30 de set de 2011

28 de set de 2011

CESTO DE GATOS

Depois dos já manjados "gatos" na rede elétrica e na rede de água tratada (oonde há, claro), descobriram agora um gatinho na rede de esgoto. Um e'x'perto lançava as águas servidas e, digamos, sólidos, em uma rede clandestina de esgoto, bem no centro da capital.
Se procurarem encontram mais...

FATO RELEVANTE

Leio que na crescente e progressiva cidade de Nova Brasilândia será realizado o "I Encontro dos Órgãos de Segurança Pública da Comarca de Nova Brasilândia do Oeste"!
Já pensou?

AUTO IMOLAÇÃO

Aconteceu um acidente com uma moto bem ao meu lado. Todo mundo parado no semáforo da avenida Calama - eu olhava pelo retrovisor - quando um ônibus saiu da fila indo para a pista da esquerda, provavelmente para entrar na Rio Madeira.
Ato contínuo, o barulho de metal amassado e um corpo se contorcendo no chão. O motociclista vinha "podando" e ao desviar do ônibus perdeu o controle da moto e espatifou-se no chão. Não havia sangue, mas o cara se machucou.

ESVAZIANDO A COLETIVA

A versão online do Consultor Jurídico antecipa (?) o que será dito, logo mais às 10hs, na SESDEC, sobre a revolta em Jirau.
Furo ou vazamento?

27 de set de 2011

FRASE

"Queremos que Porto Velho seja conhecida lá fora, não só por causa das usinas, mas também pela coleta seletiva e reciclagem". Seu Geraldo Gonzaga de Lima, presidente da Associação dos Catadores de Materiais Recicláveis de Rua de Porto Velho.

TRAVA LINGUA

Assisti à cerimônia de assinatura de contrato entre a francesa Alston e a Associação de Catadores de Materiais Recicláveis de Porto Velho. Seu Geraldo, presidente da Asprovel e seus associados terão ajuda da ordem de € 67 mil (paroximadamente R$ 165.000) para apoio em equipamentos, carretinhas, veículos para coleta seletiva e a saúde dos catadores.
Na hora dos discursoo sobrenome do Coordenador de Turismo de Porto Velho, Agnaldo Nepomusceno, travou a lingua do seu Geraldo e do diretor geral da Hydro América Latina Alston, o francês Michael Boccaccio, que também não conseguiu falar "sustentabilidade". Esta foi culpa de quem redigiu o discurso.

COSME & DAMIÃO

Hoje é dia dos santos gêmeos e dia do aniversário do meu amigo, o fotógrafo Damião Cavalcante, com quem trabalhei muitos anos no Departamento de Comunicação e no Alto Madeira.
Hoje também é o dia em que as crianças da Vila Princesa se empanturram de cachorro-quente e pipoca doce (isopor). As pessoas que fazem as doações dizem que estão pagando promessa, mas provocam dor de barriga na meninada.

FOI O ESPÁIQUE

Sempre buscamos um bode expiatório (ou "espirratório", como diz o Cassol)para pagar por nossos erros ou omissões. Assim é em Porto Velho, que tem nasuzina o alvo para atribuir o que quer seja de mau.
Lá em casa o Espáique, morador mais novo da residência, é o culpado por qualquer malfeito, que antes era sempre atribuído ao JP. O JP foi quem achou a solução, claro.

26 de set de 2011

AGORA É LEI

Mais uma lei "inédita": A Assembeia Legislativa de Rondônia, repete em anúncios institucionais, que "está proibida a exploração de menores e adolescentes, bla, bla, bla". Hoje, por volta das 17h15, duas mulheres e três crianças faziam ponto na agência Presidente Dutra do Banco do Brasil. Não pediam dinheiro, mas ficavam com aquela cara de cachorro ao lado da mesa de jantar.
Nem cogitei ligar para o tal conselho tutelar. Acredito mais no Mapinguari e na "Encantada do Santo Antônio", que nas duas instituições citadas anteriormente. O BB também não é crível ultimamente.
Não sei se as mulheres voltam amanhã. Com greve e pagode, aí que não pinga nenhum Real mesmo.

VENDE-SE UMA RUA


O Cléris Muniz (Imagem News) encontrou esta oferta, na Zona Leste de Porto Velho:"Conforme vemos na foto, este terreno está bem no meio da rua Itatiaia no bairro Mariana, mas o vendedor garante no anúncio de venda que o documento está OK"

DIÁLOGOS INSÓLITOS

(...)
1 - O Sá deve saber... A greve dos Correios já acabou?
2 - Não. Os carteiros continuam parados.
1 - Mas você recebeu encomenda hoje de manhã...
2 - Sim, mas veio pelo Sedex, enco...
3 - Sedex também é Correios!
2 - É, mas o Sedex é mais Correios que os Correios comuns..

24 de set de 2011

SANTA CRUZ

Li esta semana, mas não tive tempo de comentar, notícia sobre a construção de uma PCH (Pequena Central Hidrelétrica) no rio Santa Cruz, para atender aos municípios de Monte Negro e Cacaulândia. Lembro que durante o ápice do garimpo de cassiterita, quase "matam" o Santa Cruz, despejando nele os rejeitos do garimpo, chamado "melechete". A coisa ficou tão grave que a Sedam teve que intervir, pois o rio Candeias também estava sendo poluído. Lembram disso? Não apareceu um ambientalista civil ou estatal para coibir o abuso.

CAOS AÉREO

ANAC e Infraero ameaçam punir as empresas por atrasos nos vôos acima de 15 minutos. Muito bem, muito bem, muito bem. Mas e se o atraso é em decorrência da falta de estrutura nos aeroportos? Na última viagem a Brasília, esperamos 28 minutos dentro do avião, que ficou parado na pista de taxiamento, aguardando vaga para estacionar e nós desembarcarmos.
Que venha a Copa do Mundo e as Olímpiadas e Deus nos salve da vergonha.

NÓIS NA FITA


Dupla de Porto Velho é destaque na edição eletrônica do Almanaque Brasil: "Duo Pirarublue apresenta as raízes do beradeiro". Confira. (Foto: Divulgação)

23 de set de 2011

RUPESTRE

Há alguns dias, numa das muitas reformas do prédio do Senado Federal, foram encontradas inscrições feitas pelos trabalhadores na época da construção de Brasília.
Na mais recente reforma da nossa casa, encontramos inscrições sob as camadas de tinta. Não é nada, não é nada, não é nada. (Foto JCarlos)

22 de set de 2011

FIM DO MUNDO

Menino de 10 anos dá um tiro na professora e se mata em seguida. Mais um caso de bullying.
Esse negócio é perigoso.

PIPIRA NEWS

Enrolado durante toda esta semana, a Pipira não me encontrou para contar as novidades, aí foi lá para as bandas do conjunto Santo Antônio perturbar a cabeça do mestra Léo Ladeia. Ó o que deu:
"04-Pipira de folga fazendo fuxico... - Como estava de folga, a pipira do Zé Carlos Sá resolveu dar uma passada por aqui e rapidinho como é seu costume, piou que o deputado Walter Araujo é candidatíssimo a prefeito de Porto Velho. Antes que eu perguntasse qualquer coisa soltou: o deputado Hermínio Coelho também é candidato, mas não pelo PT. Esse passarinho é doido ou doido sou eu, por lhe dar ouvidos. A última: Garçon também é candidato e está “assim ó” com meus primos tucanos. “Como pipira? Não é Miguel de Souza que está com os tucanos? Perguntei, mas a pipira voava longe. Detesto passarinho fofoqueiro e gente que conversa com bicho e planta. Deve ser tudo papo furado!"

HEIN?


Estou acompanhando durante esta semana o engenheiro Humberto Viana Guimarães, que é consultor em concreto e geração de energia. Ele se impressionou com duas coisas na nossa cidade: a quantidade de motocicletas e as obras inacabadas dos viadutos.
Quanto às motos expliquei que está circulando muito dinheiro e as concessionária oferecem o veículo com entrada e prestações de R$ 120,00. Quanto aos viadutos, eu só chorei. (Foto Maurício Vasconcelos)

21 de set de 2011

DIÁLOGOS FAMILIARES

-Zécarlos, você precisa anotar esses compromissos para nós não esquecermos... Se depender de minha cabeça...
- É isso mesmo...
- E você ainda concorda, B?
- Claro, não se pode contrariar...

FALECIDA

Com situação difícil, desde sempre, professores e alunos da Universidade Federal de Rondônia a consideram "falecida". (Foto Cléris Muniz / Imagem News)

20 de set de 2011

FRASE

"Inauguraram-se os bonds de Santa Teresa, — um sistema de alcatruzes ou de escada de Jacó, uma imagem das coisas deste mundo. Quando um bond sobe, outro desce, não há tempo em caminho para uma pitada de rapé, quando muito, podem dois sujeitos fazer uma barretada. O pior é se um dia, naquele subir e descer, descer e subir, subirem uns para o céu e outros descerem ao purgatório, ou quando menos ao necrotério. " Machado de Assis, em 15/03/1877, citado no ex-blog do César Maia.

CENAS DA CIDADE

O distrito de Jacy-Paraná, nos últimos tempos, figurou na Imprensa caripuna apenas por fatos negativos - de crimes a prostituição, inclusive infantil. Um dos colaboradores deste brog, o repórter-fotográfico Cléris Muniz, lembra que também há poesia na sede do futuro município. As fotos foram feitas na EMEF Joaquim Vicente Rondon.
Janela decorada
Cartaz
Brinco

19 de set de 2011

PROCURANDO

Ouvi esta há pouco: "Depois do trabalho vou fazer uma caminhada. Vou procurar um local bem iluminado para eu ver a cara do tarado. Se for feio corro dele, se for gostosão, eu encaro." É isso que chamo de desespero.

17 de set de 2011

ESPECULA

Após o anúncio do PSDB "fechar" com o empresário Miguel de Souza (PR), em uma possível candidatura à prefeitura de Porto Velho, surgem outros nomes saídos do ninho tucano. No PT, o impasse continua, assim como no PMDB. Em outros partidos a esolha está "mais fácil". Diz-que.Ii

OBRA ETERNA

Esta semana a Mar, o JP e eu (agora o Espáique, também) 'comemoramos' 3 anos residindo nesta casa. São 3 anos de obras intermináveis. O que consola: obras da catedral de Notre Damme, em Paris, foram mais de 200 anos. A nossa catedral de Porto Velho, foram algumas décadas. Como dizia o Matuzalém, chegamos lá.

14 de set de 2011

LULA CÁ


O ex-presidente Luizinácio veio a Porto Velho fazer palestra na abertura da Feiron, sob o patrocínio de uma empresa. Falou obviedades, como fosse uma autor de auto ajuda, mas divertiu a platéia. A Mar, que tuitava do auditório, foi devidamente identificada pela assessoria ex-presidencial. (Fotos Mar)

13 de set de 2011

ESCOLA?

Com os índices apontando níveis baixíssimos no grau de qualidade de ensino, o repórter-fotográfico Jota Gomes, em incursão pelo bairro Baixa do União, flagrou esta "lição de casa":


FRASE

"A Imprensa, embora tenha total liberdade de publicar o que quer, nem sempre publica o que deve e, sim mediante seus interesses, o que lhe convém". Ex-governador Ângelo Angelim, no Diário da Amazônia, edição de hoje.
No olho.

PARABÉNS

Hoje o Diário da Amazônia completa maioridade: 18 anos de sua inauguração. Disse maioridade, mas este amadurecimento foi precoce. Começou com o pé direito: Waldir Costa como editor, Carlos Sperança, como chefe de reportagem, tendo na direção o seu Emir Sffair. Sempre teve em sua redação bons profissionais. Claro que viveu altos e baixos, mas está vivinho da silva para contar a história na edição de hoje. Não li ainda, mas sei que vou me emocionar. Eu estava no dia (tarde) da inauguração - apesar da Mar não ter me visto em nenhuma foto - e guardo na memória a emoção que só quem é jornalista sente ao ver nascer um jornal.
Parabéns amigos.

12 de set de 2011

SÓ SE PARAR

Fui a um evento na tarde de hoje. Ao chegar, de longe, ouvíamos a música sertaneja. Minha colega pensou que fosse gravação, mas era ao vivo. Tocavam de Xitãozinho e Xororó a Trio Parada Dura, passando por Roberta Miranda - play list até que variado.
Na hora da 'falação' a mestre de cerimônias chamou as pessoas que estavam fora do prédio, as convidando a entrar. "Quero convidar as pessoas que estão aí fora a entrarem. Tem lugar aqui na frente. Vou pedir à banda para tocar mais uma música, em seguida começamos".
Ao meu lado uma mulher 'pensou alto':
- Só entro quando eles pararem de tocar de uma vez!

11 de set de 2011

TAPIOCA COM BODÓ

Fizemos um piquenique na casa da Tetê & Léo Ladeia. Jane e Chico Lemos, a Mar e eu. Entre tapiocas, cuscuz de tapioca (nova especialidade da Mar, que até ensinou a receita) e bodós, discutimos política e muito mais. Não ficou pedra sobre pedra.
Depois fomos ouvir o "Lendas do Rock", que o Gente de Opinião dá de bandeja para quem não pode ouvir ou não sabia que estava perdendo o véio mandando ver.

O DIA QUE ABALOU OS EUA

Não escapei de falar do 11 de setembro, fato que marcou a história do mundo naquela terça-feira. Eu trabalhava no gabinete da Secretaria de Agricultura. No meio da manhã, o então capitão PM Murilo Rangel me ligou apavorado:
- Zé, estão bombardeando Nova Iorque. Liga a televisão!
Ele estava tão agitado, que não entendi o que dizia e o Rangel repetiu. Liguei a TV, mas as informações eram confusas e desencontradas, quando o segundo avião atingiu a outra torre. Fiquei gelado. Se isso acontece no país mais encanado com segurança no mundo, o Brasil tá *udido, digo lascado.

10 de set de 2011

ATÉ A COPA, CHEGAMOS LÁ

Resolvemos pedir comida e almoçar em casa. Depois de uma longa e exaustiva discussão, escolhemos comer peixe. O restaurante a que estamos acostumados a  frequentar, não tem site e os telefones não funcionam. Já ia desistir quando alguém atendeu. Disse o que queria e a senhora, do outro lado da linha, explicou:
- Esses pratos são do buffet, e são por quilo.
- Então, como funciona a entrega em domicilio?
- Nós temos a la carte (...)
- Então, queremos xxx,  yyy, zzz.
- Qual o endereço?
- Rua dos Bobos, número 0.
- Cartão ou dinheiro?
- Troco para € 100.
- Obrigada. Estou providenciando.
Notaram? Eu comprei. Ela não vendeu. Não ofereceu nada a mais do que aquilo que eu queria. Depois reclamam do pósuzina. Se não sabem aproveitar o momento, depois haverá choro e ranger de dentes... para quem for 'tapado' agora.

SE EU SOUBESSE...

Ao retornar para Porto Velho, depois de uma semana em São Paulo, vi um expositor de revistas na sala de embarque do Aeroporto de Congonhas. Era de grátis e peguei um exempar da revista "29 Horas". Foi só para ter raiva. Se tivesse tido acesso à revista uma semana antes, teria aproveitado muito mais a minha estada. Eles dão dicas de tudo, lazer, restaurantes, cinemas, teatro... Tudo.
Agora já salvei o saite deles nos meus favoritos e não vou a Sumpaulo sem consultar antes a "29 Horas". Banzeiros também é merchã.

9 de set de 2011

PESAR

Lamento a morte do ator global Marcos Plonka, aos 71 anos, vítima de infarto. Lembro-me dele de novelas, no tempo em que eu assistia, com a familia, esta programação. O ator passou por vários programas, novelas, peças teatrais e cinema e a apresentadora do Bom Dia SP teve a coragem de dizer que Plonka ficou famoso na década de 90, quando fazia o personagem 'Samuel Blaunstein', na "Escolinha do Professor Raimundo". Ele foi para a 'Escolinha' quando entrou em decadência, como outros colegas de sala. Na foto, Marcos Plonka (centro) no elenco da novela "Nino, o italianinho", da TV Tupi (1969/70). (Foto blcamargo.blogspot.com)

8 de set de 2011

FRASE

"Relatório é igual ao sal. Só é notado quando sobra ou quando falta. No  ponto certo ninguém comenta". Luiz Pereira, diretor Financeiro dasuzina de Santo Antônio Energia.

OS HOTÉIS EM QUE ME PERDI - 3

O último caso aconteceu no final da década de 1980, em Ji-Paraná. Fomos participar de uma exposição de ações do Governo Jerônimo Santana. A mim cabia explicar a Primeira Aproximação do Planafloro e como seria feito o Zoneamento Sócioeconomico e Ecológico. Cheguei no Casablanca Hotel, deixei minha bagagem no apartamento e fui para o Parque de Exposições. Trabalhamos o dia todo e fomos comer uma pizza e beber umas cervejas. Os colegas ficaram e peguei um taxi para o hotel.
Lá não havia energia. Eu sabia que estava no apartamento 13, no primeiro andar. Pedi à recepcionista uma lanterna emprestada. Não tinha. Uma vela? Também não.
- Tenho esta caixa de fósforos, mas só tem dois palitos.
Peguei a caixa e subi as escadas no escuro, para poupar os fósforos. Lembrava que o apartamento ficava no final do corredor, do lado direito. Terminada a escada, acendi o primeiro fósforo e comecei a correr para dar tempo de chegar ao destino. Com a velocidade, o fogo apagou e dei de cara com uma parede. O corredor fazia um "cotovelo". Recuperado o susto (nem liguei para a dor), pensei: os números ímpares devem estar à direita. Fui tateando e contando as portas, com medo de bater na errada.
Chegando à porta que eu pensava ser a "minha", acendi o derradeiro palito e estava em frente ao apartamento 11. Mas aí meus problemas se acabaram, mais alguns passos e pude tomar um banhão, trocar de roupa e dormir.
No dia seguinte não tinha água para a higiene matinal. Mas já é uma outra história...

OS HOTÉIS EM QUE ME PERDI - 2

Em Manaus, para acompanhar o chefe em um evento qualquer, nos hospedamos no Tropical Hotel (agora Tropical Manaus), cabendo a mim um apartamento no subsolo. O funcionário apontou o caminho, no qual não prestei atenção. Apontou o apartamento e sumiu. Pouco depois o celular tocou. Era daqueles Motorola, pré histórico, que abria o local para falar e levantava a anteninha.
Como eu disse, estava no subsolo e o sinal não era bom. Saí em busca de um local melhor. Fui andando e, daí a pouco, estava nos jardins do hotel, perto de uma espécie de zoológico. Terminada a ligação, tentei achar o caminho de volta. Entro em um corredor e chego à lavanderia; viro uma esquina e estou  no depósito de alimentos. Nenhuma alma para ensinar o caminho.
Depois de rodar bastante, vi uma escada, subi por ela e cheguei à recepção. Com vergonha, perguntei ao rapaz que tinha me deixado minutos antes no apartamento, onde era o dito cujo. Fui prestando atenção e não me perdi mais.
(Continua)

OS HOTÉIS EM QUE ME PERDI

Tenho uma grande facilidade em me perder nos corredores de hotéis grandes e pequenos. Vou contar três histórias. A mais recente aconteceu esta manhã.
Chegamos ao hotel Sol do Mogi, ontem, por volta das 21 horas, cansados e famintos. Passamos por uma maratona de preenchimento das fichas de check-in, deixamos as bagagens nos apartamentos e fomos jantar. Na volta, perguntei ao funcionário onde era meu apartamento. Ele respondeu: "Dobra a esquerda e depois a direita". Cheguei ao meu destino. Hoje, indo para o café, segui meu colega. Na volta, não me lembrava mais de onde era. Depois de andar pelos corredores, me vi, novamente, na porta do restaurante. Fui à recepção e perguntei onde era o "30". "No corredor do meio", disse a 'atenciosa' recepcionista. Pensei: "Meio do quê? Aqui é um labirinto!" Encarei de novo, esperando encontrar o Minotauro. Não sei como encontrei "minha casa". Agora não me perco mais. Deixei marcas de orientação. (Foto JCarlos)
(Continua)

MUITAS EMOÇÕES

Feriado de emoções em São Paulo. Emoções? É, vou deixar por este preço. Como comentei ontem, os moradores da capital paulista aparentemente sumiram das ruas e avenidas mais movimentadas. Havia duas concentrações: uma no sambódromo, onde era realizado o desfile cívico e no Vale do Anhangabaú, num evento evangélico. Mais tarde vi os shoppings lotados, até com fila para fazer xixi. Colegas que viajaram comigo contaram que não conseguiram chegar ao Parque do Anhembi ou ao Museu do Ipiranga. O estádio do Pacaembu também estava lotado, onde os torcedores do São Paulo passaram um susto antes de comemorar a 100ª partida disputada pelo goleiro Rogério Ceni, com a camisa do clube. Fiz bem ter optado pela programação alternativa: Ficar no hotel zappeando a TV e acompanhando as notícias pelo tuíter.
Mais tarde fui para o ponto de encontro, para a segunda parte da minha viagem. O motorista do ônibus se perdeu e não encontrava o local combinado. Enquanto esperava, fui "tentado" por uma barra de Diamante Negro em uma máquina de venda. Pedi informações e fui lá. Escolhi o código do produto, depositei dôrreal e acionei a máquina. Ouvi barulho de metal, fui ver, a burra da máquina devolveu o dinheiro em moedas de R$ 0,05. Tentei de novo, desta vez colocando uma nota de papel. Mesma coisa: "ganhei" um punhado de moedas de cinco centavos. Desisti, mas vou tentar a sorte no primeiro cassino que encontrar.
Finalmente o ônibus chegou, todos já estavam lá e a viagem, com previsão de duas duas horas, começou. Um dos colegas, desde o começo, desconfiou que o motorista não conhecia o caminho, o que confirmamos depois, quando chegamos ao nosso destino e só na terceira tentativa conseguimos encontrar a entrada do hotel. Passávamos e víamos os letreiros, mas o motorista não conseguia descobrir o acesso e todo mundo fazia piada: "Para aqui mesmo, que atravessamos a BR a pé", ou "Motorista, motorista, olha o hotel, olha o hotel..."

7 de set de 2011

PENSANDO BEM, POR QUE NÃO?

"Já que colocam fotos de gente morta nos maços de cigarros, por que não colocar também: de gente obesa em pacotes de batata frita, de animais torturados nos cosméticos, de acidentes de trânsito nas garrafas e latas de bebidas alcoólicas, de gente sem teto nas contas de água e luz, e de políticos corruptos nas guias de recolhimento de impostos?"
Obrigado, Antônio Neto

CADA UMA ...

Em agosto do ano passado publiquei comentário sobre pesquisas em cuspe de carrapatos. Agora a BBC Brasil publica reportagem de uma nova tendência: "Vítimas de derrame são tratadas com saliva de morcego na Grã-Bretanha". Cada dia estranho menos.

SP, CIDADE QUASE PARADA

Diz-que São Paulo não para. Neste feriado de Sete de Setembro, o movimento só está grande onde ocorrem as festas cívica (paradas militar e estudantil) e a evangélica. No centro e nos Jardins, onde estou hospedado, é calma total. Mesmo não tendo iido para o litoral, o povo não saiu às ruas. Também, prá quê?
 Mais cedo estava assim.
Agora, a avenida Brigadeiro Faria Lima. (Fotos JCarlos)