18 de dez de 2014

NEM TÃO ASSIM

Precisando dar um gás no segundo mandato à frente do Governo de Rondônia, o governador reeleito Confúcio Moura anunciou na manhã de hoje os nomes dos auxiliares que permanecem e os que chegam para reforçar o time.

Alguns comentaristas políticos acham que seis foi trocado por meia dúzia. Para Confúcio, no entanto, "Este é um novo tempo, uma nova administração que está sendo iniciada".

Pelas minhas contas, são sete secretários 'novos' (incluí o Emerson Castro, que mudou de pasta); quatro permanecem onde estavam; e quinze cargos estão sem definição.

Escaldado, o governador mandou vários avisos de que não admitirá gestão personalizada ou que atenda interesses dos partidos da base aliada e que não terá paciência para eventuais falhas. Mais uma vez, Confúcio repetiu que quem não quiser cumprir o estabelecido, pode pedir para sair. Esta é uma parte do discurso que muitos não entendem e se agarram à cadeira, feito "musguito en la piedra", como cantava Mercedes Sosa. (Ilustração meramente comparativa/Sinfrônio)

Nenhum comentário: