16 de mar de 2015

XORADIM, XORADIM

Deixei passar alguns dias desde a exibição, na TV Candelária, da visita que o Everton Leoni fez ao radialista Jaelson Vicente, o querido Xoradim, em Manaus, onde reside. O encontro foi emocionante e lembrei na hora de várias passagens que tive com o radialista/humorista. Ele sofreu um AVC, mas ao que pareceu, está se recuperando, mesmo com limitações na fala.

(Reprodução vídeo TV Candelária)

Eu já o conhecia da rádio e das propagandas na tevê, mas fui apresentado pessoalmente em uma das campanhas do Miguel de Souza. São conterrâneos e o Jaelson nos acompanhava algumas vezes em viagens curtas ou reuniões pela cidade.

Em uma dessas viagens o Xoradim "baixou" e o Jaelson começou a contar piada em "paraibanês". No carro "bolavam" de rir o Miguel, o Duarte (potiguar), que nos guiava, e o próprio piadista. Eu não entendia nada do que dizia e do que riam. "Traduziram" algumas piadas para mim, mas eu pedi que deixassem para lá. Piada explicada não tem graça;

Em algumas ocasiões fui colaborador dos programas dele, fornecendo piadas e  causos. O Jaelson dizia: "Zé não tenho dinheiro, meu fio, se você quiser colaborar comigo, fico muito feliz". Claro que eu não cobrava e de vez em quando ainda ganhava discos "brega do brega". Uma vez estavam transmitindo ao vivo, na unidade móvel, e Xoradim chegou em um local onde eu estava tomando uma cervejinha. Ao me ver fez com que eu contasse uma piada à queima roupa. Fiquei famoso entre os frequentadores do bar.

Um grande abraço, Xoradim. Muitas saudades

Um comentário:

Anônimo disse...

'
"Homi" seu "mínino", a visita feita a Jaelson foi aqui mesmo, em nossa querida, porém maltrada PVH, e não na capital baré.