14 de mai de 2015

CASAS SEM DONO

Há muito tempo, quando era repórter do Alto Madeira, recebi uma pauta para falar sobre o déficit de habitação em Porto Velho. Visitei várias imobiliárias, entrevistei corretores de imóveis e "virei" a pauta. Havia imóveis, o que não havia era dinheiro.

Plantão entregue às moscas (Foto Medeiros/Condecom)

Hoje, vendo um dos rilisis da Prefeitura, constato a mesma coisa. Em um trecho do texto leio: "Devido o pouco interesse, Márcia Luna informa que durante esta última semana estão sendo chamados não somente os titulares, mas também aqueles que fizeram cadastro reserva, obedecendo a ordem do sorteio. A secretária informa que cerca de 600 sorteados ainda não apresentaram os documentos, mas a expectativa é que até sexta todos compareçam à Semur para atualizarem os dados cadastrais."

Ou seja, o povo chora que não tem onde morar, invade áreas prioritárias para fins públicos e quando tem oportunidade de realizar "o sonho da casa própria" - como dizem 10 entre 10 coleguinhas que fazem matérias sobre o tema - não comparecem para efetivar o cadastro.

As prestações variam de R$ 40 a R$ 80 mensais. Talvez seja por isso. Não é de graça.

Nenhum comentário: