31 de mar de 2012

31 DE MARÇO

Há 48 anos, criança pequena em Teófilo Otoni, no nordeste de Minas Gerais, eu faltava à aula, obedecendo ordem do meu padrinho Marinho, comandante do destacamento da Polícia Militar, que cedo passou na casa na minha avó, ao lado do quartel, e disse: "Não deixem Neném sair de casa. O Brasil está em guerra".
Passei os próximos dias vendo, da janela, caminhões da PM mineira e do Exército transportando tropas de um lado para outro. De noite, em casa, meu pai contava sobre as prisões de colegas dele na Estrada de Ferro Bahia e Minas. Na época, os ferroviários eram uma das categorias profissionais mais politizadas e organizadas do país e foram os que mais sofreram. Os salários, por exemplo, são miseráveis até hoje, no que resta das ferrovias.

'PRACAS'

(Foto Roni Carvalho)

AGRADECIMENTO

Agradeço a Deus por ter-me dado a oportunidade de estar vivo para assistir ao início da geração da UHE Santo Antônio e, melhor, já estar usando esta energia. Como todos sabem, estou envolvido com o assunto desde 2001, quando diretores da Construtora Norberto Odebrecht e da estatal Furnas vieram a Porto Velho comunicarem ao Governo do Estado sobre o início das pesquisas para geração de energia a partir das águas que correm no rio Madeira. Em  novembro de 2003 fui contratado para realizar um evento de apresentação do "Projeto Madeira" à sociedade e três meses eu era contratado para trabalhar no empreendimento.
Nestes oito anos de atuação confundi minha vida com o meu trabalho e vice-versa.
Ao ver a publicação no Diário Oficial, realizo mais um sonho profissional. (Foto Cleris Muniz/Imagem News)

30 de mar de 2012

PARADOXO DA SAÚDE EM RONDÔNIA

O Jornal Nacional apresentou hoje a situação caótica do Hospital de Pronto-Socorro João Paulo II, em Porto Velho. Um dos assuntos tratados é o atraso nas cirurgias ortopédicas, já que a Secretaria de Saúde suspendeu a aquisição do material necessário, conforme relato do promotor Hildon de Lima Chaves. Não é explicado, porém, que a suspensão dos contratos com fornecedores foi determinada pelo Tribunal de Contas do Estado por causa das sacanagens descobertas pela Operação Termópilas.
Ô raça de memória ruim!

ENTÃO?

Citado por Moacir Japiassu:
Millôr dixit:
"Imprensa é oposição, o resto é armazém de secos e molhados."
Janistraquis também dixit:
"E há jornalistas, muitos e muitos, que estão felicíssimos com o faturamento de seus armazéns."

PIPIRA QUESTIONA

A Pipira veio falar comigo a respeito do comentário anterior e quis saber o que está acontecendo. Em resumo  eu disse mais ou menos isso:
O PDT oferece o vice ao PT. No caso, a um dos pré-candidatos. Se der o outro na prévia, altera a negociação já iniciada. O PSDB quer sair com a chapa "puro-sangue", com a vereadora Mariana Carvalho, como candidata a prefeito e o Procurador de Justiça aposentado Ivo Benitez, a vice. O Partido Verde anuncia candidatura própria, mas ninguém acredita. O PSB oferece o nome e o 'carisma' do deputado Mauro Nazif, tipo o bordão da Escolinha do Professor Raimundo: "Fazemos qualquer negócio".
Finalmente, o PR de Miguel de Souza reavalia a situação para corrigir a rota. Assistindo a tudo, o PTB que diz ter candidato; o PSOL, que sempre se apresenta para a batalha; o PMN, à frente de um grupo de partidos nanicos; e o PMDB... Bem, o PMDB só Deus é quem sabe.

ENCONTROS E DESENCONTROS

Parece que as acomodações políticas - como as melancias em uma carroça -, visando as eleições de outubro, começam a assumir suas verdadeiras dimensões. Neste momento iniciam-se uma apuração mais precisa, uma seleção natural à Darwin, que pode resultar em algo completamente diferente do que se imagina. Ou o contrário.
Agora os partidos tomam três atitudes, não excludentes: assumem candidaturas tipo "puro sangue", com candidatos a prefeito e a vice-prefeito da mesma agremiação; indicam o cabeça de chapa e compõem com o outro que indica o vice; ou oferece coligação em troca da indicação do vice-prefeito e de algumas secretarias.
Temos alguns flertes - como era o caso do falecido "Frentão", mas nenhum casamento acertado. Não há, ao menos, uma possível relação estável. As possibilidades de divórcio são mais amplas, por incompatibilidade de gênios e ou de interesses.

LEMBRANÇAS


O fotógrafo Michael Lewin enviou-me, das Minas Gerais, algumas imagens que me despertaram lembranças da minha adolescência trabalhadora. São as chaminés da antiga fábrica de cimento portland Itaú, que funcionava na Cidade Industrial de Contagem - MG. O local abriga hoje o Itaú Power Shopping.
Ao agradecer, escrevi ao Michael: "MIchael, ao 14 anos comecei a trabalhar como carteiro. Pouco tempo depois era escalado para entregar correspondências na Cidade Industrial de Contagem. Lembro-me muito bem destas chaminés e de outras mais (como a da Magnesita), que exalavam fumaça tóxica. Foi na administração do Newton Cardoso que teve êxito a campanha popular que culminou com o fechamento da fábrica da Itaú naquele local. Lembro também das caçambas, que traziam a matéria prima através de teleférico, lá de Vespasiano.(Fotos Michael Lewin)

COMO É?

Escrevi mais cedo no Twitter: @banzeiros: Ouvi ontem na CBN-RO: "Trabalhadores de Jirau ameaçam fechar comportas se não forem atendidos". Pergunto: É suicídio coletivo?

Faltou a quem fez a declaração, a quem a reproduziu e ao âncora que estava no estúdio um momento de raciocínio: Se as comportas forem fechadas, o rio Madeira não vai correr mais. E para onde vai este mundo de água? A vazão do rio está hoje em, aproximadamente, 30.771 m³/s.

SINCERAMENTE

Acodei cedo e, para não perturbar a Mar, fui adiantar o clipping de hoje. Eu pergunto ao distinto leitor. Com base na ampla cobertura jornalística das tevês,rádios, impressos e sites, você tem condições de explicar o que está ocorrendo nasuzina de Santo Antonio e Jirau?
Nem eu.

29 de mar de 2012

VOAR É COM OS PÁSSAROS

Antes do voo, a tradicional foto ao lado do avião Sêneca. 
A partir da esquerda, Nane, Cleris, José Lins, Carlos Miziara e o comandante. 

 Mas o avião era pequeno e tinha que voar baixo...
...resultado, teve gente que amarelou
"Olha aí o cara com o pedaço do avião em pleno voo", diz o Cléris.  (Fotos Imagem News)

DICA DE EVENTO


TRAIRAGEM

Acaba de ser divulgada a primeira e definitiva cisão entre os partidos que fazem (faziam) parte do Frentão. A ideia era reunir partidos cujos pensamentos convergiam para, entre eles, escolher os candidatos majoritários a prefeito e vice-prefeito de Porto Velho. Faziam parte da Frente o PR, PSDB, PSD e PV. Aguardava-se a adesão do DEM, mas sabia-se que isso só aconteceria no apagar das luzes, às vésperas das convenções.
No entanto não deu liga. PV, PSDB e PSD debandaram e deixaram o PR falando sozinho. O presidente regional do Partido da República, Miguel de Souza, considerou o rompimento como uma traição e assume a própria candidatura a prefeito.
Repito: De onde menos se espera, daí é que não sai nada mesmo.

FRASE (DO PASSADO)


“Faz-se a guerra quando se quer, termina-se quando se pode”. Maquiavel. Esta frase foi publicada na coluna Banzeiros dia 9 de maio de 2007. Eu a dedicava, então, ao presidente norte-americano George W. Bush. Hoje a situação é semelhante, só que nasuzina.

NEM AÍ

O blog do Josias publica hoje nota sobre o imbróglio do senador Demóstenes Torres. Diz o título da postagem: "Para colegas do DEM, renúncia ao mandato é o único caminho que restou a Demóstenes Torres".
Em Rondônia, deputados estão envolvidos em escândalos paralelos e sobrepostos e não estão nem aí para a "Voz do Brasil".

CURIOSO

Abriu a janela para ver a briga do casal vizinho e morreu com uma bala perdida alojada no peito. O casal, que antes discutia, voltou para a cama e fez amor at´o dia amanhecer.

Outros mini contos:

Jornalista é jornalista 24h por dia
Equivoco
Sorte

QUEM?

Há algum tempo - finalzinho do ano passado - fomos buscar uma equipe de reportagem de outro Estado em determinada repartição municipal localizada na Zona Leste de Porto Velho. No carro, após as apresentações e intenções, o repórter perguntou quem eram os candidatos a prefeito da capital. Respondi que naquela altura havia muitos postulantes, mas não era possível saber, com certeza, quem iria mesmo se candidatar ou quem estava marcando território para negociar depois.
- Fiquei conhecendo um candidato agora.
- Quem?
- É um cara baixinho, gordinho, de nariz empinado. Entrou na sala em que nós estávamos e não cumprimentou ninguém... O cara com quem eu conversava disse: "Você não vai entrevistar ele, não? É o nosso futuro prefeito".
O repórter explicou, sem necessidade, que não havia naquele momento, nenhum interesse jornalístico e não ia perder tempo gravando para jogar fora depois.

28 de mar de 2012

PODENDO

O amigo Beto Grutzmarcher fazendo figuração no Jornal Nacional (edição de terça-feira, 27). Ele visitava o Salão Internacional da Construção, em São Paulo e foi captado pelo nosso infalível radar. (Foto reprodução JN)

PESAR

Lamento a morte do desenhista, teatrólogo, poeta e etc., etc. Millôr Fernandes. Eu o conheci através da extinta revista "O Cruzeiro", ainda na década de 1960, quando ele assinava como "Vão Gogo". Depois o segui pelo Pasquim, revista Veja e na internet. Assisti a peças teatrais escritas ou traduzidas por ele e comprei vários livros, entre eles o que mais gosto: "Hai-Kais", de 1968:
Na poça da rua
O vira-lata
Lambe a Lua.
Descanse, mestre.

O ZÉ GANHOU

Ao ler as manifestações de agradecimento dos candidatos às prévias do PT em Porto Velho e dos analistas políticos sobre o mesmo assunto, fico na dúvida sobre quem realmente venceu. Os partidários de Fátima Cleide, Cláudio Carvalho e Mirian Saldaña estão tão confusos quanto eu.
Para mim, os 13 votos do José Neumar foram emblemáticos.

EVOLUCIONISMO NO PÓS-USINAS

Apesar da descrença do jornalista Carlos Sperança, "(...) do fim do ciclo pós usinas (...)", volto à conversa que tive com um consultor de análise de riscos para empresas, já comentada aqui, sobre o período vindouro.
Uma das sugestões que são oferecidas àqueles que querem implantar, ampliar ou fortalecer os negócios em Porto Velho é a profissionalização, seja do empresário, seja dos empregados.
- Não dá mais para você entrar em uma loja e demorar a ser atendido. Mais que isso. O vendedor não saber de que você está falando ou ele não conhecer o que está vendendo. Tudo isso passa por investimentos na qualificação empresarial e dos trabalhadores. Dei o exemplo de lojas, mas a profissionalização abrange todo o espectro de contato entre empresários e público consumidor, que está exigente e observando os seus direitos. E isso é muito bom. Ajuda a fazer uma seleção natural no mercado".
É o que eu sempre disse, acorda Porto Velho! Acorda Rondônia!

27 de mar de 2012

DEFINIÇÃO

No livro "O que sei de Lula", o jornalista José Nêumanne Pinto assim define o seu biografado: "(...) ele sempre teve dificuldade para distinguir o bem do mal, mas nunca deixou de ter plena noção do que pode ou não lhe convir."
Esta mesma definição posso colar, sem receio, em algumas pessoas com quem convivo diariamente. Não é, JP?

PESAR

Lamento a morte do radialista Ivan Gonzaga, ocorrida domingo. Era daquelas figuras que dominavam o ouvinte com a sua voz possante e com os conteúdos sentimentais dos textos que lia, antes de oferecer uma música para alguém. Tive pouca convivência com ele. Sempre que convidado, eu acompanhava a "marcha das eleições" na Rádio Caiari e fazia companhia ao Beni Andrade e ao Everton Leoni, que do estúdio comandavam (agora chama-se ancorar) os repórteres que estavam nas sessões eleitorais, nos locais de apuração ou no "cadeião", ouvindo, por dias, como fundo musical a introdução do hino Céus de Rondônia.
Numa destas ocasiões fui apresentado ao Ivan Gonzaga, "o filho da dona Júlia". Conversamos muito e alguém pediu para que ele me contasse a sua mais recente aventura. Foi mais ou menos assim:
"Eu moro numa estância, aqui perto. Os apartamentos são pequenos e muito juntos um dos outros. Aí eu estava me arrumando para vir para a rádio e, ao olhar no espelho não resisti. Comecei falar em voz alta:
- Você é lindo! Você é o homem da minha vida! Estou apaixonado por você!
Apaguei a luz e saí do apartamento. Dois vizinhos observavam-me com curiosidade. Disse boa noite e, antes que respondessem, completei: E eu sou é homem!"

SORTE

Após o naufrágio, Tadeu conseguiu se salvar, mantendo-se precariamente agarrado a um pedaço de madeira. A correnteza o levou a uma ilha coberta de árvores. Ao chegar à praia, foi resgatado por nativos que o colocaram em um barco, devolvendo-o à sua terra. A partir desse dia Tadeu passou a se considerar um cara de sorte.

Outros mini contos:
Jornalista é jornalista 24h por dia
Equívoco

FRASE

"O preço do sucesso é o processo." Rosana Hermann (via www.twitter.com/@rosana)

26 de mar de 2012

VAI ENCARAR?

(Foto JCarlos)

TRADUZINDO

Veja como se escreve "Vitória" em 'ridiculês'
(Foto JCarlos)

MARINA?

Um grupo de pessoas empunhou faixas com dizeres em protesto contra uma possível traição da qual teriam sido vítimas. O ato aconteceu durante a estadia do ministro da Pesca, Marcelo Crivella, que veio a Rondônia entregar equipamentos para incentivo à piscicultura.

Ao ser publicada no Facebook (Facebook/AnaltonAlves), a foto acima provocou dúvidas:
- Acho que eles queriam dizer MARINHA (RAUPP) - Hoje pela manhã durante a chegada do Ministro da Pesca, Marcelo Crivella, com Pescadores da Colônia Z1, Porto Velho...
-  A ignorância é tão grande que até o nome eles erram....As usinas representam uma realidade infernal. Nós, rondonienses natos ficaremos a herança maldita.
- É MARINA mesmo meu amigo. Triste, aquela do Meio Ambiente, do Ibama, do Instituto Chico Mendes, do Acre, dos Silvas.
Não quero ser o dono da verdade, "por que a verdade não tem dono, não", já dizia Raul. A explicação é esta:
- Os pescadores não erraram o nome, não. E não foi para as usinas que eles foram vendidos. Fiquem atentos.
A Marina, a que se referiam os manifestantes, é a presidente da Colônia de Pescadores Z-1 "Tenente Saldanha". (Foto via Facebook /Analton Alves)

CENAS DA CIDADE


Desde o início do mês de março foram notados problemas estruturais nas dependências do Estádio Aluízio Ferreira, localizado no bairro Arigolândia. Parte das arquibancadas foram interditadas e há, também, risco de curto-circuito na rede elétrica. A iluminação noturna não pode ser acesa. Mas o pior é um muro que ameaça desabar na avenida Farqhuar, onde existia uma parada de ônibus, muito usada pelo alunos do Senai, que funciona do outro lado da rua Senador Álvaro Maia. Um tapume, impedindo o uso da calçada ao longo do muro condenado, foi instalado recentemente. Agora o perigo é de atropelamento. (Fotos JCarlos)

EQUÍVOCO

Podia ter dado qualquer desculpa. Todas seriam plausíveis. Mas resolveu dizer a verdade, a assumir a culpa e se tornar uma figura ilustre.
Nos livros de história seu nome consta como o primeiro brasileiro a ser executado na câmara de gás.

Outro mini conto

SEM SURPRESAS

A vitória da professora Fátima Cleide, no primeiro turno das prévias do Diretório Municipal do PT, neste domingo não foi surpresa. Resta saber como ficará a recomposição de forças dentro do partido. O resultado parcial da votação foi: Fátima Cleide, 362 votos; Cláudio Carvalho, 315; Mirian Saldaña, 263 e José Neumar, 13. 
No encontro do PMDB, na tarde de sábado, a indicação do médico José Augusto recebeu a reação de dois postulantes, os quase desconhecidos Edson Duarte e Ivanir Cavalheiro, que anunciaram intenção de disputarem a indicação nas prévias que precisam ser realizadas até o final de abril, sob pena do partido ir para as convenções sem nada decidido e sem poder negociar coligações. 

25 de mar de 2012

REFORMA AGRÁRIA

Se depender desta família, a reforma agrária urbana, também conhecida como invasão, ops, ocupação, vai ficar longe daqui. A mensagem colocada em três pontos do muro que protege o terreno na Avenida Amazonas (vizinho ao cara do post anterior), é bem explícita. (Foto Mar)

EGOISTA

Este morador da avenida Amazonas, já na área de chácaras, não pretende colaborar com a coleta coletiva de lixo. A lixeira é só dele e não se fala mais nisso. (Foto Mar)

HEIN?

É isto mesmo que você está pensando. Energético à base da cannabis sativa, também conhecido com o nome genérico de maconha. O importador trouxe apenas para demonstração. O produto está com a data de validade vencida e todos já sabem o efeito da maconha vencida na cabeça de algumas pessoas. (Foto JCarlos)

JORNALISTA É JORNALISTA 24 HORAS POR DIA*

Chegou em casa na hora de sempre, tomou banho e jantou. Vestiu o terno, abriu a gaveta, apanhou o revólver e matou a mulher com três tiros. Saiu, cumprimentou o vizinho no elevador, apanhou o carro na garagem, fez o trajeto de sempre até o jornal. Entrou, bateu o ponto, conversou ligeiramente com os colegas, sentou-se à máquina e contou o crime que acabara de cometer. deixou na mesa do editor a matéria que seria manchete do dia seguinte. Embarcou no carro e desapareceu.

Série de mini contos
*Conto publicado em 12/11/1991, no jornal O Guaporé / Porto Velho.

MINI CONTOS

Inicio hoje a publicação de mini contos que escrevi entre 1984 e primeira década dos anos 2000. A grande maioria é inédita. Depois dos contos, iniciarei a republicação de crônicas, estas escritas depois que mudei-me para Porto Velho e que foram publicadas n'O Guaporé, Estadão do Norte e Alto Madeira.
Em algumas terei que contextualizar, pois foram escritas à sangue quente, em cima do fato.

PÓS-USINAS

Conheci ontem um consultor de empresas que faz análise de riscos para novos investimentos e está assessorando alguns empresários que querem se instalar em Porto Velho. No decorrer da conversa ele demonstrou por "A + B", que o momento de desenvolvimento econômico que a região atravessa pode ser potencializado. "Como?", perguntamos em coro.
- O Estado (executivo municipal e estadual) precisam tomar a frente e junto com empresários, traçar projetos, preparando a infraestrutura, rediscutindo incentivos. Se deixar como está, estas empresas vão passar direto pala BR [364] e se instalarem no Acre, com os benefícios que serão implantados para a Rodovia Interoceânica, com a regulamentação da área de livre comércio e a criação de um porto seco em Brasiléia".
Um outro destaque para o que ouvi ontem: os imóveis em Porto Velho, para vender ou alugar, estão muito acima da realidade - o que não é novidade. "Ou o pessoal reduz os preços, aos padrões do mercado ou vão ficar com os imóveis encalhados. Tem ainda que lembrar que haverá uma redução de 35 a 40% da população, com o êxodo dos técnicos que vieram para a construção das usinas e que têm bons salários. Muita coisa ainda está por acontecer aqui. O shopping [Porto Velho Shopping] vai continuar o que foi planejado, com a ampliação do prédio e há uma rede internacional de varejo querendo investir mais. Os governantes têm que ficar atentos. O ciclo não vai fechar".
Amém!

DIÁLOGOS INSÓLITOS

JP e colegas conversavam no portão de casa.
- Fulano está namorando com Fulana..
- Como você sabe?
- Eu vi!
- Viu? Viu onde?
- Na escola. Ela sentou  na carteira do lado dele.
- Ah!!
- É sim. Ficaram a aula toda...
- Então, se a Mulher Melancia se sentar ao meu lado, eu estou namorando com ela?

PROCURA-SE

Li hoje no Estado de Minas online matéria sobre duas cidades mineiras, cujos nomes homenageiam o ex-presidente JK e, por isso, se confundem. O mais interessante é que em uma delas, em todos os gabinetes da Prefeitura, há uma foto como essa ao lado (Foto: Reprodução EM)

24 de mar de 2012

CENAS DA CIDADE E ARREDORES

Hoje vou fazer um mix de imagens urbanas e do beradão, contando com a colaboração dos repórteres fotográficos Jota Gomes e Cléris Muniz.
 "Beleza e pobreza"
 "Beleza e pobreza II"
 "O futuro"
"Lixeira" (Fotos Jota Gomes)

 Amizade incomum
 "Arte em madeira"
 "Arte em madeira II"
 "Pote antigo" (Notem o hipoclorito do lado)
 "Sem comunicação"
 "Casinha do telefone que não funciona"
"Ponte sobre a vala" 
 "Predestinados" Avenida Guaporé com Rio de Janeiro - Bairro Lagoinha
(Fotos Cléris Muniz)

A "MINISTRA"

A seccional Rondônia da OAB promove na próxima sexta-feira palestra da ministra do Supremo Tribunal de Justiça (STF) Eliana Calmon, também corregedora-geral do Conselho Nacional de Justiça. O tema da palestra é a luta para que a Corregedoria continue com plenos poderes para abrir investigações nos tribunais estaduais onde sejam identificados problemas.
Baiana de Salvador, Eliana Calmon vem se tornando referência na luta contra a corrupção no país, pois fez diversas declarações sobre a banda podre do Judiciário. As afirmações receberam imediatas reações, inclusive com uma tentativa casuística de redução dos poderes do CNJ.
A ação da ministra recebeu as maiores resistências quando se informou que as investigações chegariam ao Tribunal de Justiça de São Paulo. Aí, como diz o Zé de Nana, "fedeu a carbureto" e a outros gazes menos nobres.
A palestra está prevista ter início às 9h, no auditório da OAB, no dia 30 de março.

EMBOLANDO O JOGO

Iniciam-se hoje, sábado, as definições dos partidos políticos com vistas às eleições municipais deste ano. Os filiados ao PT que pertencem ao Diretório Municipal de Porto Velho escolhem entre quatro nomes. A indicação será definida em dois turnos. O PMDB apresenta o nome do cardiologista José Augusto de Oliveira, que se apresenta "como um sacrifício pessoal" para que o partido apresente nome próprio nas eleições, pelo menos nestes momentos iniciais. Vale lembrar o que disse um jornalista político: "o doutor José Augusto já foi testado e reprovado pelas urnas".
O Partido da República (PR) promove cursos para militantes e futuros candidatos, como forma de unir a tropa, tendo à frente o engenheiro Miguel de Souza, que junto a candidatos de outros partidos, formam uma frente (o Frentão) que promete ficar unida após a definição de quem disputará a Prefeitura de Porto Velho na cabeça de chapa e como vice-prefeito.
Um dos partidos que formam o Frentão (PR, PSD, PSDB e PV) já enfrenta um desconforto interno. O presidente dos verdes, o ex-deputado federal Lindomar Garçon, está com um pé na canoa da coalizão partidária e outro na canoa do PMDB. Ao mesmo tempo o baixo clero clorofila lança o vereador e apresentado Marcelo Reis como o candidato de outra ala. Talvez a densidade eleitoral de cada um dos postulantes é que possa resolver o impasse. Ou não.
O deputado Mauro Nazif - que alguns comentaristas políticos consideram "a bola da vez" - ainda não disse se é candidato, apenas afirmou que o partido apresentará candidatura própria na maioria dos municípios rondonienses. Como em Porto Velho o PSB é ele, então...
Ainda esperamos as definições de outros partidos, como o PDT, que tem dois postulantes: os jornalistas Celso Gomes e Dalton Di Franco. Ambos já estão com os pés na estrada, circulam dando palestras. Dalton acumula a apresentação de dois programas na Rede TV RO e um na rádio CBN RO, emissoras do SGC, empresa do presidente do PTD em Rondônia, senador Acir Gurgacz.
PTB, PMN, PCdoB, PSol e outros esperam a definição dos grandes, para se abrigar à sombra ou lutar sob o sol incandescente.

'PRACAS'

(Obrigado, Figueiredo)

23 de mar de 2012

DIÁLOGOS INSÓLITOS

Assistíamos ao final do filme "As Lendas de Grendel" (Beowulf & Grendel/2005). O personagem principal, embarcado em um navio viking, dá o grito de comando que é respondido pela tripulação:
- Por desejo de Odin...
- Vamos para casa!
A Mar, distraída, perguntou: "Quem é Odin, mesmo?
- O pai do Thor, Eike Batista...
- Hein?
-Tô brincando. Odin é o deus da mitologia nórdica, pai do deus do trovão, o Thor.
HQ também é cultura.

SE NÃO TEM CINZEIRO, ESTAMOS DENTRO DELE

Um técnico que está prestando serviços àsuzina de Santo Antônio, enquanto esperava o transporte, resolveu fumar e perguntou à recepcionista do hotel onde era o "fumódromo".
- Hein?
- O fumódromo? Onde as pessoas vão para fumar...
- Ah, é aí fora. E apontou para a calçada na frente do hotel.
Após ter fumado e segurando a "bituca" em uma das mãos, o técnico voltou à recepção e quis saber onde estava o recipiente para jogar o toco de cigarro.
- Não tem não.
- Nem uma caixa, nada?
- Não. Os "pessoal" jogam aí na rua mesmo. Todo mundo faz isso...
Por coincidência, assisti hoje cedo, no  Bom Dia Brasil uma matéria sobre o descarte de lixo nas ruas de São Paulo, onde as bitucas de cigarro conquistaram o protagonismo da cena, junto com os Sugismundos que jogam sujeira no chão. (Ilustração Divulgação)

VIA INDIRETA

A comentarista de política da Rádio CBN, Lúcia Hippolito, chamou de "contra-ataque da Dilma", a reunião promovida pela presidência da República com os maiores representantes do empresariado brasileiro. além das discussões sobre assuntos específicos do segmento, pedindo mais investimentos no país.
No "sub-texto", como diz Lúcia, a presidente quer pressionar o Congresso por um ponto fraco dos parlamentares: o financiamento das campanhas. "Como os empresários são os principais financiadores de campanhas de deputados e senadores, Dilma quer que os empresários pressionem os parlamentares a votarem com o governo, senão os empresários fecham as bolsas. Sei lá, pode dar certo, mas que é rombudo, é".

MARCHA LENTA

Parece pirraça de menino buchudo. A base aliada da presidente Dilma Roussef, incluindo setores do PT, encasquetou em fazer corpo mole. Não foram votadas A Lei Geral da Copa nem a reforma do Código Florestal.
Com o recesso branco, de quinta-feira de uma semana a terça-feira da semana seguinte, os assuntos são empurrados com a barriga mais para frente. Na semana que vem a presidente e o vice-presidente viajam para o exterior. O presidente da Câmara, deputado Marco Maia (PT-RS) assume a presidência da República e não vai - com certeza - agendar votações polêmicas. E tudo fica para quando abril chegar.
A presidente Dilma Rousseff está "pagando para ver", como dizem os jogadores de pôquer e se distanciando cada vez mais do jogo do "toma lá dá cá" ou "é dando que se recebe".

CONTAGEM REGRESSIVA PARA A COPA 2014


  • Faltam três anos
  • Faltam 12 estádios
  • Faltam 30 hotéis
  • Faltam 14 aeroportos
  • Faltam 120 mil km de rodovias
  • Faltam dois mil km de metrô
  • Faltam seis trem-bala
  • Faltam 115 favelas pacificadas
  • Faltam 33 mil militares preparados
  • Faltam dois mil restaurantes
  • Faltam 150 mil motoristas de taxi falando inglês
  • Falta um técnico
  • Falta uma seleção
      Sejamos otimistas, falta pouco!

(Obrigado, Figueiredo)

22 de mar de 2012

CONSCIÊNCIA PESADA

Há três semanas, mais ou menos, fui à farmácia que fica na esquina da avenida Mamoré com rua José Vieira Caúla, no bairro Cuniã, comparar remédios e fazer um saque no auto-atendimento do Banco do Brasil. A máquina estava quebrada. Perguntei à balconista se eles, da farmácia, haviam avisado para a empresa que faz a manutenção. Ela respondeu que funcionários do local onde o equipamento está instalado não podem registrar a  reclamação e me deu o número do telefone para que eu ligasse. Assim o fiz, juntamente com outras pessoas, acredito.
Na madrugada de terça-feira, bandidos explodiram o caixa eletrônico e parte da farmácia. Segundo a Imprensa caripuna, os bandidos levaram o grosso do dinheiro e mototaxistas que passavam pelo local recolheram as sobras.
É uma pena que a cidade continue sem lei.

REPENSANDO A POLÍTICA

 Ciro Pinheiro, Almino Afonso, Euro Tourinho, Pedro Strutos e Samuel Castiel

O ex-deputado federal, ex-ministro do Trabalho e ex-vice-governador de São Paulo, Almino Afonso, deu uma aula sobre política sob diversos pontos de vista na noite terça-feira (20), em evento promovido pela Academia de Letras de Rondônia. "O Momento Político do Brasil" foi o mote para ele considerar que o principal problema do sistema político nacional são os Partidos, que sem ideologia, visam apenas, ocupar cargos no Poder Executivo dos três níveis, municipal, estadual e federal. Sobre a Lei da Ficha Limpa: "Sem fazer uma aferição de quem se inscreve, é o partido quem opta por ter em seus quadros um "verdadeiro esgoto moral. (...) Os partidos políticos estão a margem da história."
Para Almino Afonso, o sistema partidário pré-golpe de 1964 tinha princípios ideológicos, citando a UDN, o PTB, o PSD e o PR. "Ao nascer o PT foi diferenciado dos demais. Tinha um líder operário, líderes sindicalistas, religiosos progressistas. Eu tinha a esperança que fosse um partido diferente, verdadeiramente democrático, um bartido criado a partir das bases - diferente dos demais que vinham de cima para baixo. Hoje o PT é um partido autocrático".
Ele também defendeu a manutenção da votação proporcional, por representar, neste momento, a forma mais democrática de escolha dos representantes da população.
Gostei muito e agradeço a oportunidade de ter participado e aprendido um pouco mais sobre este cipoal chamado de política. (Fotos JCarlos)

OS SEM PONTE

Soube agora, de uma colega que reside no Candeias do Jamari, que a situação está perigosa para quem usa transporte coletivo.  À noite, no percurso do desvio do buracão da BR, os ônibus são apedrejados por moradores do Ulisses Guimarães e arredores. Registram-se assaltos.
A ponte metálica do 5º BEC já passou pelos primeiros testes e um TAC foi assinado entre os órgãos envolvidos e caminha-se para uma solução paliativa para o problema. No entanto, anotem aí: Os desmoronamentos continuam a ocorrer na vala que as águas abriram na estrada.

21 de mar de 2012

HEIN?

Um grupo de freiras visitou o canteiro de obras dasuzina de Santo Antônio na semana passada. Ao chegarem ao início do reservatório, acima do vertedouro, uma das religiosas perguntou:
- Meu filho, por que vocês jogaram toda esta madeira no rio?

ESPELHO

A matéria do Fantástico de domingo (18), mostrando como são armadas as compras públicas, só impressionaram aquelas pessoas que são extremamente ingênuas. O assunto repercute desde então e dezenas de autoridades, de todos os níveis, são entrevistadas, não só pela TV Globo, como por outros meios de comunicação. Parece que é novidade para todo mundo.
Ô paizinho hipócrita! Ô raça!

FRASE

Entre os dinossauros, os que estão em melhor estado são aqueles extintos. Os que teimam em resistir, vivem cheio de dores..." Everton Leoni, na abertura do programa "Papo de Redação", na Rádio Parecis, quando o Beni Andrade chegou atrasado, resfolegando.
O programa, para quem não sabe, é apresentado por quatro dinossauros do radio rondoniense e um auto-proclamado babyssauro: Domingues Junior, Everton Leoni, Beni Andrade, Sérgio Mello e Sérgio Pires.

20 de mar de 2012

DICA DE EVENTO

Oitenta artesãos de Rondônia participam da Feira Cultural "O Artesanato é Cem", que a coordenadoria de Cultura da Secel promove do dia 29 de março a 1º de abril na praça do complexo ferroviário da extinta Madeira-Mamoré. O evento tem relação com o Dia do Artesanato, comemorado na segunda-feira, 19 e prevê reunir 40 artesãos da cidade de Porto Velho, 35 do interior do Estado, e cinco do Baixo Madeira.
Nos dias 27 e 28 de março os participantes do evento assistem a palestras de técnicos do Sebrae e da Secel sobre divulgação, comercialização e a visibilidade dos produtos artesanais e de quem os manufaturam. (Foto Divulgação)

DO PASSADO

Vivíamos o ano de 1988 e só sei que era véspera de eleições municipais. Eram candidatos a prefeito de Machadinho do Oeste, Flávio Ribeiro e Francisco Sales. Sales veio a Porto Velho e fez uma peregrinação nas secretarias, pedindo material de expediente, de limpeza, o que pudessem mandar para o município. Nesta época, Machadinho não tinha agência bancária e os funcionários públicos eram obrigados pegar um ônibus para Ariquemes para receber o salário. Valia também pedir carona em caminhões (até toreiros) e se arriscar numa estrada mal conservada e perigosa. Era uma cidade que carecia de tudo e ainda detinha o triste título de "Capital Mundial da Malária".
Francisco Sales conseguiu reunir um bom número de "doações", colocou em cima de um caminhão e foi na frente para preparar a festa. A notícia vazou e o adversário, juntamente com os correligionários, esperavam o caminhão na estrada, antes da entrada da cidade. O motorista não foi avisado e parou o veículo. Flávio subiu à boleia e entrou em Machadinho, acenando para o povo,  ao som de fogos e das buzinas dos carros que vinham atrás.
Ganhou a eleição.

GENTE QUE CHEGA, GENTE QUE SAI

A mudança aconteceu oficialmente há alguns dias, mas só hoje faço o registro. Deixou a superintendência do Incra Rondônia Carlino Lima, ligado aos movimentos sociais, assumindo em seu lugar o técnico agrícola e funcionário de carreira do órgão Luis Flávio Carvalho Ribeiro. A portaria foi publicada dia 12 passado e o homem já está em campo. A primeira missão foi resolver uma pendenga na região de Vilhena
Flávio foi prefeito de Machadinho por dois mandatos, 1989-92 e de 2004 a 2008. Numa noite qualquer de 2005 ou 2006, estava eu bebendo a minha cerveja no Codorna's, no Sudoeste em Brasília, quando alguém bateu e meu ombro e perguntou: - O que você faz aqui?
Era o Flávio, que tinha ido a Brasília resolver problemas do município. Ele e o prefeito de Jaru, Amauri dos Santos, tinham alugado um apartamento perto da quitinete em que eu morava. Pelo menos a cada quinze dias tomávamos uma cerveja juntos e eu ficava sabendo o que se passava nas terras de Rondon.
No Incra, agora, o "pepinaxi" a ser descascado é pior do que administrar Machadinho. Desejo-lhe boa sorte.

ALMINO E A DEMOCRACIA

A Academia de Letras de Rondônia (Acler), promove logo mais às 19hs30, palestra sobre "O Momento Político do Brasil", a ser proferida pelo humaitaense Almino Monteiro Álvares Afonso, que foi empossado ontem na cadeira 33 da Academia. O evento será no auditório da OAB, na rua Paulo Leal, 1300, bairro Nossa Senhora das Graças.
Almino passou a infância em Porto Velho, onde o pai dele, Bohemundo Afonso, foi prefeito. Com formação em Direito, Almino Afonso foi deputado federal por São Paulo, ministro do Trabalho do presidente Jango Goulart, quando se exilou por causa do golpe de 64, tendo retornado ao Brasil 12 anos depois. Foi vice-governador na administração Orestes Quércia (1987-1991), deputado federal e fez parte do Conselho da República no governo Lula.
Em 1989 eu acompanhava o então vice-governador de Rondônia Orestes Muniz, no III Encontro de Vice-Governadores, realizado em Manaus. No dia 1º de abril encontrei Almino Afonso no café da manhã. Solicitei e consegui uma entrevista com ele, que falou sobre o 25º aniversário da revolução. O texto foi publicado na edição de 4 de abril de 1989  no jornal "O Guaporé". Fac-símile abaixo.





SERÁ?

Quando eu era criança pequena em Teófilo Otoni ouvi da minha avó a história de que quem encontrasse uma das pontas do arco-íris, descobriria um pote de barro cheiinho de moedas de ouro.
Ontem quase encontrei um. Só que este arco-íris tinha uma das pontas na BR-364. Não quis cavar para não ficar culpado por mais um buraco na estrada. Mas que fiquei tentado, fiquei. (Foto JCarlos)

AMARELANDO

Um dos inspiradores da Comissão Processante, que "investiga" o envolvimento de deputados estaduais no desvio de dinheiro público, ação desbaratada pela Operação Termópilas, Ribamar Araújo (PT-Porto Velho), pediu para sair. À Imprensa caripuna alegou estar insatisfeito com a morosidade dos trabalhos.
Numa entrevista ao multi repórter Frota Neto, da Rádio Parecis, o deputado disse que a culpa pela existência de maus políticos é do eleitor.
Está certo sobre a culpa do eleitor. Mas sobre a desistência de agarrar o touro pelo chifre, dessa amarelada não tem explicação plausível. Deve explicações aos eleitores dele.

18 de mar de 2012

EU FARIA ASSIM

Enquanto esperava a Mar, vi o movimento intenso no Cartório Eleitoral, onde os eleitores aproveitavam o domingo e a prorrogação do prazo para renovarem os títulos e votar nas próximas eleições. Se repórter fosse, estivesse de plantão, com o assunto na pauta, não diria no texto "o brasileiro deixa tudo para a última hora", não entrevistaria o responsável pelo Cartório, nem enxeria o saco do eleitor (nem do telespectador) o entrevistando, querendo saber a razão do atraso.
Do lado do TRE, ambulantes instalaram máquinas de 'xérox', há guardadores de carros a postos e deve haver mais representantes da economia informal por lá. Ou seja, um assunto que já vem sendo abordado há meses poderia ser visto de outro ângulo. Sei que pensar dói, mas não é muito.

CENAS DA CIDADE

Não ia à feira do Cai N'Água há algum tempo. a coisa está mais organizada, ocupando um espeço maior, o que significa poucos esbarrões e pisões nos pés. Também há limpeza e muitas cores.

Pimenta com tucupi e mel


Frutas com repolho

Castanha, amendoim e camarões

Cheiro verde, pimenta de cheiro, também verde e limão
Ah, o açaí!
(Fotos JCarlos)

ESTAMOS ESPERANDO


Fumaça negra sai da chaminé do Vaticano. O Papa não foi escolhido

Na semana passada, o Forum de Defesa do Serviço Público, do qual não conhecia nenhuma atuação em Rondônia, entregou ao presidente em exercício da Assembléia Legislativa, manifesto que teria mais de 100 mil assinaturas, exigindo "providencias urgentes do parlamento estadual, com relação aos deputados recentemente implicados na Operação Termópilas desencadeada pela Polícia Federal", assunto que está sendo empurrado com as excelentíssimas barrigas desde o dia da deflagração da atividade policial, 18 de novembro de 2011.
A Comissão Processante, também criada recentemente, deve se reunir na terça-feira. Os deputados agem como o Colégio Cardinalício, com reuniões secretas. Mas como lá em Roma, aqui as notícias também vazam. A rádio corredor antecipa o resultado final das "investigações". O deputado foragido Valter Araújo será cassado e não se fala mais nisso.
Não sei se combinaram com a Polícia Federal, o Ministério Público Federal e com a Justiça.
(http://summuspontifex.blogspot.com.br)

16 de mar de 2012

PESAR

Lamento o falecimento do professor Aziz Ab'Saber, hoje. Era um geógrafo que amava e conhecia todo o Brasil. Defensor da ideia de que a geografia, na verdade, é o estudo da cidadania.
Eu o conheci em uma tarde de um dia qualquer, de um mês qualquer de 2002, quando acompanhei o então vice-governador Miguel de Souza a uma palestra na Universidade Federal de Brasília (UnB). O professor Ab'Saber, o próximo palestrante, desceu o pau no governo federal pela forma que colonizou a Amazônia em geral e Rondônia em particular. (Foto ABC.Org.br)

IBOPE MACABRO

Fico sabendo através do ex-blog do César Maia que a maior atração da TV chinesa é um programa de entrevistas com prisioneiros. Até aí nada demais. Temos, só em Porto Velho, três programas policiais apresentados simultaneamente na "hora do meio-dia".
Mas o programa chinês é mais cruel. As entrevistas são feitas com prisioneiros no corredor da morte, na véspera da execução com injeção letal. Até agora já foram entrevistados 200 condenados e a audiência estimada é de 40 milhões de olhinhos arregalados a cada edição. Segundo o governo chinês, o programa tem fins educativos. (Foto BBC)

OS SEM CALÇADAS

O tema "acessibilidade" é o assunto da moda no momento. No trecho da rua Salgado Filho, entre Calama e José Camacho, no bairro São João Bosco, cadeirantes ou não-cadeirantes são obrigados a passar pelo meio da rua. Algumas calçadas têm correntes, outras, mato e esta, estava em "obras". Cadê a fiscalização, com o livrinho do código de posturas em mãos? (Foto JCarlos)

GARIMPANDO (PRÉ) VOTOS

Apesar de não serem muitos os candidatos a prefeito em Porto Velho nas próximas eleições, em alguns partidos a disputa pela indicação interna está esquentando. No PT, os candidatos à prévia mantêm o "fair play". Para o público externo, a coesão partidária e o direito democrático para disputar qualquer cargo é cláusula pétrea dos "mandamentos petistas", não importam os chutes nas canelas por baixo da mesa.
O PDT tem dois pré-candidatos, ambos do mesmo segmento profissional, a Comunicação Social. Os jornalistas Celso Gomes e Dalton Di Franco sonham representar o "socialismo moreno" (seja lá o que for isso) nas urnas.
O PMDB, bem, o PMDB, mais parece uma estação meteorológica. A principal atividade do diretório municipal é lançar balões de ensaio. A série de experimentos é conhecida pela sigla "SCC".
Emerson Castro foi abatido ainda na rampa de lançamento; Orestes Muniz foi uma boa tentativa, mas o advogado não concordou; David Chiquilito foi lançado e murchou alguns minutos depois, foi sabotado pela ala ortodoxa; Abelardo Castro teve seu lançamento anunciado, mas esvaziou como um balão de festa infantil, quando o objeto é inflado e se solta antes de ter a boca amarrada para o ar não sair. A mais nova tentativa é a apresentação do médico José Augusto. Vamos ver o que vai dar.
A propósito, a sigla "SCC" significa "Se Colar, Colou".

CENAS DA CIDADE



Se "o homem é produto do meio", como filosofava Sócrates, o que dizer do que ele, homem, faz do meio ambiente? Tragam minha cuia de cicuta! (Fotos Jota Gomes)