10 de abr de 2015

LÁGRIMA NA GARGANTA


Desta semana também é a matéria sobre o corte de uma castanheira para permitir a construção de condomínio residencial. A TV Rondônia mostrou a notícia com toda a carga dramática que o assunto requeria.

A repórter começou dando a ficha da vítima: "(...) indignados pela castanheira ter 98 anos, ou seja, quase uma árvore centenária... (...)". Ficou parecendo que estavam indignados com a idade da árvore: 98 anos, que por coincidência, é quase um centenário... (lembrei do Alto Madeira que está comemorando, há tempos, o "pré-centenário").

São entrevistadas várias pessoas. Um fala do "capitalismo selvagem" sobrepujando "as populações tradicionais"; outro lembra quando a castanheira chegou àquele local e o longo convívio: "então a gente ficou preocupado, quando foi domingo pela manhã, em pleno domingo maior [plim, plim] da cristandade, ser tombada uma castanheira dessa, né? aí vem aquela lágrima na garganta da gente, né? (...).

Fico por aqui, destacando ainda a fala do fiscal da SEMA, que não convence. (Ilustra: Logo do "Governo da Floresta/Acre)

Nenhum comentário: