20 de fev de 2015

RESGATANDO UMA DÍVIDA

Uma história que me deixou encafifado há muito tempo, consegui tirar a limpo neste final de semana, com a ajuda da Mar.

No começo de 1999 eu dei carona para o meu então colega na Faculdade de Turismo Oswaldo Souza Filho, conhecido árbitro de Futsal. Perguntei onde ele tinha nascido. O Oswaldo baixou a cabeça e respondeu: "A cidade onde eu nasci não existe mais". Estranhei a resposta e mesmo arriscando a ser indelicado, quis saber que cidade era essa, que havia desaparecido. Com a voz baixa Oswaldo murmurou "Vila Murtinho".

Sempre que eu ia a Guajará-Mirim eu me programava para ir até a Vila Murtinho, mas esquecia. Desta vez, com o apoio da Mar fomos lá. Vila Murtinho foi um importante entroncamento da Estrada de Ferro Madeira-Mamoré, onde eram embarcados produtos vindos da Bolívia, especialmente o látex.

Com a extinção da ferrovia e a construção da BR-425, as pessoas que moravam em Vila Murtinho foram migrando e formando a Nova Mamoré, que já se chamou Vila Nova, Vila Nova do Mamoré e teve o nome atual escolhido pela população.

Vejam como encontramos a Vila Murtinho:

 A Igreja consagrada a Santa Terezinha foi restaurada no ano passado. O templo foi construindo por Dom Francisco Xavier Rey, em 1949
(Data corrigida, com informações do dr. Paulo Saldanha)
 Guardião, um tanto distraído
 A antiga estação
 A caixa d'água que abastecia os trens
 O prédio da estação está bem detonado
 Sinais da cheia nas casas que voltaram a ser ocupadas
 Outro ângulo da estação
(Fotos Marcela Ximenes e JCarlos)

Nenhum comentário: