19 de jan de 2015

BOLA CANTADA*

O Dnit informa que a construtora contratada para concluir os viadutos das almas disse que as obras não podem ser terminadas por erros no projeto e na execução. Por que será que não estou surpreso? Os viadutos (trincheiras e elevados) começaram a ser construídos em 2009, quando o prefeito Roberto Sobrinho e a bancada do PT de Rondônia na Câmara e no Senado, conseguiram incluir a construção dos viadutos, infraestrutura de água encanada e tratada e coleta de esgoto em Porto Velho no PAC - Programa de Aceleração do Crescimento.

A justificativa era que asuzina tinham atraído muitas pessoas para Porto Velho e a Prefeitura  não teria condições de arcar, sozinha, com o crescimento que se esperava. Uma parte do dinheiro realmente veio.

Mas asuzina atraíram menos pessoas que se calculava; as obras de saneamento básico e da água foram parar nas mãos do Governo Estadual e se perderam nos encanamentos cheios de vazamentos; os viadutos estão aí, parados, como um monumento à incompetência. (Foto JCarlos)

*Bola cantada - Sei de duas aplicações para o termo. Meu pai falava que era "bola cantada", quando um jogador lançava a bola na medida para o colega marcar o gol. Outro uso é na sinuca, quando o jogador *odástico avisa: "Bola 5 na caçapa do canto" e pimba.

Um comentário:

Anônimo disse...

Quer dizer que "neca de pitibiriba"? Elevado, viaduto, sei lá. Já era? Não vai rolar? E zefini? É assim? E o trambolho vai ter que ser implodido, ou de repente virará uma homenagem a incompetência. É isso mesmo?