13 de fev de 2015

MAS NÃO É SÓ ISSO

As coisas na Assembleia não andam muito tranquilas, mesmo  estando ainda no clima de "presidente novo, tudo novo".

Talvez por isso mesmo, o jogo de bastidores é mais duro. Na eleição para escolher o presidente e a Mesa Diretora, cada deputado tinha direito a um voto, o dele próprio. Após a eleição e posse, por um mistério ainda não compreendido, há votos com mais "peso" que outros.

Segundo a Pipira, na prática, na ex-chapa "Harmonia e Consenso" um membro da Mesa pode exigir o que ele quiser do presidente, que tudo será atendido, mesmo que outros colegas tenham opiniões contrárias.

Nos corredores, os comentários são feitos veladamente por se temer o braço longo da vingança [essa eu não entendi, vingança por quê?]. Pessoas que fizeram parte do grupo de assessores do ex-presidente Hermínio Coelho - que ainda está em um dos cargos de comando - estariam sendo banidas para o ostracismo. E o pior, já há denúncias sobre a existência, precoce, de fantasminhas...

Nenhum comentário: