25 de jul de 2011

SAÍDA PARA O PACÍFICO

A Globo News inicia logo mais, no Jornal das 10, uma série de matérias sobre a estrada que liga o Brasil à costa do Pacífico, no Peru, inaugurada na sexta-feira. Chamem o Miguel de Souza de doido, agora, povo incrédulo

SEXTA TEM LANÇAMENTO

Será lançado na próxima sexta-feira (29), em Porto Velho, o livro Capitão Alípio, de Hugo Evangelista da Silva, que é sobrinho do capitão. Hugo conta verdades e fatos folclóricos, deste personagem marcante na história do extinto Território Federal do Guaporé, hoje Estado de Rondônia. A obra é uma publicação conjunta da Editora Schoba e a Editora Universidade Federal de Rondônia – Edufro.  O lançamento de ‘Capitão Alípio’ será às 19h, de sexta-feira, na sede da Escola de Samba Asfaltão, localizada na rua Jacy-Paraná, Santa Bárbara.

PATO

O meu colega Lucas acaba de receber um torpedo com a seguinte mensagem: A TV Globo informa que você foi sorteado e ganhou uma casa, numa promoção com o Magazine Luiza. Para confirmar seus dados ligue para o telefone (XX) XXXX-XXXX.
Luquinhas quase liga. Ia se tornar mais um "pato", vítima de e'x'pertos.

24 de jul de 2011

PESCA LIBERADA

Sem ninguém enchendo o *aco, a pesca no 'Tiotonio' tá liberada. Homens, mulheres e crianças voltam a se arriscar nas pedras escorregadias da cachoeira. Neste domingo, dezenas de carros estavam estacionados no local onde havia a antiga vila e centenas de pessoas se equilibravam na beira do tombo, que é uma das portas do Inferno.
BPA, SEMA, SEDAM, IBAMA, abram o olho, senão a culpa é "dasuzina". (Foto Mar)


FRENTE & VERSO

Seria cômico se não fosse quase trágico.
O local é o "Prédio do Relógio", construído para abrigar a administração da extinta Estrada de Ferro Madeira Mamoré e hoje sede da Secretaria de Estado de Cultura, Esporte e Turismo. Ali, onde começa a Avenida Sete de Setembro.
Na noite de sábado o cenário era este:

Vice e ... (Foto JCarlos)
...versa. (Foto Mar) 

O ÚLTIMO JULHO DE TEOTÔNIO

Em julho do próximo ano, as pedras da cachoeira de Teotônio não estarão mais à vista, como neste julho atual. O nível das águas do Madeira estará elevado. Quem tiver tempo, ou mesmo se não tiver, dê um jeito de ir lá apreciar. Isso se você for daquelas pessoas fãs da cachoeira e que ficam nostálgicas só em pensar que elas sumirão. Eu não sou, mas gosto de coisas bonitas. (Texto e fotos: Marcela Ximenes)




COMPOSIÇÕES FERROVIÁRIAS

Na Vila Paulo Leal, antes ferroviária, próxima à cachoeira de Teotônio, o tempo e a natureza consomem aos poucos o que sobrou de um 'tender' da extinta Madeira-Mamoré. Uma jaqueira, ao longo desses quase 40 anos, nasceu e ali vive, entre os ferros velhos da "Ferrovia do Diabo". (Texto e fotos: Marcela Ximenes)




DIÁLOGOS FAMILIARES

- Este condomínio, também é para construir as casas?
Pergunta a Mar ao ver as placas e caminhões em uma área às margens da BR-364, saída para Cuiabá (MT).
- Sim...
- Mas, e estes condomínios de luxo, de alto padrão? O que vai acontecer quando este pessoal com altos salários for embora?
- Nada. Continuam vendendo.
****
- Zécarlos... Você gosta que mimo tu?
- Sim...
- Assim em público?
- Sim...
- Você não tem vergonha ?
- Só não gosto quando estou assistindo futebol.
- ... [Pensa] Hahahahahahahahahahahaha...

UMA GRATA SURPRESA

Fui acompanhar a Mar na noite de ontem numa das (últimas) apresentações do "IV Festival Amazônia Encena na Rua" e tive a confirmação do que amigos já haviam dito: o público compareceu e lotou a arena da Praça Madeira-Mamoré. Gente de "mamando a caducando". Gente de teatro e gente que nunca soube se isso é de vestir ou de comer. A Cia. EntreAtos, de Belém (PA), deu um show e o público vibrou. Passamos também pelo Festival de Dança, menos gente participava.
Lembro que em uma das reformas da Praça da Madeira-Mamoré, um anfi teatro foi construído, mas não me recordo da utilização dele em apresentação artíticas, só em cultos evangélicos e, depois, em local para queimar "um" ou atender as necessidades dos intestinos.
O que vimos dá esperança que estamos só no começo de dias melhores. (Fotos Mar e JCarlos)
 O povo apareceu.
 Ator procura "voluntário" para pagar mico.
 É de pequenino...
 Gente do ramo: Edy e Alejandro Bedotti (de boné).
 Ótimo espetáculo
Zé Katraka tenta ficar anônimo

CABELOS & CABEÇAS

Meu sobrinho nos apresentou ontem um penteado chamado "escova indiana". Eu só vi cabelos despenteados, mas confesso minha ignorância em algumas coisas que acontecem hoje em dia.
No meu tempo de menino eu tinha duas alternativas, aquele topetinho ressussitado pelo Ronalducho, ou o corte chamado "Príncipe Danilo", vulgarmente conhecido como "réco".

DEFUMADOS

Quando você sai de alguns restaurantes de Porto Velho, leva na roupa a lembrança da refeição. Ontem, por exemplo, saimos "defumados" do Public Haus. Será que os exautores deles estão estragados ou seria estratégia de marketing, para que o freguês não volte mais?

22 de jul de 2011

DESVIO - PERIGO

Quando se começaram a construir os viadutos, uma das reclamações dos motoristas era que o trânsito foi desviado para ruas paralelas às vias em obras e estas ruas, além de não aguentar o tráfego, estavam esburacadas. O secretário Israel Xavier prometeu e cumpriu o asfaltamento dos desvios.
Agora estou testemunhando a mesma coisa com obras nas ruas Vieira Caúlla e Mamoré. Os carros, motos, bicicletas e carroças estão sendo desviados para ruas estreitas e com muitos buracos. Com a "educação" peculiar dos nossos condutores dá para imaginar o caos.

MAL EQUIPADAS

Com diferença de poucos dias tive que ir duas vezes em delegacias - uma de polícia e outra de trânsito. Em comum nas duas o bom atendimento recebido e a demonstração de presteza.
Mas ao olhar em volta dá pena. Móveis velhos, computadores mais ou menos e impressoras matriciais, com formulário contínuo.
O clima na DETR também não é de alegria. Comissários e policiais militares comentavam a morte de um soldado do Exército ocorrida hoje na hora do "meio-dia" em acidente de moto e de uma mulher que foi atropelada pelo próprio veículo

PROFESSOR DETTONI NO PAPO NEWS

Daqui a pouco, apresentação do programa Papo News com o professor José Dettoni, nesta sexta-feira, às 11hs na Record News, canal 58, e no sábado, às 12hs30 horas, na TV Candelária, canal 11, com transmissão via satélite para todo o estado, com o apoio cultural da Santo Antônio Energia.
O professor José Dettoni - entrevistado do Sérgio Mello - é diretor acadêmico das Faculdades São Lucas e São Mateus. Foi o primeiro reitor eleito da Unir.
Tive o prazer de ser aluno dele na pós de Educação Ambiental há alguns anos.

FORA DO AR

Senti falta, ontem, dos comentários ácidos do amigo Léo Ladeia. Por um motivo técnico, o Câmera 11 não foi ao ar. A TV Candelária colocou programação nacional da TV Record.

21 de jul de 2011

QUE COISA!

Este texto, um tanto extenso, é uma contribuição do amigo Nivaldo Campos, com quem trabalhei em Furnas. Minerim dos bão. O texto é assinado pela Luciana da Silva Lopes, também mineira.

"O substantivo "coisa" assumiu tantos valores que cabe em quase todas as situações cotidianas.
A palavra "coisa" é um Bombril do idioma. Tem mil e uma utilidades. É aquele tipo de termo-muleta ao qual a gente recorre sempre que nos faltam palavras para exprimir uma idéia. Coisas do português.
A natureza das coisas: gramaticalmente, "coisa" pode ser substantivo, adjetivo, advérbio. Também pode ser verbo: o Houaiss registra a forma "coisificar". E no Nordeste há "coisar": "Ô, seu coisinha, você já coisou aquela coisa que eu mandei você coisar???”.
Coisar, em Portugal, equivale ao ato sexual, lembra Josué Machado. Já as "coisas" nordestinas são sinônimas dos órgãos genitais, registra o Aurélio. "E deixava-se possuir pelo amante, que lhe beijava os pés, as coisas, os seios" (Riacho Doce, José Lins do Rego). Na Paraíba e em Pernambuco, "coisa" também é cigarro de maconha. Em Olinda, o bloco carnavalesco Segura a Coisa tem um baseado como símbolo em seu estandarte. Alceu Valença canta: "Segura a coisa com muito cuidado / Que eu chego já." E, como em Olinda sempre há bloco mirim equivalente ao de gente grande, há também o Segura a Coisinha.
Na literatura, a "coisa" é coisa antiga. Antiga, mas modernista: Oswald de Andrade escreveu a crônica O Coisa em 1943. A Coisa é título de romance de Stephen King. Simone de Beauvoir escreveu A Força das Coisas, e Michel Foucault, As Palavras e as Coisas.
Em Minas Gerais, todas as coisas são chamadas de trem. Menos o trem, que lá é chamado de "a coisa". A mãe está com a filha na estação, o trem se aproxima e ela diz: "Minha filha, pega os trem que lá vem a coisa!".
"Olha que coisa mais linda, mais cheia de graça (...)". A garota de Ipanema era coisa de fechar o Rio de Janeiro. "Mas se ela voltar, se ela voltar / Que coisa linda / Que coisa louca." Coisas de Jobim e de Vinicius, que sabiam
Sampa também tem dessas coisas (coisa de louco!), seja quando canta "Alguma coisa acontece no meu coração", de Caetano Veloso, ou quando vê o Show de Calouros, do Silvio Santos (que é coisa nossa).
Coisa não tem sexo: pode ser masculino ou feminino. Coisa-ruim é o capeta. Coisa boa é a Juliana Paes. Nunca vi coisa assim! Coisa de cinema! A Coisa virou nome de filme de Hollywood, que tinha o seu Coisa no recente Quarteto Fantástico. Extraído dos quadrinhos, na TV o personagem ganhou também desenho animado, nos anos 70. E no programa Casseta e Planeta, Urgente!, Marcelo Madureira faz o personagem "Coisinha de Jesus".
Coisa também não tem tamanho. Na boca dos exagerados, "coisa nenhuma" vira "coisíssima". Mas a "coisa" tem história na MPB.
No II Festival da Música Popular Brasileira, em 1966, estava na letra das duas vencedoras: Disparada, de Geraldo Vandré ("Prepare seu coração / Pras coisas que eu vou contar"), e A Banda, de Chico Buarque ("Pra ver a banda passar / Cantando coisas de amor"), que acabou de ser relançada num dos CDs triplos do compositor, que a Som Livre remasterizou. Naquele ano do festival, no entanto, a coisa tava preta (ou melhor, verde-oliva). E a turma da Jovem Guarda não tava nem aí com as coisas: "Coisa linda / Coisa que eu adoro".
As mesmas coisas, Coisa bonita, Coisas do coração, Coisas que não se esquece, Diga-me coisas bonitas, Tem coisas que a gente não tira do coração. Todas essas coisas são títulos de canções interpretadas por Roberto Carlos, o "rei" das coisas. Como ele, uma geração da MPB era preocupada com as coisas. Para Maria Bethânia, o diminutivo de coisa é uma questão de quantidade (afinal, "são tantas coisinhas miúdas"). Já para Beth Carvalho, é de carinho e intensidade ("ô coisinha tão bonitinha do pai"). Todas as Coisas e Eu é título de CD de Gal. "Esse papo já tá qualquer coisa... Já qualquer coisa doida dentro mexe." Essa coisa doida é uma citação da música Qualquer Coisa, de Caetano, que canta também: "Alguma coisa está fora da ordem."
Por essas e por outras, é preciso colocar cada coisa no devido lugar. Uma coisa de cada vez, é claro, pois uma coisa é uma coisa; outra coisa é outra coisa. E tal coisa, e coisa e tal. O cheio de coisas é o indivíduo chato, pleno de não-me-toques. O cheio das coisas, por sua vez, é o sujeito estribado. Gente fina é outra coisa. Para o pobre, a coisa está sempre feia: o salário-mínimo não dá pra coisa nenhuma.
A coisa pública não funciona no Brasil. Desde os tempos de Cabral. Político quando está na oposição é uma coisa, mas, quando assume o poder, a coisa muda de figura. Quando se elege, o eleitor pensa: "Agora a coisa vai." Coisa nenhuma! A coisa fica na mesma. Uma coisa é falar; outra é fazer. Coisa feia! O eleitor já está cheio dessas coisas!
Se você aceita qualquer coisa, logo se torna um coisa qualquer, um coisa-à-toa. Numa crítica feroz a esse estado de coisas, no poema Eu, Etiqueta, Drummond radicaliza: "Meu nome novo é coisa. Eu sou a coisa, coisamente." E, no verso do poeta, "coisa" vira "cousa".
Se as pessoas foram feitas para ser amadas e as coisas, para ser usadas, por que então nós amamos tanto as coisas e usamos tanto as pessoas? Bote uma coisa na cabeça: as melhores coisas da vida não são coisas. Há coisas que o dinheiro não compra: paz, saúde, alegria e outras cositas más.
Mas, "deixemos de coisa, cuidemos da vida, senão chega a morte ou coisa parecida", cantarola Fagner em Canteiros, baseado no poema Marcha, de Cecília Meireles, uma coisa linda.
Por isso, faça a coisa certa e não esqueça o grande mandamento: "amarás a Deus sobre todas as coisas".
Entendeu o espírito da coisa?

MI CAPITÁN

Recebi e agradeço a deferência de um volume do livro, recém-impresso, "Capitão Alípio - Um pouco do verdadeiro e outro tanto do folclórico", que já foi citado aqui no Banzeiros. De autoria do advogado Hugo Evangelista da Silva, que me foi apresentado pelo amigo Hokney França, o livro está nas boas livrarias. Renovo o convite para lerem e conhecer uma pouco mais de uma figura marcante para a História de Rondônia, desde a época anterior à criação do Território do Guaporé.

INTERESSE COMUM

 Garças e urubus: o que os une é o lixo.
Estranha simbiose. O que os liga é o lixão, que ainda está a céu aberto em Porto Velho. (Fotos Cléris Muniz Ag. Imagem News)

19 de jul de 2011

PONTE

Já é possível atravessar o rio Madeira sem usar balsas. A equipe do Consórcio Construtor Santo Antônio, que constroi a UHE Santo Antônio, fechou o rio, que agora só passa pelo vertedouro.
Pedi desculpas ao engenheiro Afonso Goulart por ter duvidado dele, que, em 2004, tentava convencer-me deste evento que ocorreu há poucos minutos.

16 de jul de 2011

Chamada do programa "Pequenas Empresas, Grandes Negócios" deste domingo, na TV Globo: "Desde 1996, João Neto e Neuma Carvalho produzem abadás para o Carnaval na Bahia. Inicialmente, os empresários investiram R$ 30 mil, e a confecção ocupava uma sala de 20m². Neste ano, a empresa, localizada em um prédio de 3 mil m², produziu 2 milhões de peças. A produção de cada abadá custa R$ 7,50, mas eles são revendidos por R$ 50".
E então? Precisa comentar?

15 de jul de 2011

TRANSPOSIÇÃO

Todos sabem que o rio Madeira é um rio jovem, com alguns milhares de anos, só; de que a cor do rio - marron - é por causa dos sedimentos que ele carrega, por ainda estar formando o leito definitivo e que a cada ano o rio passa por um lugar. Pois é, agora não é a natureza que promove a mudança do leito do Madeirão na região de Santo Antôno, mas uma obra do homem.
O rio Madeira já está passando por outros caminhos. (Fotos JCarlos)
 O rio Madeira em seu leito normal
 O rio começa a ser "empurrado" para a estrutura artificial
A jornalista Maríndia Moura, da TVRO, explica o que está acontecendo para os telespectadores


Agora está assim:
(Foto Alex Araújo)

SURREAL

A "reportagem" de uma rádio transmitia de uma determinada loja. Depois do gerente dar sugestões de presentes para o dia dos pais, das crianças, natal, etc., o entrevistador perguntou a outra funcionária o telefone da loja. Ela informou um número de celular.
- Você pode dar o telefone fixo?
(Silêncio)
- Você sabe de cabeça o número? Não? Então vai pegar...
- 3XXX-XXXX
Voltando ao gerente:
- E o endereço? Informe para os nossos ouvintes onde fica a YYYYYY.
- Como é o nome dessa rua?
Até o "repórter" riu.

PARA QUE?

Alguém sabe para que serve aquele semáforo instalado em frente ao Hotel Vila Rica, na avenida Carlos Gomes, no centro de Porto Velho? O farol fica com a luz verde aberta permanentemente e a botoneira há tempos não funciona. O pior é que há uma faixa de pedestres ao lado, que engana às pessoas de outras cidades hospedadas no hotel e que tentam atravessar a pista e quase são atropeladas.

DESTAQUE

Mais uma vez nosso estado se destaca no cenário Nacional: "Rondônia é o terceiro Estado com o maior número de jornalistas sem diploma no país".
Aplausos ao STF.

ALTERNATIVA

Com o trânsito de Porto Velho cada vez mais caótico, começam a aparecer bicicletas com motor elétrico, que não poluem e estacionam em qualquer brecha. (Fotos Cléris Muniz)

PRACAS

(Foto JCarlos)

DIFERENÇA

Nunca entendi porque as corridas de taxi para o aeroporto não são cobradas pelo taxímetro. Há uma tabela feita pelo sindicato que determina o preço, de acordo com a origem e vice-versa.
Só que eu pegando o taxi em casa e indo ao aeroporto pago R$ 35,00. Na volta, do aeroporto para casa, pago R$ 42,00.
Tem alguém enganando alguém.

TRIATLETA

Ótima piada do Zé Simão: "Robinho continua triatleta. Corre, pedala e nada..."

14 de jul de 2011

RONDÔNIA NA 'MUDERNIDADE'

A TV Candelária/Record com Full HD (deve ser trém bão) e a TV Rondônia anunciando um tal de HD, deve melhorar a imagem do Estado. Agora a Pipira me conta que o Everton renovou o contrato com a Record (que só acabava no ano que vem) até 2015 e que a tv paulista vai levar a experiência de Rondônia para outros estados, é notícia boa que chega.
A Pipira sabe...

CORRIGINDO SERVIÇO PORCO

As obras de asfaltamento que a Prefeitura está fazendo no bairro Escola de Polícia e arredores, corrige um "vício de origem" como dizem os advogados. Asfaltadas pelo Governo do Estado na fase pré-eleitoral, as ruas não tinham drenagem para receber as águas de chuva. Roberto Sobrinho esta rrrrrrrrasgando tudo e colocando tubulação.
Parabéns à Prefeitura.

PESAR

Lamento a morte do professor Antônio Carlos Goldoni, ocorrida ontem, em Porto Velho. Tive o prazer de trabalhar com ele na Seduc, no longiquo governo Jerônimo Santana, quando Orestes Muniz foi secretário de Educação.

ATÉ O JP

De vez enquando dou carona para o JP na volta para casa. Geralmente o rádio está sintonizado na Rondônia. Ontem estranhei o menino, que não presta atenção em nada:
- Zécarlô, esta música toca todo dia. Você não cansa?
- É o "Top ten", João. São as mesmas músicas que só trocam de lugar.
- Muda de rádio, então.
...
- Zécarlô, volta para aquela primeira.
Desliguei o rádio.
Ainda sobre a Rádio Rondônia. A emissora passa mais tempo rodando comercial dela própria do que de anunciantes. Repara só, é um Video Show radiofônico.

HEIN?

O léo Ladeia se atrapalhou em um dos merchãns que fazia no programa Câmera 11 de hoje. Anunciou o produto, falou o preço e as condições de pagamento: "Quatro mais uma".
Léo, pare de andar com este alemão!

VAGA-LUME

Esta eu não sabia e vendo pelo preço que comprei. A entrada de Rondônia no Sistema Interligado Nacional - SIN não surtiu muito efeito. É a Termonorte quem está segurando a barra para não faltar energia em Rondônia e Rio Branco (AC). O linhão entre Jauru (MT) e Vilhena (RO) estaria com problemas de perda de carga.
A apurar.

FEUDO

O jornalista global Alexandre Garcia, em seu comentário no programa "Falando a Verdade", da Rádio 95 FM, disse que o senador Ivo Cassol de Rondônia se licenciou do Senado para tratar assuntos particulares, deixando no lugar dele o Reditário Cassol, que é suplente e pai do senador. "É como nos tempos das Capitanias Hereditárias". Em seguida deu exemplos de outros senadores que se licenciaram e deixarm os suplenetes em seus lugares, citando dois casos em que estes suplentes eram os filhos dos senadores da República.

PRACAS - 2

Esta é de BH e deve ter deixado muita gente "contente". Obrigado AASMN.

TSUNAMI

Li ontem no Informe Amazônia, do Diário da Amazônia e não tive tempo de comentar. Segundo o articulista, a saída do secretário de Educação Jorge Elarrat foi apenas um banzeiro. O que está para vir é um tsunami e alertas contra catástrofes já estão sendo emitidas. Será?

PRACAS

Bem sugestiva... Na Rua José Camacho com João Goulart, no São Cristóvão (Foto JCarlos)

PAPO NEWS

A Rede Record renovando em termos nacionais e regionais. E o Papo News desta semana entrevista Domingues Junior, que passa a fazer parte do Sistema Imagem de Comunicação (TV Candelária/Record News). Domingues é jornalista, cronista, empresário, cerimonialista e muito mais. Não vou falar tudo senão vocês não assistem ao programa apresentado pelo Sérgio Mello, que vai ao ar nesta sexta-feira, às 11:00 horas na Record News, canal 58, e no sábado, às 12:30 horas, na TV Candelária, canal 11, com transmissão via satélite para todo o estado, com o apoio cultural da Santo Antônio Energia. (Foto divulgação)

13 de jul de 2011

MARACUJINA

Esta é a antiga cadeia de Jacy-Paraná. Ela servia de galinheiro até bem pouco tempo. Contam os antigos moradores do distrito que a prisão era usada para que gente nervosa se acalmasse ou para curar a ressaca. (Foto Ricardo  Ferreira)

FOTOS VÁRIAS

Quando o seminário não oferece coffee-break, o jeito é ir prevenido. (Foto Cléris Muniz)
Ele está vendendo o quê? Beijos? (Foto JCarlos)
Novo "poent" de Porto Velho, na Vila Pricesa. Tudo de bom. (Foto JCarlos)
Este artista de rua se "apresenta" na Vieira Caúla com Rio Madeira. Quase não recolhe nada: deixa os malabares cairem no chão. (Foto JCarlos, com celular)

12 de jul de 2011

TADINHA

"Alguma secretaria do governo, ainda não sabe o que é HILUX" (Foto Maks Rocha/Ag. Imagem News)
Na verdade esse é veículo do meu amigo Melho, do Baixo Madeira e que defende os interesses dos ribeirinhos.

11 de jul de 2011

FOGO AMIGO

A greve dos trabalhadores no transporte coletivo é coordenada pela CUT. A CUT é o braço sindical do PT. O PT é o partido do prefeito de Porto Velho. Estou errado?

8 de jul de 2011

CORRENTE DE ORAÇÕES

Banzeiros se junta a esta corrente de orações:

EL COMANDANTE HUGO CHÁVEZ SE ENCUENTRA EN GRAVE ESTADO DE SALUD, POR CULPA DE UNA BACTERIA. LOS INVITAMOS A TODOS A ORAR POR LA SALUD DE LA
BACTERIA, QUE RESISTA LOS ANTIBIÓTICOS Y QUE SEA FUERTE PARA QUE PUEDA CULMINAR CON ÉXITO SU MISIÓN...

OPORTUNISMO

A greve dos trabalhadores do transporte coletivo, se por um lado atrapalha a vida da população, por outro está deixando muita gente contente. Os moto-taxistas estão cobrando o que querem por uma corrida. Para variar, falta fiscalização.

PRACAS

"Emplastificam" tudo. Na Calama com Daniela, no baiirro Aponiã. Obrigado, Ricardo.

CIDADE SEM LEI

(Foto JCarlos)

CIDADE BONITA


Ipê florido na esquina das ruas Tenreiro Aranha com Afonso Pena, no centro de Porto Velho (Foto Cléris Muniz/Ag. Imagem News)

ATÉ QUE ENFIM

Até que enfim alguém fala nisto: "Falta de local para aprendiz de auto-escola realizar aulas coloca em risco a população de Porto Velho ". Sou vizinho de uma "moto-escola", que enche a rua de cones e outras tralhas, além dos alunos treinando. Quando você passa de carro, olham de cara feia. Se não me engano, o Ministério Público tinha determinado um prazo para que se resolvesse esta situação e ser destinado um local só para aulas de direção.

PARADOS

Continua a greve dos trabalhadores do transporte coletivo em Porto Velho. Estão parados desde segunda feira. A população reclama e ninguém resolve.
Em uma entrevista, o vice-presidente do sindicato disse que os trabalhadores estão abertos às negociações , "desde que as empresas atendam nossos anseios". Está dito, então. (Ilustração Deviacaodobusao.blogspot)

SOLUÇÃO

Leio no saite do Globo Rural "Caramujos africanos podem virar etanol de segunda geração". Nosso carro "flex", 1.0, já não tem arrancada, imagina usando combustível à base de lesma, vai virar 0.1.

HEIN?

A quem pergunto? Quem "pacificou" os ânimos dos madeireiros de Buritis (RO) foi o anúncio da chegada da tropa de choque ou foi a Assembléia Legslativa? E a reivindicação deles, de continuar retirando madeira das Unidades de Conservação, foi antendida?

7 de jul de 2011

LESEIRA

Leio num rilisi que fulano de tal recebe a "presidenta" da Colônia dos Pescadores. Como é que besteira se espalha com facilidade.?

CENTENÁRIO

Machu Picchu faz cem anos de redescoberto. O meu colega Javier Cornejos presenteou-me com esta imagem das ruinas inca, em 360º.
Tenho boas lembranças do local, mas não guardei nenhuma foto. Visitei também o Vale Sagrado e é dificil imaginar como aqueles povos vivam nas alturas dos Andes.

JARGÕES PROFISSIONAIS

O contato diário com técnicos - engenheiros, projetistas, biólogos e outros ligados a grandes construções - nos acostumamos a falar termos técnicos. Um exemplo é "montante" e "jusante". Demorei a decorar que o primeiro significa acima e o outro abaixo do empreendimento ou de um acidente geográfico natural, como as corredeiras.
Na recente viagem a Manaus, quando íamos trocar de embarcação, o nosso guia Aliomar, o predestinado, informou que o desembarque seria pela popa do barco.
Ouviram-se vários "por onde?". Ele, didaticamente informou: Popa é a parte de trás do barco, proa é a parte da frente.
A Mar aproveitou para testar meus conhecimentos náuticos:
- E bombordo e estibordo?
- Esquerda e direita em relação à proa. Touchê!

DO PASSADO

Há 21 anos morria o cantor e compositor Cazuza.

AGORA VAI!

Passando pela Rua José Vieira Caúla, entre Mamoré e Guaporé, vi as máquinas trabalhando. A primeira idéia que veio a minha cabeça é de que estavam desenterrando a caveira de burro que existe naquela via.
Mas depois dei um voto de confiança à Prefeitura e repeti o brado: "Parece que agora vai!" (Foto JCarlos, com celular)

6 de jul de 2011

BOA PONTARIA

Li agora, embora a notícia não seja nova, que estão sendo identificadas as causas da morte de botos no Rio Tocantins, na região de Marabá. Segundo a nota os botos estão sendo mortos a tidos de espingarda. Se for isso mesmo, o caboco deve ser bom de tido. Nunca consegui fotografar um boto e o(s) cara(s) consegue(m) acertá-los....

MAIS DILMA

A cerimônia que marcou o início do desvio do Rio Madeira na UHE Santo Antônio foi bem movimentada. Contando com as coberturas dos principais  veículos de comunicação do país. Uma inversão na sequencia ddo evento fez com que todos aguardassem a entrada da presidente Dilma plo fundo do palco, enquanto ela entrou pelo lado da  tenda, para acionar o levantamento das comportas, permitindo que as guas passem, também, pela estrutura do vertedouro, além do leito normal do rio.
 Empurra-empurra para conseguir o melhor ângulo (Foto JCarlos)
 Presidente Dilma demonstrou conhecer os problemas e os potenciais de Rondônia (Foto JCarlos)

ENTREVISTA

Os jornalistas Léo Ladeia, pela Rádio Parecis e Sérgio Gomes, da Rádio Caiari, entrevistaram a presidente Dilma Rousseff quando ela esteve em Porto Vellho. O audio da entrevista está aqui. Alguns dos assuntos tratados na entrevista: Asuzina, claro, o gasoduto, a ferrovia e outras obras. A presidente se comprometeu com a continuação das obras de universalização da água e das redes de esgoto, que forram iniciadase não concluídas.

POR DO SOL

O repórter fotográfico Roni Carvalho fez belas fotos do por do sol, com a seguinte legenda: "Por do sol desse só em Porto Velho". Concordo com ele.


(Fotos Roni Carvalho)