20 de mar de 2012

DO PASSADO

Vivíamos o ano de 1988 e só sei que era véspera de eleições municipais. Eram candidatos a prefeito de Machadinho do Oeste, Flávio Ribeiro e Francisco Sales. Sales veio a Porto Velho e fez uma peregrinação nas secretarias, pedindo material de expediente, de limpeza, o que pudessem mandar para o município. Nesta época, Machadinho não tinha agência bancária e os funcionários públicos eram obrigados pegar um ônibus para Ariquemes para receber o salário. Valia também pedir carona em caminhões (até toreiros) e se arriscar numa estrada mal conservada e perigosa. Era uma cidade que carecia de tudo e ainda detinha o triste título de "Capital Mundial da Malária".
Francisco Sales conseguiu reunir um bom número de "doações", colocou em cima de um caminhão e foi na frente para preparar a festa. A notícia vazou e o adversário, juntamente com os correligionários, esperavam o caminhão na estrada, antes da entrada da cidade. O motorista não foi avisado e parou o veículo. Flávio subiu à boleia e entrou em Machadinho, acenando para o povo,  ao som de fogos e das buzinas dos carros que vinham atrás.
Ganhou a eleição.

Nenhum comentário: