31 de mar de 2015

NA HISTÓRIA


O deputado federal Marcos Rogério (PDT-RO) recebeu espaço na Imprensa tupiniquim ao se posicionar, como relator substituto, favoravelmente à redução da maioridade penal, assunto que ofuscou, no dia de hoje, mais um aniversário da "Redentora".

Rogério apareceu em telejornais nacionais gesticulando muito ao afirmar: "Essa admissibilidade não vai prejudicar quem faz as coisas certas. Não estamos colocando jovens na cadeia. Vamos fazer com que aqueles que cometem crimes não tenham certeza da impunidade, só isso."

Se souber aproveitar a oportunidade, e estender os 15 minutos de fama que foram colocados à disposição dele, Marcos Rogério colocará mais um bloquete intertravado na pavimentação da estrada que pode levá-lo até a Prefeitura de Ji-Paraná no ano que vem. Ou não. (Foto reprodução G1/BomDiaBrasil)

AMNÉSIA SELETIVA

Ressurgiu esta semana a notícia de que o Brasil vai reformar e doar uma antiga usina térmica, que funcionava em Porto Velho, para a Bolívia. A "novidade" recebeu o tom de escândalo, mas o assunto é requentado. Lembro que até houve manifestação dos funcionários da Eletronorte contra a iniciativa. Para ajudar a combater o "Mal de Alzheimer", o assunto foi discutido em 2013, na Câmara dos Deputados, quando o Executivo enviou MP alterando a destinação de recursos para, justamente, permitir a recuperação da dita Usina Termelétrica...

No destaque:


O amigo Léo Ladeia, neste instante, está falando no "Câmera 11"sobre o assunto, relembrando que o imbróglio vem do tempo do presidente Lula.

PAROU?

Na semana passada comentei que os eletricitários que trabalham nas empresas do grupo Eletrobras iriam fazer uma paralisação ontem, 30 de março, reivindicando a participação nos lucros da estatal. Também lembrei que a situação financeira das empresas do setor elétrico está "andando de banda", como dizia o saudoso comentarista Joelmir Beting.

Hoje li sobre estes prejuízos que eu antecipava e perguntava se seriam compartilhados com os trabalhadores. Depois fui procurar sobre a manifestação prevista e não achei nada na Imprensa caripuna. A única referência à paralisação prometida veio do Piauí, numa foto que resume tudo.

Poderia até haver mais gente na manifestação, mas a foto publicada foi essa...

O FIM PRENUNCIADO

Esse pôste era para ser da "editoria" Frases, mas fui lembrando de fatos e o trem cresceu.

Comecei o dia lendo o artigo "Governo Dilma. E agora José?", do Frei Betto, um dos pais intelectuais do PT. Ele fala do avanço (da banda podre) do PMDB, com "risco" do partido aliado apresentar candidato próprio à presidência em 2018. A esta observação ele acrescenta que o PT está recuando.

(Foto divulgação Ed. Saraiva)

Terminada a leitura, passei à caixa de emeios recebidos durante a noite. Em um deles, o boletim do saite setorial "Congresso em Foco", outra referência ao Frei Betto. Pensei nas coincidências e fui a ele. Era uma entrevista concedida à repórter Sônia Racy, do Estado de S. Paulo. Aqui também o religioso prevê o fim do Partido dos Trabalhadores. O pior é que Carlos Alberto Libânio Christo (um predestinado) vaticina coisa pior: "O PT tende a virar um arremedo do PMDB". Isso, na minha opinião, é a véspera do apocalípse!

E a frase dele que chamou minha atenção: "Quem assistiu ao filme ', Lenin!' pode fazer o seguinte paralelo: se um cidadão brasileiro, disposto a votar na reeleição da Dilma, tivesse entrado em agonia no início de agosto de 2014 e despertasse agora, neste mês de março, no hospital e visse o noticiário, certamente estaria convencido de que o Aécio havia vencido a eleição".

A coisa está ficando grave, por que já tem previsões parecidas, como a da Marta Suplicy. Aqui cabe a pergunta: "E agora, José?"

DEU NO JORNAL


PRÊMIO DE MELHOR MANCHETE - "Foragido é assassinado enquanto chupava cana na beira da BR-364".



PRÊMIO ASSUNTO RELEVANTE: "BBB não atrai atenção do telespectador portovelhense" (sic). Na página interna, o redator chegou a essa conclusão depois de ouvir TRÊS pessoas. Ou seja, fez uma pesquisa qualitativa, usando os métodos adotados por alguns institutos de pesquisas eleitorais, aqui, nas terras de Rondon.

RESPECTIVAMENTE - Neste caso, o destaque é para a narrativa da história. Começa assim: "Na madrugada desta sexta-feira, 27, dois rapazes de 18 e 19 anos, respectivamente, trafegavam num Ford Ka pela avenida Melvin Jones, (...)". Como vai se saber quem tinha 18 e qual era aquele cuja idade era 19 anos? Depois os bandidos interceptam os jovens, apontam a arma e pedem os celulares. As vítimas entregam os celulares e o carro, que no texto não diz que era alvo dos bandidos. A última parte conta que a polícia encontrou os ladrões, no mesmo bar onde assaltaram, completamente bêbados, mas não ficamos sabendo se os caras beberam antes ou depois do assalto. Fiquei curioso...


SUCUPIRA - Jornalista é condenado no Rio Grande do Norte, por comparar o prefeito de Mossoró ao prefeito fictício Odorico Paraguassu. O prefeito "ofendido" distribuía caixões de defunto com o timbre da prefeitura para os necessitados. O MP pediu a condenação e a Justiça atendeu. Na minha opinião, quem deveria ter processado a imprensa 'marronzista' seria o espólio do escritor Dias Gomes, por comparar a personagem que ele criou com esse prefeito "casuístista juramentado". (Ilustra SoldeCarajás.Blogspot)




DÉJÀ VU*

Há 51 anos era deflagrada a revolução militar, que durante 21 anos governou o Brasil. Para uns foi muito bom, para outros o chamado "anos de chumbo", pois unanimidade só existe na Assembleia Legislativa de Rondônia.

Tivemos muitos avanços neste período, mas algumas destas iniciativas provocaram efeitos colaterais que até hoje causam problemas. Estou falando sob o ponto de vista ambiental. Sobre Direitos Humanos e Economia há tratados acadêmicos para todo lado. Entre os problemas a que me referia, as construções das hidrelétricas Itaipu, Balbina e Samuel, para citar três, além das nucleares, também conhecidas como "vaga-lumes"; nos transportes, a Transamazônica, a ponte Rio-Niterói, a Ferrovia do Aço e muito mais.

Hoje há uma tendência (não sei se é tendência) nostálgica de volta àqueles anos pesados. Muitos que pedem a intervenção, tem saudades daquilo que não conheceram.

* Já visto.

30 de mar de 2015

MIOPIA

Preciso trocar meus óculos. Leio uma coisa e o cérebro decodifica outra diferente. É o caso da manchete abaixo:

(Ilustra Tudo Rondônia)

Eu li "Goebbels", nome do ministro de Propaganda do III Reich, governo que era liderado por Adolf Hitler. A Joseph Goebbels é atribuída a frase: "Uma mentira contada mil vezes torna-se verdade".

HEIN?

Se eu não estivesse acompanhando o assunto, ao ver este anúncio e com a minha imaginação fértil, eu pensaria que os bairros citados seriam transferidos de lugar.

(Foto Marcela Ximenes)

Para que nem imagina o que é a "Figura A", tento explicar: É um retângulo formado pelo rio Madeira, rua Rio de Janeiro, avenida Presidente Dutra, fechando na avenida Migrantes até o rio Madeira de novo. Esse pedaço de Porto Velho pertencia à Madeira-Mamoré Railway Company, concessionária da Estrada de Ferro Madeira-Mamoré. 

Hoje, já bastante ocupado, é terra da União que, por um lapso (sei-lá-de-quem) não foi repassada para o domínio do Estado ou do Município. De uns tempos para cá, alguém se lembrou de cobrar um imposto sobre o uso dessa terra e a encrenca começou.

(Ilustra Diário da Amazônia/Editado)


ESSA REPORTAGEM VALEU!

Muito boa a matéria sobre o problemas infraestrutura básica em Rondônia, no geral, e em Porto Velho em particular. A repórter Andreia Fortini, da TV Rondônia, mostrou um quadro preocupante da falta de água tratada e na rede de coleta de esgotos em todo o Estado e a implicação disso na saúde das pessoas e a responsabilidade da Caerd em tudo.

Foram entrevistados o secretário municipal de Saúde da Capital, Domingos Sávio e o superintendente da Funasa em Rondônia, Ivo Benitez. O representante da Caerd só dará entrevista hoje à tarde. Tudo bem, mas os telespectadores podem não assistir à próxima edição do telejornal e ficar com a impressão de que a estatal é a culpada por tudo. Paciência.

Fico devendo o linque da matéria. Assim que o G1-RO subi-lo, disponibilizo aqui.
Atualizando: Veja aqui.

29 de mar de 2015

LESEIRA DO PASSADO

Diariamente recebo dezenas de espans com ofertas de tudo quanto há para vender. Tenho o hábito de verificar o lixo eletrônico, para evitar que algum emeio necessário não seja perdido. Uma das ofertas que recebo é da Motorola, com lançamentos "diários" de modelos de celulares. Um desses anúncios que chegou hoje, oferece o modelo "Moto X". Lembrei, então de uma história antiga.


A Rádio Itatiaia de Belo Horizonte costumava presentear o melhor jogador em campo com um brinde dos patrocinadores. A escolha era feita pela equipe que estivesse transmitindo a partida e o presente era entregue por um dos repórteres de campo. Certa ocasião o patrocinador dos esportes da Itatiaia era a empresa Motorádio, empresa tradicional, que lançava naquela ocasião rádios para carros.

(Fotos divulgação)

Ao final da partida, escolhido o jogador que tinha se destacado, o repórter vai até ele:
- Fulano, a equipe da Itatiaia escolheu você como melhor jogador em campo. Aqui está seu presente, um Motorádio, recém lançado. O que você vai fazer com ele?
- Primeiro quero agradecer ao pessoal da Itatiaia... Bom vou dar o rádio para a minha irmã e a moto vai ficar pra mim...

INUNDAÇÃO REMOTA

Esta história me incomoda desde ontem a noite, quando Giuliana Morrone fez a chamada do Jornal Nacional: "Carcaça de geladeira vira transporte escolar na cheia do rio Madeira". Eu falei, não acredito...

(Reprodução G1/jornal-nacional)

A matéria fala da cheia, das alagações nos distritos e que onze bairros da área urbana estão alagados. Na sequência mostram a história da "Geladeira Escolar", que você já viu aqui na terça-feira.

A impressão passada é que os personagens envolvidos na última parte da matéria também são vítimas da cheia e não das características geológicas da região onde moram (bairro Renascer), cujo solo (cascalho) dificulta a absorção da água.

(Ilustra Google Maps editado)

Escrevi ontem mesmo no tuíter: "Ficaria preocupado se não morasse aqui. Vi no @jornalnacional matéria sobre cheia. Do jeito que foi mostrado, o rio Madeira inunda a Zona Leste"

DEPOIS CHORAM

Algumas pessoas limpam a sujeira que outros jogam nas ruas, especialmente onde esse lixo vai parar: na boca de lobo. Se não há escoamento, a água da enxurrada provoca alagação.

Mas não basta limpar, é preciso tirar o lixo e levá-lo para lugar adequado, para não voltar a entupir a canalização. É o caso da foto, na esquina da avenida Mamoré com rua Marineide, no bairro Teixeirão. Afastaram o lixo da entrada da caixa coletora e deixaram pertinho para voltar a entupir. Serviço porco.

 (Foto JCarlos)

28 de mar de 2015

FRASE


"Todo circo, quando perde o palhaço, fica sem graça."  Beni Andrade, ao comentar mensagem de telespectadora do "Papo de Redação na TV", que dava as boas vindas ao retorno do Everton Leoni, dizendo que o programa estava sem graça...

OBSTÁCULOS OCULTOS

As obras da rua Vieira Caula, entre avenidas Rio Madeira e Mamoré, estão, agora, em um ritmo mais intenso, depois de meses de letargia. Mas como em toda obra da Prefeitura, a sinalização fica devendo.

Ontem a noite eu quase bati em um dos cones colocados para marcar (não para sinalizar), pois os objetos não tem faixas refletivas e se confundem com a escuridão da via.

Hoje passei pelo mesmo lugar e com a luz do sol, dá para ver que a sinalização é precária. A assessoria da Prefeitura vai alegar que a sinalização é responsabilidade da empresa contratada e eu vou responder: "E não tem fiscalização?"

Na empresa em que trabalhei até recentemente, a terceirizada é obrigada, contratualmente, a cumprir todas as normas de segurança dos empregados e da população. Por que a Prefeitura não adota o mesmo procedimento? Sairia mais barato do que ficar respondendo aos questionamentos da Imprensa.

(Fotos JCarlos)

27 de mar de 2015

DEU NO JORNAL


EXTINTO - Se for desta "marca", não precisa trocar...


REDE SUS - Uma senhora idosa passou mal em uma localidade no interior do Maranhão. As ambulâncias não podiam chegar até onde ela estava, pois as estradas são imprestáveis. O jeito foi levá-la para o hospital, distante 5 km, carregada em uma rede, com os parentes se revezando no caminho. Vergonha.

PITBULL - A notícia, por si só - apesar de antiga (terça-feira, 24) -, é inusitada: "Homem é flagrado fazendo sexo com pitbull em Guajará-Mirim".
Estou postando hoje, tão somente, por causa da foto que escolheram para ilustrar a chamada:


REVISÃO TARDIA

No próximo dia 21 de abril, o ex-alferes Joaquim José da Silva Xavier, condenado a "morrer para sempre" e executado há 223 anos, terá outra chance. No Rio de Janeiro haverá a encenação de novo juri e, desta vez, o ex-militar, tropeiro e dentista, será absolvido do crime de conspirar contra a Coroa Portuguesa e tentar sonegar impostos. Não exatamente nesta ordem.

Após a sessão de julgamento sairá do Tribunal uma espécie de desfile pelas ruas do centro histórico da antiga capital da Colônia, com pessoas trajando roupas de época e cantando "Exaltação a Tiradentes", um samba-enredo de 1949, da Império Serrano.

Uma das organizadoras do evento disse: "Vamos 'desenforcar o Tiradentes'". "Liberdade, ainda que à tardinha", como diz o lema inscrito na bandeira de Minas Gerais, na tradução livre do Latim. (Ilustra Neli Neto)

CLASSIFICADOS BANZEIROS

Oferta de ocasião. A marca ainda não é muito conhecida, por isso a oferta:

(Via Marcos Souza/Facebook)


BR-425 SOLUÇÃO E PROBLEMA

Lendo a coluna "Opinião de Primeira", do Sérgio Pires hoje, onde ele fala do abandono de Guajará-Mirim e das péssimas condições da BR-425, tenho que concordar quando afirma que a região só é lembrada na temporada de caça aos votos. Depois disso, na entressafra, os políticos eleitos desaparecem. Estou falando de uma forma geral.

Fiquei pensando no acesso até aquela cidade. A BR-425 nasceu da extinção da Ferrovia Madeira-Mamoré. O 5º BEC veio para Rondônia em 1966 com a missão de construir uma estrada rodoviária para impedir que as pessoas que moravam ao longo e no terminal da antiga estrada de ferro, e mais o Acre, não ficassem isoladas. O trabalho foi sendo feito paulatinamente e nunca acabou.

As pontes de ferro, que foram trazidas dos Estados Unidos, deveriam ter sido substituídas, há muito, por outras de concreto, o que só aconteceu na BR-364, entre Porto Velho e Abunã. Estas também demoraram muito para ficar prontas. As pontes previstas para o trecho BR-364 - Guajará-Mirim não foram todas construídas. Até hoje usamos as pontes ferroviárias sobre o rio Araras e sobre o Ribeirão, tendo ao lado delas os esqueletos das pilastras que sustentariam as natimortas pontes.

Lembro-me, ao chegar aqui, ouvir histórias sobre os comboios que o governo do Território e depois do Estado formava para levar comida, água potável e combustível para as populações de Guajará-Mirim e outras localidades ao longo do antigo traçado.

À esquerda traçado origina; no outro mapa o atual. Mudança sutil
(Mapas GuiaGeo e MTRans)

A rodovia ficou pronta, seguindo praticamente o mesmo caminho da EFMM, derivando da 364, a poucos metros da vila de Abunã. Já na passagem dos anos 80 para 90, foi decidido pelo Governo Federal uma alteração no traçado da BR-425, que começaria alguns quilômetros antes do local original, reduzindo a distância até Guajará-Mirim. A rodovia foi asfaltada pelo prefeito Isaac  Bennesby, com recursos municipais. O Tribunal de Contas meteu um processo nele, que foi obrigado a devolver o dinheiro gasto e a pagar uma multa imensa. Tudo do próprio bolso,

Eu estava perto quando o então governador Jerônimo Santana comentou sobre esse assunto: "Falei pro general, a estrada vai dar num pântano. Ele insistiu na ideia, então deixei prá lá". E a estrada não fica pronta, é como se o pântano do Jerônimo sugasse todos os esforços para concluir a rodovia. Ô boca, Jerônimo, ô boca!

'NEM DEUS'

“Deus não teria criado o mundo se já existissem os órgãos de controle ambiental”. Deputado Guilherme Uchoa (PDT), presidente da Assembleia Legislativa de Pernambuco, durante audiência pública em que se discutia o atraso no licenciamento ambiental da obra "Arco Metropolitano", obra que pretende desafogar o tráfego da BR-101, na Grande Recife.

Nós, do lado de cá do Brasil, conhecemos bem esta história.

USANDO O CONTROLE REMOTO

Cansei do telejornal que estava assistindo, me perguntando a quem interessam aquelas matérias insossas. Mudei de canal, para outro telejornal. Entre os merchãs, apresentavam uma cantora estrangeira, que veio parar aqui em uma Kombi, depois de passar por Macchu Picchu, no Peru. Ela fala portuñol e o apresentador pediu mais uma música à "artista internacional", no clima:
"Qual é a próxima 'song'?

Desisti definitivamente.

26 de mar de 2015

(DES)HOMENAGEM

A personagem é figura importante na história de Rondônia e de Porto Velho, passando pela administração da Estrada de Ferro Madeira-Mamoré quando os ingleses a abandonaram e perderam a concessão. Inspirador e primeiro governador do Território Federal do Guaporé, deputado federal e merecedor de todas as homenagens que se pudessem ser feitas a ele.

Mas a pessoa só tem o nome dado a uma praça, que é apenas um ponto de referência ("aquela praça em frente ao ginásio Cláudio Coutinho" ou "a praça perto do Carmela Dutra"), e em um estádio que está caindo por desuso - não conservam porque não tem jogos; não tem jogos porque o estádio não está conservado.

Aí a Prefeitura coloca uma placa na rua indicando a "arena" e quem rascunhou a arte não sabia se era "Aluízio" ou "Aloízio" e juntou as duas vogais:

 (Foto Ricardo Ferreira e JCarlos)

GREVE

Eletricitários da Eletronorte e Eletrobras Distribuição Rondônia, entre outras empresas do sistema elétrico estatal, aderem à paralisação de 24 horas na próxima segunda-feira, 30. A razão é a cobrança do PRL 2014 - Participação nos Resultados e Lucros, junto à direção do Sistema Eletrobras e ao Ministério das Minas e Energia.

Acontece que nos últimos tempos as empresas tem fechado o ano no vermelho. O setor elétrico está passando por uma das piores crises de toda a história. Acredito que o pedido de participação nos resultados será aceito. Naquelas empresas onde houve prejuízos, uma parcela dos salários dos empregados será retida para ajudar a companhia.


É o princípio da logística inversa... (Ilustra Financial Crisis)

25 de mar de 2015

UNIDOS PELA INTOLERÂNCIA

Pode ser em Belo Oriente - MG ou Mussul - Iraque. A intolerância religiosa se mostra com a mesma face.
(Reprodução Diário do Aço e O Globo)

Fica o registro, o protesto e as histórias aqui e aqui.

CENAS DA CIDADE

 Agora o nome do estabelecimento está justificado 
(Início da rua Alexandre Guimarães - Foto Ésio Mendes/Decom)

 Sem juízo de valor, pois não sou 'gauchófobo'
(Foto Ricardo Ferreira)

Sucata sinalizada
(Rua Paulo Leal, Centro - Foto JCarlos)

COURO DE DEDO

Vou contar com minhas palavras o que ouvi comentado pelo Sérgio Mello, no "Papo de Redação" de hoje:

Um deputado estadual apresentou proposta de majoração de algumas taxas do Detran. A matéria foi votada e aprovada. Logo começou a choradeira dos despachantes e dos proprietários de veículos em geral.

Para tirar o deles da reta, ops, para tirar a responsabilidade deles, alguns parlamentares disseram que votaram sem ler aquilo que estava em votação. Uma desculpa das mais esfarrapadas de tanto que é usada.

Aprovada na Assembleia o projeto de lei seguiu para a sanção governamental. Já sabendo da discórdia sobre o assunto e por dever constitucional - vício de origem - o governador vetou o projeto e o devolveu à ALE. Sabem o que aconteceu? Os deputados derrubaram o veto!

Depois não gostam se não são levados a sério. (Cartum Juska)

24 de mar de 2015

DEU NO JORNAL


ESCOLINHA DO PROFESSOR CONFÚCIO - Em entrevista ao jornal Alto Madeira, edição de domingo/segunda, o vice governador Daniel Pereira diz que a participação dele em quase todas as ações de interesse do Governo é em observação às orientações do governador, e não demonstrando, já, futuras pretensões de sucessão. "O futuro a Deus pertence" é uma frase atribuída a ele nesta reportagem. Então, Daniel está mais para a Dona Bela, personagem da Escolinha do Professor Raimundo, "que não pensa... naquilo".

HEIN? - Como assim?


OUTRA - Roubou ou foi roubado?

É MODA? - Em Rolim de Moura falta até papel higiênico nos Postos de Saúde, além de outros materiais de limpeza e de expediente. A explicação é tão "porca" quanto a situação: Não sabem a quantidade do produto que será usado por dia, pois o "fluxo de pessoas varia muito". 

QUESTÃO DE HÁBITO

Além da notícia trágica do acidente aéreo que aconteceu hoje cedo nos Alpes franceses, o outro a assunto do dia foi a transferência dos presos envolvidos na "Operação Lava Jato", que saíram da carceragem da Polícia Federal de Curitiba e foram levados ao Complexo Médico Penal, para onde são destinados presos idosos, policiais e portadores de curso superior.

As celas são apresentadas com 'x' metros quadrados, sanitário no chão; o kit de higiene e o uniforme que cada preso irá receber; o direito de assistir tv na cela, mas revistas e livros só na biblioteca (estranho isso); vão comer marmitex igual aos outros; banho de sol diário de uma hora e visitas coletivas aos finais de semana.
(Ilustra Mundo Meme.Com)

Mas o destaque que notei em todas as matérias que vi sobre o assunto, em diversas emissoras, foi o repórter ressaltar que o banho é coletivo com água "FRIA".

CLASSIFICADOS BANZEIROS

Em templos de dieta, nada melhor que uma feijoada light

(Foto Eduardo de Alencar, via Facebook)

DEU NA TV

PADRÃO - Repórter, parece, tem gabaritos prontos. Ao receber uma pauta, procura a "matriz" no computador, imprime e depois é só preencher com os dados atuais, nome do entrevistado e etc.

MARAVILHA - "O preço do imóvel varia de acordo com a região. Quanto mais valorizada, mais caro"!

MERCHÃ - O empresário é notificado pela prefeitura que a calçada que vai ser construída é irregular. Ele teima e constrói. A fiscalização vai lá e destrói o serviço. O empresário vira vítima e a "reportagem" faz a defesa do futuro anunciante.

MAS - Se a matéria fosse mostrar que a Prefeitura age de forma diferente em casos iguais, eu bateria palmas. Nesse caso, a fiscalização foi extremamente rigorosa, enquanto no restante da cidade a coisa corre frouxa.

PRATA DA CASA - A reportagem mostra que no bairro Renascer, uma invasão na Zona Leste, as ruas estão completamente submersas. Numa cena "reconstituída", um pai leva os filhos para a escola embarcados na carcaça de uma geladeira. No estúdio, o apresentador clama às "autoridades" responsáveis, esquecendo, mais uma vez, que tem entre os colegas o próprio vice prefeito da cidade.

No casco da geladeira - Notar a musiquinha de fundo...
(Imagens Willian Ferreira)

AQUECENDO O OLÉO

Hoje cedinho, a Pipira pousou sobre o portão, se arriscando a ser eletrocutada. Ela veio me contar que neste final de semana houve um jantar reunindo os chamados peemedebistas históricos de Porto Velho. Entre um prato e outro, a discussão sobre a festa dos 49 anos do partido que será realizada logo mais à noite, além das providências e possíveis candidatos para as eleições de 2016.

Antes de servirem a sobremesa aos comensais, um prato quente chegou à mesa: a situação do chefe da Casa Civil, Emerson Castro. Cada um fez uma queixa: "Ele usa muito o Facebook", teria dito um; "não atende o telefone", argumentou outro; "só pensa em si"; emendou o terceiro; "esqueceu de nós", bateu o martelo 'aqueloutro' (era doido para usar essa expressão)...

(Ilustra OMachoAlpha)
Como venho comentando, o Emerson Castro é o alvo preferencial do fogo "muy amigo" de seus colegas de partido. Evitei usar a palavra "correligionários", pois os inconfidentes não o são.

23 de mar de 2015

SUGESTÃO DE ARTIGO

Mais dos que os juízes de futebol, os políticos de carreira ou aqueles que estão ocupando um cargo eletivo "por acidente", são as maiores vítimas da turba ignara. Nós vimos isso constantemente e, especialmente nos últimos dias. A presidente Dilma virou alvo preferencial dos detratores, sendo culpada por tudo de ruim que acontece no país.

Antes da marcha do dia 15 postei aqui um comentário onde eu dizia (e reafirmo) que apenas o impeachment da presidente não é o bastante para resolver os problemas do país. Muito pelo contrário. Sugiro a leitura atenciosa do artigo "O que é ser uma mulher mal comida?", do jornalista Xico Sá.

Obrigado, Mar.

ELEIÇÕES EM MARCHA

Como venho comentando aqui amiúde, já começou o 'ixquenta' para as eleições 2016. Nomes são "colocados à disposição do Partido" ou são "instados pelas bases" para concorrer ao cargo de Prefeito de Porto Velho, aos 51 municípios e, quem sabe, de mais algum distrito que venha a ser emancipado, pois tudo é possível. Ainda estarão em disputa duas vagas no Senado Federal.

(Ilustra BlogdoTarso.Com)

Nesta terça-feira o PMDB faz uma  reunião para comemorar os 49 anos de criação do partido e vai aproveitar para falar sobre o assunto. O PSDB também se prepara. Em um programa de rádio, o presidente da Executiva Estadual Expedito Junior, convoca a população a se filiar, já pensando nas eleições. Do PT, ainda não tive notícias...

Vamos ver no que vai dar.

PRECISANDO DE ASSEIO

Hoje precisei almoçar mais cedo que o horário habitual e quando me liberei dos compromissos resolvi comer uma merenda e, por comodidade, parei em uma lanchonete das mais tradicionais em Porto Velho, que estava próxima.

Recebi o meu sanduíche e ao começar a comer notei que o papel que forrava a bandeja, e que era para ser descartável, já estava com algum uso, sujo de caldo de feijão, alguns grãos de arroz ressecados colados ao papel. Na bandeja, restos de comida nas bordas. Detalhe: o sanduíche estava sobre um prato limpo e a comida não tinha problemas

Após fazer o pagamento, perguntei à atendente se podia dar uma sugestão. Ela se assustou e olhou para mim, respondendo "Claro". Disse o que eu tinha visto e sugeri que lavasse a bandeja e trocassem a toalha de papel. Ela agradeceu de olhos baixos.

Pelo que eu saiba, em Porto Velho ainda não há racionamento de água. Ou há?

A BASE DE LÁ E O APOIO DE CÁ


A semana começa com informações de que a presidente Dilma está sendo pressionada a fazer uma reforma ministerial não programada. A pressão viria do próprio PT, com o ex-presidente Lula incluído. Querem a saída de Aloízio Mercadante da Casa Civil e que o cargo seja entregue a outra pessoa, escolhida na base de apoio do governo, fora dos quadros do Partido dos Trabalhadores e do PMDB, claro. Ainda é efeito da saída estrondosa do Cid Gomes do MEC.

Mudando de assunto, no mesmo tema. Há poucos dias li uma notícia em que o redator citava um dos vereadores de Porto Velho como "membro da base de sustentação da presidente Dilma na Câmara Municipal". Na hora eu não sabia se ria ou chorava. Optei pela primeira alternativa. Ri de chorar!

É PERIGO DEMAIS, MENINO

Não se pode mais atender aos chamados da Natureza em paz: "Ouro Preto: Motorista é assaltado por dois homens em uma moto ao parar o veículo para urinar".

Olhaí, JP, você que gosta de interromper as viagens para aguar os matinhos do acostamento... 

FRASE

"(...) Não é porque o meu grupo é o melhor, que o outro é o 'Capeta', com o perdão da palavra." Emerson Castro, secretário-chefe da Casa Civil, ao falar que não guarda mágoa de ninguém devido às rusgas de campanha. Tirei a frase da entrevista já comentada no brog.

SEM GEOGRAFIA

Apresentador anuncia sobre cratera que as chuvas abriram na rodovia próximo a Vilhena, "no cone sul do Estado". Em off, a repórter fala do buraco que apareceu no sábado, no km 540, da BR-364, no município de Alto Paraíso. De volta ao estúdio o apresentador não se corrigiu do lapso geográfico.

Esse buraco é aqui perto de Ariquemes, como noticiou o G1-RO no sábado mesmo. Neste local sempre aconteceu esse problema, acrescento eu. Não sei por que ainda assisto esse telejornal....

22 de mar de 2015

NÃO ENTENDI

A campanha de desestabilização de Emerson Castro na Casa Civil prossegue. A Imprensa caripuna escala, dia após dia, novos "candidatos" ao cargo. O pior não é tirar o Emerson, o ruim são alguns dos "candidatos" que são apontados ao governador.

- Tomás Correia - Presidente da Executiva do PMDB-RO, já disse várias vezes que não quer. Prefere cuidar de seu rebanho de vacas de leite;
- Valdemar Albuquerque - Chefe de Gabinete do governador - Bom conciliador, já resolveu impasses, como fechamento de BR e outras manifestações. Não sei o que pensa;
- Deputado federal Nilton Capixaba - Acusado de envolvimento no escândalo das ambulâncias. Nestas eleições (2014), foi denunciado por ter feito campanha em uma igreja evangélica;
- Valdivino Tucura - Ex-deputado (8.170 votos, 1%) - Seria um prêmio de consolação?
- Kaká Mendonça - Ex-deputado estadual, encalacrado até o pescoço (e olha que o cara é alto) com várias acusações. Não sei o que o governo ganharia nomeando ele para a Casa Civil.
- Chiquinho da Emater - Foi candidato a deputado estadual (8.946 votos, 1,09%). É uma liderança do município de Cabixi e ex-prefeito, além de ser pessoa da confiança do góvi, mas distante dos bastidores palacianos e "assembleianos".

No balanço do custo-benefício...

PREMEDITANDO 2016

Marcada para esta terça-feira, 24, a solenidade em comemoração aos 49 anos do PMDB. Em Porto Velho o evento será realizado na sede do partido, na rua Elias Gorayeb, no bairro da Liberdade, a partir das 19 horas.

O Partido do Movimento Democrático Brasileiro - PMDB, nasceu como MDB em 1966, quando o então presidente Castelo Branco extinguiu os partidos através do AI-2. O MDB fazia "oposição" ao regime militar que tinha como base parlamentar a Aliança Renovadora Nacional - Arena. O "P" de partido só foi incorporado à antiga sigla em 1980, em consequência de outra extinção, a do bipartidarismo, para dar uma "cara" de democracia ao Brasil, governado por generais.

Na reorganização política de então, o PMDB teve um crescimento muito grande graças às lideranças que se incorporaram à proposta do restabelecimento da democracia, das prerrogativas do Congresso e das eleições diretas para todos os cargos, inclusive presidente da República.

A eleição de Tancredo Neves, como último presidente escolhido pelo Colégio Eleitoral, e a morte dele antes de assumir a Presidência, começou a mudar os objetivos do Partido, que mesmo com a presença, ainda de Ulysses Guimarães, entre outras figuras que comungavam dos antigos ideais, passou a disputar com o PFL o título de partido do casuísmo. E está assim até hoje.

Ah! Já ia me esquecendo de justificar o título deste pôste: Na reunião festiva de terça-feira, um dos assuntos da pauta será o início da mobilização para as eleições municipais de 2016. (Ilustra Jorge Braga/JAgostinho.Com)

O POTE ESTÁ AQUI

A amiga Melissa Paes enviou-me as fotos abaixo, mostrando um arco-íris sobre Porto Velho, visto a partir do Complexo Administrativo da Hidrelétrica Santo Antônio. Conhecem aquela lenda que no final do arco-íris existe um pote de ouro?

Se a lenda é real, moramos no próprio pote de ouro. O arco-íris das fotos termina ou começa na nossa Porto Velho!

(Fotos Melissa Paes)

21 de mar de 2015

JOÃO E MARIA? NÃO. JOCIONE E MÁRCIO

Quando eu era criança pequena, em Teófilo Otoni, ouvi muito a história de João e Maria, contada por minha mãe, pelas avós e pela babá da minha irmã. Depois, alfabetizado, li na coleção "As Mais Belas Histórias".

(Ilustra Carl Offerdinger/1927)

A trama era a mesma escrita pelos Irmãos Grimm, com poucas adaptações: um casal de irmãos era abandonado pelos pais na floresta, porque não tinham condições de criá-los (nunca concordei - até hoje penso nisso - com esta opção cruel). Joãozinho, tendo ouvido o plano do pai, foi ao regato e pegou pedrinhas, com as quais marcou o caminho de volta para casa. De outra vez, não teve tempo de pegar pedrinhas, foi marcando o trajeto com migalhas de pão. Os passarinhos comeram a marcação e os meninos foram parar na casa da bruxa. Ponto.

Venho para hoje. Ou melhor, para quarta-feira, dia 18. Na querida e progressista cidade de Cujubim - RO, uma dupla desastrada assalta uma loja de conveniências do posto de gasolina e leva dinheiro e um monte de mercadorias em uma moto. No caminho vão caindo cervejas, cigarros... depois a polícia encontrou o rastro dos pneus da moto, a própria moto; na sequencia, pegadas dos indigitados, que são encontrados em seguida.

A polícia nunca teve tanta moleza para prender vagabundo...

SUGESTÃO DE ENTREVISTA

Em tempos de bombardeio amigo a que está submetido incessantemente, sugiro assistirem a entrevista que o Emerson Castro concedeu - por convocação - ao Léo Ladeia, no quadro "Cafezinho de Prosa" do programa "Tempo Real". O programa foi ao ar ontem, e está disponível no Portal Gente de Opinião, edição preparada com carinho pelo Chico Lemos, aqui no Opinião TV.

(Reprodução Gente de Opinião/TV Candelária)

Emerson não foge de nenhuma pergunta, e, em algumas, ele se antecipa ao entrevistador, como aquela em que explica a "nomeação da substituta" dele enquanto viajava. Eu já fui vítima de uma interpretação de texto - vou chamar assim, para não dizer outra coisa - destas, em que recebi a responsabilidade de cuidar da burocracia administrativa do gabinete do vice-governador e os coleguinhas me nomearam "Vice do Vice". Uma hora volta ao assunto.

Assistam a entrevista do Emerson, ouçam e conheçam o outro lado.

20 de mar de 2015

DEU NO JORNAL


RASCUNHO - Gostei na criatividade do título: "Ouro Preto - Por falta de papel higiênico, funcionários da prefeitura usam rascunho".

DECAPITADA - Esta veio do Mato Grosso, mas teve a adesão imediata da Imprensa caripuna:

(Edição JCarlos)

VERBA - Discussão em Vilhena entre presidente da Câmara e prefeito. O assunto oficial é o remanejamento da previsão orçamentária. O prefeito estaria pleiteando autorização dos vereadores para alterar a aplicação dos recursos do Município como bem entender. O presidente da Câmara entende que essa "licença"  seria usada para liberar os pagamentos de mídia publicitária a 30 veículos de comunicação. A propósito, Vilhena tem menos de 90 mil (bem informados) habitantes.

PLACA ERRADA - G1-RO ilustrou a chamada da matéria sobre o imbróglio  do Detran com as fábricas de placas de veículos, com a foto de placa de sinalização de ruas.

(Reprodução JCarlos)

QUE SETA É ESSA? - Alto Madeira, com quase 100 anos, se renova e lança (sem trocadilhos) um novo recurso de diagramação. Esse negócio de legenda é coisa do passado...

(Foto JCarlos)

NÃÃÃÃÃOOO!!!!

"A espectativa dos participantes é conquistar o troféu". Repórter de TV noticiando torneio de futsal.
Não vale a pena comentar...

NEM O CHAPOLIN COLORADO

O Ministério das Minas e Energia voltou a estudar a privatização das empresas distribuidoras de
energia da Eletrobras, entre elas a querida e nunca esquecida Ceron. O assunto foi citado pelo ministro Eduardo Braga em um encontro com jornalistas e a matéria está aqui.

Esta não é a primeira vez que a Ceron entra na lista de privatizações. Antes havia a ex-senadora Fátima Cleide e o falecido deputado federal Eduardo Valverd, que não deixavam a intenção virar fato consumado.

Oh! E agora, quem poderá nos defender? Nem o Chapolin Colorado...