16 de jan de 2015

E AÍ, COMO É QUE FICA? - II

Conta o folclore político que ao vencer as eleições para governador de Minas Gerais, em 1982, e antes
de assumir o cargo, Tancredo Neves se instalou em um escritório para receber correligionários e montar a nova equipe de governo.

Um dos visitantes foi candidato a deputado estadual derrotado naquelas mesmas eleições, e que foi procurar o governador eleito para pedir uma boquinha estatal. O diálogo teria sido assim, depois de uma longa conversa do tipo "miolo de pote":

- Dr. Tancredo, está correndo o boato na minha região, que o senhor vai me convidar para ocupar uma secretaria. O que eu falo para meus eleitores?
- Meu filho, diga que eu o convidei mas que você recusou...

Esse causo não tem nada a ver com as indicações que o PT-RO fez ao governador Confúcio Moura. Eu é que lembrei do fato enquanto redigia o pôste. (Ilustra Felipex)

Nenhum comentário: