20 de jan de 2015

SÓ A CABEÇA

Lendo a coluna "Mundo Cão" assinada por Alexandre Araújo, do Ouro Preto Online, vejo o comentário dele sobre o que pode acontecer no DER de Rondônia. Com o entretítulo "Cabeça sim, corpo não", o autor demonstra a preocupação de que, se o deputado Lebrão for, de fato, convidado pelo governador Confúcio para ser o diretor-geral do DER, vai apenas ocupar esse cargo, não tendo autonomia para escolher os demais diretores e chefes das Residências no interior, já que todos seriam "nomeados" pelo deputado federal eleito Lúcio Mosquini, ex-diretor do Departamento.

DO PASSADO

Nos anos 90 - governo Valdir Raupp (95/99) - , quando fui chefe de gabinete do DER, no curto período em que Miguel de Souza foi diretor-geral indicado pelo então deputado Oscar de Andrade, o ocupante de cada diretoria prestava contas diretamente ao deputado que o tinha indicado ou o mantinha no cargo.

Era difícil, não pense o contrário.

Nenhum comentário: