1 de mai de 2015

PARA IR A CONGRESSO, PODE

Estranhei a informação de que o MPF, dentre as inúmeras e importantes atribuições que tem, encaminhou uma das suas famosas "recomendações" ao Governo do Estado para que não interfira nos gastos do Conselho Estadual de Saúde, considerando, segundo a nota que "a Sugespe negou a participação de três conselheiros na 19ª Plenária Nacional de Saúde." A matéria deixa claro que a decisão do Ministério Público Federal foi baseada na reclamação do Raimundinho.

Pergunto: E desde quando viajar para Brasília, para participar de evento pode ser classificado como "serviços essenciais" da saúde e contar com os recursos constitucionais?

(Reprodução TV Rondônia)

Enquanto isso, na semana passada a TV Rondônia mostrou, mais uma vez, o drama de um homem que sofreu acidente de trânsito e necessita de tratamento fora do domicílio e não consegue passagens. Quem merece mais, quem precisa de tratamento médico ou quem viaja atrás de seminários?

Um comentário:

Anônimo disse...

Zé, esse Raimundo Nonato, o Raimundinho, gosta de uma aba... Eu lembro dele do Sindeprof, levando denúncias diariamente a imprensa. Depois passou pela CUT e agora se encostou no Conselho de Saúde. Já ouvi chamarem ele de RaimundoTur...

Roberto Esteves