25 de abr de 2012

REVOLUÇÃO DOS CRAVOS

Há 38 anos os portugueses foram às ruas protestar contra o regime salazarista, apeando do poder o então ditador Marcelo Caetano, que esteve no Brasil na década de 1970. Era a Revolução dos Cravos, que seguia aos movimentos de libertação das colônias portuguesas na África. Os participantes da revolução de 1974 se recusam a participar hoje, no "Dia da Liberdade", de qualquer comemoração oficial, tendo em vista a nova crise que Portugal (e a Europa) atravessa.
Desta revolta guardo duas recordações. A música "Tanto Mar", do Chico Buarque* e a foto acima, do blog www.junta-adaufe.pt
* Letra no espaço de comentários

Um comentário:

José Carlos Sá disse...

Tanto Mar
Chico Buarque
Sei que está em festa, pá
Fico contente
E enquanto estou ausente
Guarda um cravo para mim
Eu queria estar na festa, pá
Com a tua gente
E colher pessoalmente
Uma flor no teu jardim
Sei que há léguas a nos separar
Tanto mar, tanto mar
Sei, também, que é preciso, pá
Navegar, navegar
Lá faz primavera, pá
Cá estou doente
Manda urgentemente
Algum cheirinho de alecrim
Foi bonita a festa, pá
Fiquei contente
Ainda guardo renitente
Um velho cravo para mim
Já murcharam tua festa, pá
Mas certamente
Esqueceram uma semente
Nalgum canto de jardim
Sei que há léguas a nos separar
Tanto mar, tanto mar
Sei, também, quanto é preciso, pá
Navegar, navegar
Canta primavera, pá
Cá estou carente
Manda novamente
Algum cheirinho de alecrim