18 de jun de 2013

REPÓRTER ANÔNIMO

Só quem já foi repórter sabe o que é fazer a cobertura de um evento em que a empresa em que você trabalha é repudiada pelos manifestantes.
 
Minha irrestrita solidariedade aos repórteres de todas as empresas de comunicação que tiveram que esconder as canoplas (aquela coisinha que tem a logo da empresa nos microfones) para não apanhar nestas manifestações juninas. O profissional não é culpado pela linha editorial da emissora/jornal/site.
Em 1986 - antes de vir para Porto Velho - eu trabalhava na TV Alterosa de Belo Horizonte, que fazia um julgamento paralelo para as escolas de samba, igual ao "Estandarte de Ouro" do jornal "O Globo". A escola que ganhou naquele ano a promoção, perdeu feio no julgamento oficial. O bobo aqui estava, ao vivo, transmitindo a apuração dos votos no Clube dos Sargentos, com a tendência de vitória da escola de samba que não ganhou o troféu da Alterosa, a manifestação contra mim começara. "Fora Alterosa! Fora Alterosa". Fui salvo pela PM.
Se eu já não gostava de carnaval, tive mais um motivo para continuar detestando.  (Reprodução TV Globo)

2 comentários:

Anônimo disse...

O ser humano tem um quê de BÁRBARO, que está prestes a cometer atrocidades...principalmente quando está em grupo(turba, gange e etc. Por um lado é interessante sentir um despertar da massa para questões importantíssimas, todavia, ao que parece, a "coisa" está ficando perigosamente fora de controle, creio. A história nos conta que tais "unamidades" descambam para cenários assustadores( inquisição, nazismo e etc), só o tempo nos dirá no que tudo isso vai dar. Por ser que passado o período de euforia, todos voltem pra casa e nada seja resolvido( isso é o sonho dos mandatários do país), da mesma forma tudo que está acontecendo possa ser um estopim para algo não muito agradável(anarquia?), e quem sabe, utopicamente falando, o Brasil renascerá...tenho dúvidas....

Anônimo disse...

Sá, estou sentindo falta de um comentário seu sobre a onda de protestos e suas possíveis consequências...