12 de mar de 2012

O "CÓDIGO"

Fui a uma loja comprar equipamento para nosso carro. Falei o queria e o vendedor mostrou-me as opções. Escolhi aquela que mais atendia minhas necessidades e perguntei o preço.
- 360 reais.
- Vou levar.
Enquanto aguardava os procedimentos, notei que havia dois exemplares do Código de Defesa do Consumidor, envelopados em plástico e afixados a uns dois metros de altura, em uma coluna próximo ao caixa. Pensei: Estão cumprindo a legislação, deixando o código 'à vista' do cliente...
Ao "passar o cartão", o valor que constava na máquina era de R$ 399,00. Reclamei que o preço não era esse, mas a funcionária mostrou-me o monitor do computador, com a informação na qual ela se baseara para cobra-me o valor. "Ele (vendedor) demandou R$ 399,00".
Enquanto ela falava eu, automaticamente, digitava minha senha e dava o "enter". Neste momento lembrei-me de um detalhe. - Na embalagem há uma etiqueta de R$ 360... - Na caixa? Vi três funcionária virarem e revirarem a caixa do produto e, para azar delas, a etiqueta estava lá.
O valor que paguei foi estornado e o valor correto foi cobrado.
Atribuo a minha inspiração ao Código no alto.

Nenhum comentário: