10 de dez de 2012

CHEIRO DE BIT QUEIMADO

No rastro das três operações policiais desencadeadas na semana passada, chegou às redações a informação de houve "queima de arquivos", numa das secretarias envolvidas. Os jornalistas se assustaram: "Olha, queima de arquivos! Já estão matando gente?".
Não era. Pelo que consta, alguém estava tentando apagar das memórias dos computadores as informações referentes ao assunto das investigações. Quem denunciou não atualizou o verbo, que era usado para documentos de papel - ou mais drasticamente de gente. Estavam deletando os arquivos. Mas isso, todos sabem, é inútil. (Foto lucaspeperaio.com.br)

Nenhum comentário: