5 de mar de 2015

DEU NO JORNAL

PEGA-LHE - Após o prefeito de Porto Velho ter sido testemunha ocular de um acidente provocado por um buraco em via pública (lembre aqui), no interior do Estado, o prefeito de Corumbiara, Deocleciano Ferreira Filho, fica com o carro oficial atolado em uma estrada vicinal do município.

(Foto Extra de Rondônia)

FIASCO - Com tanta coisa para fazer, com tantos acidentes, roubos, furtos e assassinatos acontecendo, o vereador se preocupa em dar nome à uma rua na cidade de Vilhena. Tudo aprovado, família comunicada, a festa pronta, se descobre que a tal rua há tinha sido "batizada" em 2013, em homenagem a outro pioneiro vilhenense e por outro vereador sem inspiração.

A propósito, a secretaria responsável por informar sobre o cadastro das ruas é a Secretaria Municipal de Terras, cuja sigla é Semter (ou sem ter...)

ESTRANHO - Li na madrugada de hoje matéria publicada pelo saite do CIMI - Conselho Indigenista Missionário, sobre denúncia que teria sido feita por índios de Rondônia junto à presidência da Funai. Segundo a informação, de 25 de fevereiro,  "Lideranças Suruí afirmam ao presidente da Funai que não querem mais o projeto de carbono em suas terras". Estranhei o fato, já que esse é o carro-chefe do cacique Almir Suruí, que foi condecorado nacional e internacionalmente. Eu entendia que esse projeto do carbono seria a redenção do povo Suruí.

Hoje mesmo, mais tarde, recebi rilise da ONG Kanindé, contestando a matéria, o CIMI e os denunciantes. Eu, como cara-pálida, não vou entrar nessa pu'ã*. Cada um tire suas próprias conclusões.

*Pu'ã - briga, em tupi-guarani

PRINCÍPIO DA INSIGNIFICÂNCIA - O que leva o editor de um veículo que se propõe a informar publicar uma nota desta relevância? "Colorado - Homem vai comprar linguiça e acaba dormindo na beira de rua". O 'texto' ainda é ilustrado por cinco fotos.

Ô falta de notícia! Ô raça!

Nenhum comentário: