local onde se considera ter sido o desembarque da tripulação e aderentes da frota cabralina. Visitamos todas as localidades listadas nos livros de História e a emoção se renovou a toda hora. Reapresento aqui algumas fotos daquela viagem

 Índios Pataxó e Marco do local provável da Primeira Missa

 Homenagem a Cabral e Monte Pascal, primeiro pedaço do Brasil avistado
pelos marinheiros portugueses

Réplica de uma das caravelas da frota de Cabral; ruas da "Cidade Velha" e
Marco do Descobrimento
(Fotos Marcela Ximenes e JCarlos)

Obs.: Este comentário foi redigido ontem, mas sem tempo de escolher as fotos, só posto agora