18 de jan de 2015

E DAÍ?

Ontem, me informando via tuíter, acompanhei as notícias da execução do traficante brasileiro Marco Archer na Indonésia. Mais tarde, o governo brasileiro repudiou o ato e disse estar "inconformado" com a execução do cidadão brasileiro, etc., etc.

O cara estava preso há mais de 10 anos e não foi feito nada. Lembro da matéria que passou na televisão (se não me engano, no Jornal Nacional) na época da detenção, quando o extinto tentou entrar no país levando cocaína nos equipamento de uma asa delta.

A presidente Dilma, que pediu clemência, disse que a execução afeta as relações entre o Brasil e a Indonésia. Li esta frase em voz alta e a Mar perguntou: "Isso é bom ou é ruim?". Respondi que não sabia e fui procurar. Em termos de relações comerciais entre os dois países, o Brasil representa 1,2% das importações daquele país, enquanto para nós eles representam 0,8% da nossa balança comercial.

O presidente Joko Widodo não deve ter dormido de preocupação. (Ilustra Cacex)

P.S. Há outro brasileiro no corredor da morte na Indonésia, Rodrigo Gularte, cuja execução está marcada para fevereiro.

Nenhum comentário: