28 de mar de 2012

PESAR

Lamento a morte do desenhista, teatrólogo, poeta e etc., etc. Millôr Fernandes. Eu o conheci através da extinta revista "O Cruzeiro", ainda na década de 1960, quando ele assinava como "Vão Gogo". Depois o segui pelo Pasquim, revista Veja e na internet. Assisti a peças teatrais escritas ou traduzidas por ele e comprei vários livros, entre eles o que mais gosto: "Hai-Kais", de 1968:
Na poça da rua
O vira-lata
Lambe a Lua.
Descanse, mestre.

Um comentário:

Marcela Ximenes disse...

Como você pode ter o desplante de morrer?